Menu
2020-12-02T08:22:55-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
governança

Qualicorp encerra relações societárias com fundador

Seripieri Filho, o Júnior, não precisa mais manter participação e concordou em estender acordo de não competição por mais dois anos

2 de dezembro de 2020
8:22
José Seripieri Filho, presidente da Qualicorp
José Seripieri Filho, ex-presidente da Qualicorp - Imagem: Divulgação/Fiesp

O empresário José Seripieri Filho, o Júnior, vai deixar de ter participação acionária na Qualicorp (QUAL3), administradora de planos de saúde que ele fundou em 1997.

Segundo comunicado divulgado na terça-feira (1º) à noite pela companhia, as partes firmaram um acordo definindo que Júnior deixará de ter relações societárias com a Qualicorp. Para isso, ele e empresas controladas por ele, direta ou indiretamente, serão obrigados a vender suas participações na empresa, bem como não adquirir novas ações pelo prazo de dez anos.

O acordo prevê ainda a extensão, por mais dois anos, da obrigação de não competição de Júnior com a empresa. A restrição está prevista para vencer em 28 de setembro de 2026.

Em contrapartida a estes acertos, o fundador da Qualicorp foi dispensado da obrigação de manter as ações da companhia como tinha sido definido na primeira versão do contrato de não competição.

O primeiro acordo foi firmado entre Júnior e Qualicorp em 2018. Cercado de polêmica, ele previa o pagamento de R$ 150 milhões ao empresário e determinava que o empresário não poderia vender suas ações e não competir com a companhia pelos próximos seis anos.

O contrato fechado entre o conselho e o principal acionista foi bombardeado por todos os lados, com especialistas questionando o fato de ele receber um prêmio para não ir contra a companhia. No dia seguinte, a Qualicorp perdeu R$ 1,4 bilhão em valor de mercado.

O acerto acabou revisto, com Júnior se comprometendo a reinvestir os R$ 150 milhões na companhia.

QSaúde

As partes também encerraram o procedimento arbitral que discutia o preço de aquisição das ações da QSaúde. O valor foi fixado em R$ 51,1 milhões e ele será pago em 120 parcelas mensais.

Em outubro, Júnior lançou a QSaúde, operadora de planos de saúde individuais, área em que a Qualicorp não atua. Inicialmente voltado para a cidade de São Paulo, o novo serviço oferecerá planos com mensalidades a partir de R$ 246,39.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Rapidinhas da semana

BLINK: Magalu ou ViaVarejo? Quem mandou melhor no 1º trimestre?

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Magalu, ViaVarejo e muito mais no Blink

Virando a chavinha

Agibank traça estratégia para abandonar imagem de ‘financeira’

Banco gaúcho quer alcançar marca de 35 milhões de clientes em 6 anos

O melhor do Seu Dinheiro

O dragão à solta, Elon Musk, bitcoin e outras notícias que mexeram com seus investimentos

O temor com o retorno da inflação nos EUA, as falas de Elon Musk sobre o bitcoin, as ações de empresas em recuperação judicial e outros destaques da semana

Como vai ser?

Decisão sobre ICMS vai destravar ações, dizem especialistas

Cobrança continuará até que Receita seja autorizada a alterar sistema

Efeitos da reestruturação

CEO da Cogna afirma que ajustes feitos em 2020 já mostram primeiros resultados

Rodrigo Galindo cita margem Ebitda recorrente e prazo médio de recebimento de alunos pagantes como efeitos positivos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies