Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-17T06:46:35-03:00
Estadão Conteúdo
voltando atrás

Após cancelar convênio, INSS recua e prorroga pagamento de aposentados da Previ

Instituto informou que as aposentadorias serão pagas na folha da Previ de forma unificada até junho deste ano

17 de janeiro de 2020
6:46
INSS
Imagem: Shutterstock

O INSS voltou atrás na decisão de cancelar o convênio para pagamento de benefícios dos aposentados pela Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, conforme revelou a Coluna do Broadcast, na última terça-feira, dia 14. Em ofício enviado nesta quinta-feira, conforme informou a fundação em seu site, o instituto informou que as aposentadorias serão pagas na folha da Previ de forma unificada até junho deste ano.

"A prorrogação do prazo é resultado de pedido efetuado pela Previ ao INSS em dez de janeiro, após reunião realizada em sua sede no Rio de Janeiro, com o intuito de buscar uma solução para a manutenção do acordo com o instituto", explica a Previ, em nota em seu site.

Na última terça-feira, a Coluna do Broadcast revelou que o INSS, após não chegar em um consenso com a Previ em torno da venda da folha de pagamentos de aposentadorias da própria fundação, decidiu cancelar o convênio existente no início deste ano. Sem sucesso na oferta junto à fundação, o instituto ameaçava, conforme fontes, leiloar a folha de aposentados do BB para possíveis bancos interessados em assumir esses pagamentos. Além da Previ, o INSS também teria cancelado o convênio que detinha com a Petros, da Petrobras, e a Funcef, da Caixa Econômica Federal.

Com o fim do convênio entre Previ e INSS, os aposentados do BB deixaram de receber os valores mensais de forma unificada e tiveram de recorrer a outros bancos. A separação dos pagamentos da Previ e do INSS dificulta não só a gestão das finanças como também a questão tributária. Além disso, ao passarem a se relacionar com os bancos indicados pelo INSS, os funcionários aposentados do BB entraram na mira do assédio para venda de crédito consignado (com desconto na folha) e seguros.

Esse já é o segundo transtorno recente envolvendo os funcionários do BB e o INSS. No ano passado, uma fila de cerca de 200 aposentadorias de bancários de alta patente se formou no instituto por falta de recursos, conforme fontes informaram na época. Posteriormente, uma força-tarefa foi feita no INSS após o caso vir a público, diminuindo a lista de espera. Entretanto, ainda teria gente na fila.

O INSS, a Previ e o BB foram procurados para comentar o cancelamento do convênio informado pela Coluna do Broadcast, mas não se manifestaram.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

exchange de cripto na bolsa

Binance está “em rota” de fazer um IPO, segundo CEO da corretora

Para fazer um IPO mais tradicional, a Binande deve mexer significativamente nas bases da empresa. “Estamos montando essas estruturas”, disse ele

Questionário do bc

Banco Central publica questionário que servirá de base para próxima reunião do Copom

O BC também avisou que republicou o “Ranking de Reclamações de Bancos e Financeiras” referente ao segundo trimestre de 2021

Expandindo a carteira digital

De olho no open banking, PicPay compra Guiabolso e expande ainda mais a carteira

O PicPay comprou o Guiabolso e, com isso, tornou-se player relevante nas discussões de open banking, além de dar continuidade à expansão

Acordo fechado

Samarco e advogados entram em acordo para reduzir honorários em mais de 80%

Até então, uma decisão na justiça tornava a administração judicial do processo a mais cara da história

Cripto-Unicórnio

Plataforma de negociação de NFT é primeiro unicórnio do mundo cripto com US$ 1,5 bi em valor de mercado

Em meio ao crash do mercado, a negociação de NFTs esfriou significativamente, mas voltaram a subir nos últimos meses

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies