Menu
2020-06-22T17:37:08-03:00
Estadão Conteúdo
Pior patamar desde 2017

Confiança do empresário cai 21% em maio, diz FecomercioSP

A confiança do empresariado paulista caiu 21% no mês de maio em relação a abril, fruto da retração econômica gerada pela pandemia da covid-19

22 de junho de 2020
17:37
ações gráficos empresários bolsa
Imagem: Shutterstock

A confiança do empresariado paulista caiu 21% no mês de maio em relação a abril, fruto da retração econômica gerada pela pandemia da covid-19. De acordo com pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), foi a segunda queda consecutiva do índice, que agora está em 93,8 pontos, numa escala que vai de 0 a 200 pontos.

O patamar atual é o mais baixo desde março de 2017. A pesquisa também apontou que, além da pandemia, a crise política afetou a confiança dos empresários.

Para minimizar as perdas, segundo a Fecomercio, será necessário implementar políticas públicas. Em nota, a Federação informa que já apresentou aos governantes pedidos para a isenção e a prorrogação dos prazos para pagamentos de impostos, assim como ampliação e facilitação de crédito para as micros e pequenas empresas com custos mais acessíveis.

Também diminuíram a intenção de investir e contratar, medida pelo Índice de Expansão do Comércio (IEC), que também vai de 0 a 200 pontos e passou de 107 pontos em abril para 87,5 em maio, estágio mais baixo desde agosto de 2019.

Outra queda foi verificada no Índice de Estoque (IE), que mede a percepção dos empresários quanto à adequação de seus estoques no período pesquisado. Neste caso, foi de 118,9 pontos em abril para 109,6 em maio, uma queda de 7,8 de um mês para o outro e de 9,5% em relação a maio de 2019.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Dois meses de adiamento

Congresso cancela análise de vetos de Bolsonaro

Cancelamento prorroga a análise dos vetos às propostas de desoneração da folha salarial para 2021 e do novo marco legal do saneamento básico, entre outros itens polêmicos

Alinhamento político

Guedes dá um tempo na agenda liberal e defende Renda Cidadã

Percepção de que Guedes cedeu à agenda populista para sobreviver e se manter no cargo, até mesmo em eventual segundo mandato, não é apenas de políticos, mas também do mercado financeiro

Dia de estreia

Boa Vista estreia na bolsa com o pé direito e ações sobem mais de 13%

O birô de crédito concluiu a sua oferta precificando as ações no centro da faixa indicativa que ia de R$ 10,80 a R$ 13,60, a R$ 12,20.

Esperança renovada

Após novidades sobre vacina, ações da Moderna sobem 4% em NY

Por volta da 11h40, as ações da Moderna subiam cerca de 4%, a US$ 72,73. No ano, os papéis da companhia já acumulam uma alta de 273%

CULPA DO CORONAVÍRUS

PIB dos EUA sofre contração de 31,4% no 2º trimestre

Analistas ouvidos pelo jornal “Wall Street Journal” previam recuo um pouco maior, de 31,7%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements