Menu
2020-04-06T18:54:03-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio à pandemia

Telefônica, dona da Vivo, parcela fatura de inadimplentes

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, decidiu flexibilizar as condições de pagamento de seus clientes de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura devido à crise do coronavírus

6 de abril de 2020
18:54
Logo da empresa de telefonia Vivo.
Vivo - Imagem: Shutterstock

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, decidiu flexibilizar as condições de pagamento de seus clientes de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura devido à crise do coronavírus.

Os clientes inadimplentes poderão parcelar seus débitos em até 10 vezes, sem cobrança de multa e de juros adicionais sobre os acordos de parcelamento. A companhia também oferecerá aos inadimplentes um bônus de 15 dias extras para utilização de qualquer serviço contratado, caso ainda não esteja em período de bloqueio total.

A flexibilização passa a valer a partir desta segunda-feira, 6, e terá validade durante o mês de abril, podendo ser prorrogada, conforme comunicou a empresa. A solicitação do apoio pelos clientes deve ser feita por meio dos canais digitais da Vivo, como o portal Vivo Regulariza Fácil, e/ou pelo Meu Vivo. Atingido o prazo estabelecido do bloqueio total, o processo normal de cobrança é retomado.

Os mesmos tipos de medidas para facilitar o pagamento de faturas pelos clientes também já foram anunciados pela Oi. Em paralelo a tudo isso, as teles vêm sofrendo pressão de órgãos de defesa dos consumidores para que ofereçam serviços de graça e outros benefícios aos clientes que são afetados pela pandemia de coronavírus.

Até então, a Vivo já havia anunciado liberação de mais de 100 canais de TV, bônus de internet no celular por dois meses e isenção de cobrança de franquias de dados no uso de ferramentas de colaboração aos usuários corporativos.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Perseguição ao bitcoin?

Irã fecha ‘fazendas’ de mineração de bitcoin para conter apagões no país; entenda

Governo culpa centros de processamento de criptomoedas por blackouts devido à ‘sobrecarga energética’ da rede de mineração; ao mesmo tempo, Irã usa o bitcoin para amenizar sanções bancárias dos EUA

Lei Orçamentária Anual

Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo precisa controlar gastos

Manutenção do auxílio emergencial é dúvidas neste início de ano

Pé no freio

Incertezas políticas e fiscais mantêm estrangeiros cautelosos com o Brasil

Após meses de fuga do capital externo do País, os últimos meses de 2020 mostraram o começo do retorno dos investidores de portfólio, mas o ritmo ainda é insuficiente para reverter a forte saída de dólares do Brasil

Crescimento

Vale (VALE3) prevê investir US$ 2,7 bilhões na região norte até 2024

Companhia pretende ainda investir US$ 5,8 bilhões em 2021, dos quais US$ 1 bilhão serão apenas para expansão

ESTRADA DO FUTURO

Grafeno, urânio e lítio… cuidado com a obsessão de enriquecer com a próxima tecnologia do futuro

O boom de empresas de tecnologia alimenta uma esperança quase ingênua de enriquecer “horrores” descobrindo como esses materiais moldarão o nosso futuro. Vou ser totalmente transparente com você: não gosto da ideia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies