Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-13T13:06:54-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
OTIMISMO

Suzano sobe mais de 5% após J.P. Morgan recomendar compra das ações

Banco também eleva preço-alvo, vendo potencial de valorização de 20% dos papéis

13 de novembro de 2020
13:03 - atualizado às 13:06
papel e celulose Klabin Suzano
Imagem: Shutterstock

Mais um banco está otimista quanto às perspectivas da Suzano (SUZB3) para os próximos meses, e isto está fazendo as ações da fabricante de papel e celulose registrarem uma das maiores altas do Ibovespa nesta sexta-feira (13).

O J.P. Morgan anunciou hoje que elevou a recomendação para as ações de neutro para compra e o preço-alvo de R$ 47,00 para R$ 60,00, o que pressupõe um potencial de alta em torno de 20% na comparação com o patamar atual da cotação.

A notícia animou os investidores, em dia de bom humor nos mercados. Por volta das 12h51, as ações da Suzano subiam 5,50%, a R$ 51,24. Acompanhe a cobertura de mercados do Seu Dinheiro.

O otimismo dos analistas Marcio Farid, Rodolfo Angele e Lucas Yang está calcado em dois fatores. O primeiro é a expectativa de valorização dos preços da celulose em 2021. Depois de adotarem uma postura cautelosa nos últimos 18 meses, eles revisaram para cima a cotação esperada para a celulose a US$ 520 a tonelada.

Segundo eles, o principal motivo para a revisão foi o anúncio da chilena Arauco, uma das principais concorrentes da Suzano, de que a implantação do projeto de expansão de suas atividades foi adiada em seis meses, para o quarto trimestre de 2021. Isto deve influenciar diretamente a oferta de celulose no mercado internacional.

“Esta é a primeira vez que nós elevamos [as projeções para] os preços da celulose desde o primeiro trimestre de 2019, uma vez que vemos uma interessante janela de mercado nos próximos seis a nove meses [entre o primeiro trimestre e o terceiro trimestre de 2021] para os produtores aumentarem os preços e a lucratividade antes que uma nova onda de oferta chegue ao mercado”, diz trecho do relatório.

Os analistas do J.P. Morgan calculam que a expectativa de melhores preços da celulose resultará em um free cash flow yield, medida de retorno de capital próprio, de 11% a 13% entre 2021 e 2022.

Outra Suzano

O segundo fator que resultou na revisão positiva da recomendação e do preço-alvo das ações é a forma como a empresa está conduzindo suas operações.

Para os analistas do J.P. Morgan, a Suzano possui uma execução muito melhor do que esperado de suas atividades, conseguindo controlar custos e mantendo a liquidez em bons patamares, mesmo diante dos níveis historicamente baixos da celulose.

Eles avaliam que o múltiplo EV/Ebitda – indicador que mostra se uma empresa está sub ou supervalorizada – das ações da Suzano, historicamente ao redor de 6,5 vezes, pode subir para uma faixa de 7,0 a 7,5 vezes.

O patamar seria totalmente justificável, considerando a dominância da companhia no cenário internacional (o segundo maior produtor de celulose é 60% menor que ela), o potencial de desalavancagem financeira e expansão sem necessidade de aquisições e o foco da administração em práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês), que podem agregar um prêmio aos papéis.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies