Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-04T07:36:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
histórico

Pela primeira vez, Google divulga faturamento publicitário do YouTube

Site de compartilhamento de vídeos gerou uma receita de US$ 15,1 bilhões com publicidade em 2019 – 9% da receita da Alphabet

4 de fevereiro de 2020
7:35 - atualizado às 7:36
youtube
Imagem: Shutterstock

O YouTube gerou uma receita de US$ 15,1 bilhões com publicidade em 2019. Os anúncios do site de compartilhamento de vídeos representam cerca de 9% da receita da Alphabet, que chegou a US$ 162 bilhões no ano passado.

Nesta terça-feira (4), as ações da Alphabet (GOOG) caíam 3,14% no pré-mercado, sendo negociadas a US$ 1439,27. Nos últimos 12 meses, a valorização dos papéis é da ordem de 46%.

É primeira vez que a Alphabet, empresa controladora do Google, divulga a receita de publicidade do YouTube. A empresa também informou a receita do Google Cloud pela primeira vez, que chegou a US$ 2,6 bilhões no trimestre.

A diretora financeira da Alphabet, Ruth Porat, disse em um comunicado que a Alphabet divulgou os números para fornecer mais informações sobre negócios e oportunidades da companhia.

O Google comprou o YouTube em outubro de 2006, quando a plataforma tinha apenas 65 funcionários, ao valor de US$ 1,65 bilhão. Hoje, a plataforma tem mais de 2 bilhões de usuários mensais, que assistem mais de 250 milhões de horas de vídeo por dia.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Estreita margem

Bolsas europeias sobem com vitória dos social-democratas na Alemanha

SPD, de centro-esquerda, venceu a aliança de centro-direita formada por CDU e CSU; Angela Merkel deixa o governo com um legado de vitórias sobre sucessivas crises

Entrevista exclusiva

A Locaweb (LWSA3) já subiu 450% desde o IPO. E, depois de 12 aquisições, ela segue com o pé no acelerador

Fernando Cirne, CEO da Locaweb (LWSA3), fala dos planos para o futuro da empresa, das novas aquisições no radar e do desempenho das ações

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies