Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-20T11:51:04-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
30% de aprovação

Popularidade de Bolsonaro volta ao menor nível desde início do mandato, diz XP Ipespe

Em março, 30% dos entrevistados consideraram o governo Bolsonaro ótimo ou bom ante 34% em fevereiro; em setembro, avaliação também havia sido de 30%

20 de março de 2020
11:51
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro. - Imagem: Alan Santos/PR

A popularidade do presidente Jair Bolsonaro caiu em março para o menor nível desde o início do seu mandato, segundo a pesquisa da XP Ipespe. Neste mês, 30% dos entrevistados consideraram a administração de Bolsonaro ótima ou boa ante 34% em fevereiro. Em setembro de 2019, essa avaliação também havia sido de 30%.

Em comparação, cresceu de 29% para 31% aqueles que veem o governo Bolsonaro como regular, enquanto os que consideram ruim ou péssimo mantiveram a porcentagem de 36%. Não souberam ou não responderam representaram 3% da amostra.

A pesquisa ouviu mil pessoas em território nacional, de segunda a quarta-feira (16 a 18 de março), período em que se intensificaram os efeitos da crise provocada pela pandemia de coronavírus. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais.

O levantamento também mostra que a piora na avaliação do governo coincide com uma inversão na percepção sobre a condução da política econômica. Hoje, 48% dos entrevistados consideram que a economia está no caminho errado, contra 38% que veem a economia na direção certa. Há um mês, eram 47% os que tinham visão positiva contra 40% com avaliação negativa.

A avaliação boa ou ótima do Congresso, por sua vez, subiu de 10% para 13%, mas a parcela que vê o Legislativo como ruim ou péssimo segue em 44%.

Coronavírus

A XP também perguntou para a população sobre a pandemia de coronavírus.

A reação do governo federal é aprovada por 40% dos entrevistados, enquanto a atuação do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, para esclarecer a população e evitar a propagação da doença, é bem vista por 56% dos participantes. As medidas para combater a disseminação e tratar os infectados têm avaliação ótima ou boa de 41%, enquanto a ação do ministro da Economia, Paulo Guedes, para lidar com a crise é considerada boa por 32%.

Segundo o levantamento, 70% das pessoas estão com algum grau de medo (pouco ou muito) da doença, ante 50% há um mês. Os que dizem não ter medo caíram de 49% para 28%. Sobre medidas de prevenção, 83% dos entrevistados disseram que já estão se prevenindo, enquanto 9% afirmam que ainda pretendem agir dessa maneira. Além disso, 76% acreditam que vai haver impacto sobre a situação financeira pessoal e 92% veem efeito negativo para a economia brasileira.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

decisão temporária

CVM suspende oferta de recebíveis que financiaria cooperativas do MST

Decisão da autarquia vale por 30 dias; CVM diz que a oferta não apresenta informações consideradas essenciais para os investidores

FECHAMENTO DA SEMANA

Ameaça ao teto de gastos e derretimento do minério de ferro afundam o Ibovespa em mais de 3%; dólar vai a R$ 5,20

Com a pressão das ameaças político-fiscais e a queda brusca do minério de erro, a bolsa brasileira amargou uma queda de mais de 3%. Já o dólar voltou a ser negociado na casa dos R$ 5,20

BLINK!

Banco Pan (BPAN4) continua subindo? A queda de Pão de Açúcar (PCAR3) tem justificativa? Essas e outras perguntas são respondidas no BLINK!

Sempre às sextas-feiras, temos um programa imperdível: sim, estamos falando do Blink! Sexta-feira fria em grande parte do Brasil e isso pede um bom vinho e BLINK! Para esquentar, hein?

Elas só pensam na Bolsa

Farmacêutica Althaia registra pedido de IPO na CVM

Conheça a empresa, que possuiu duas linhas próprias de produtos e também fabrica remédios para farmacêuticas parceiras

Erros no mercado

Número de pedidos de indenização após perdas na Bolsa salta 810% no primeiro semestre

O Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos assegura aos investidores o ressarcimento de até R$ 120 mil por prejuízos causados por erros ou omissões de participantes do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies