Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-09-03T13:37:52-03:00
Estadão Conteúdo
commodities

Siderúrgicas aumentam em 10% o preço do aço e valor pode voltar a subir

A Gerdau informou ao Broadcast nesta quinta que os preços dos aços planos para setembro foram reajustados entre 7% e 11%. Já a Usiminas disse que não comenta a sua política de preços

3 de setembro de 2020
13:37
Siderúrgica Gerdau CSN Usiminas Dividendos
Imagem: Karan Bhatia / Unsplash

Nos últimos dois dias, as principais siderúrgicas do País aumentaram em cerca de 10% os preços do aço. É o segundo reajuste desde o início da pandemia e pode voltar a ocorrer em outubro se o preço da commodity no mercado internacional se mantiver firme e o dólar permanecer no atual patamar, segundo o presidente do Instituto Nacional dos Distribuidores do Aço (Inda), Carlos Loureiro.

"A primeira a reajustar foi a Arcelor Mittal, em agosto. E agora nos últimos dois dias as demais siderúrgicas também aumentaram os preços em cerca de 10%. Apesar dos reajustes, o prêmio continua negativo e provavelmente teremos novos aumentos em outubro", afirmou Loureiro.

A Gerdau informou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) nesta quinta que os preços dos aços planos para setembro foram reajustados entre 7% e 11%. Já a Usiminas disse que não comenta a sua política de preços. Na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Luiz Fernando Martinez, diretor comercial, já havia falado em julho, durante uma teleconferência com analistas, que o mercado de aço brasileiro estava mostrando demanda melhor que a esperada e que, por isso, os preços iriam subir.

"Não tem jeito, o aumento do dólar não fica de graça. Ainda não tem nada resolvido, mas as usinas já estão falando de um novo aumento, que deve ficar em torno de 10% novamente", disse Loureiro.

Estoques menores

Com o aumento das vendas em agosto, o estoque diminuiu. Segundo o Inda, no final de julho os estoques representavam 2,4 meses de venda e a perspectiva é que estejam ainda menores agora. Os próximos dados sairão mais perto do dia 15 de setembro. Loureiro disse que os números não estão fechados, mas tudo leva a crer que ficarão em torno de 2,1 ou 2,2 meses. Segundo o presidente do Inda, vários distribuidores disseram que não venderam mais por falta de produto.

"Há venda muito forte em máquinas, equipamentos, eletrodomésticos, construção civil, energia eólica e solar. Já sabemos que o consumo aparente em agosto e setembro será superior ao mesmo período do ano passado. Já estamos em níveis superiores à pandemia", comentou Loureiro.

Segundo informou recentemente a Abimaq, entidade que reúne as empresas do setor de máquinas e equipamentos, o consumo aparente cresceu 28,8% em julho ante junho. Na comparação com julho do ano passado, o consumo aparente da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 18,8%. No acumulado do ano até julho, o consumo aparente do setor cresceu 9,8%. Denomina-se consumo aparente de um bem o total da sua produção adicionada das importações e subtraída das exportações. A Abimaq informou ainda que a carteira de pedidos de máquinas e equipamentos vinha caindo ao longo dos últimos meses e, em julho, voltou a crescer na margem.

Alto-forno

Segundo Loureiro, com o aumento da demanda, as usinas estão retomando a sua operação. No dia 26 de agosto, a Usiminas reativou o alto-forno 1 e a aciaria 1 (onde o ferro é convertido em aço) da usina de Ipatinga, em Minas Gerais. Diante da pandemia do novo coronavírus, as atividades haviam sido paralisadas em abril juntamente com o alto-forno 2, que ainda não tem data para voltar a funcionar. O presidente executivo do Instituto Aço Brasil (IABR), Marco Polo de Mello Lopes, disse que dos 13 fornos que foram desligados em abril, no auge da pandemia, quatro já voltaram a funcionar.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nova variante vira a mesa nos mercados, bitcoin entra em ‘bear market’ e outros destaques do dia

Se você já estava pronto para tirar o pó da sua fantasia de Carnaval, talvez seja melhor esperar mais um pouco. Além de algumas cidades brasileiras terem decidido adiar a festança por mais um ano, uma reviravolta no andamento da pandemia deixou mais uma vez o mundo em pânico. A variante B.1.1.529 (batizada de ômicron […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Nova cepa do coronavírus pega mercado de surpresa; Ibovespa recua quase 4% no dia e apaga ganhos da semana

Ao longo da semana, o Ibovespa também foi pressionado pela indefinição em torno da PEC dos precatórios e a pausa para o feriado nos Estados Unidos

DINHEIRO NO FIM DO ANO

Yduqs (YDUQ3) pagará R$ 141 milhões em dividendos; confira o valor por ação

A empresa do setor de educação pagará cerca de R$ 0,40 por ação ordinária e o dinheiro cairá na conta dos acionistas em 7 de dezembro

OMICRON

5 fatos sobre a nova variante do covid que derrubou os mercados nesta sexta

O anúncio de que uma nova variante do coronavírus surgiu na África do Sul fez com que os mercados internacionais desabassem; veja o que sabemos até agora

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies