Menu
2020-07-29T08:17:23-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho nos balanços do 2º tri

Cielo, CSN, Minerva, Smiles, Vivo e Santander: os balanços que mexem com o mercado nesta quarta

Resultados financeiros do segundo trimestre têm olhos atentos do mercado em meio à pandemia de coronavírus

28 de julho de 2020
20:56 - atualizado às 8:17
balanços
Imagem: Shutterstock

A temporada de resultados do 2º trimestre só acaba de começar e deve movimentar os mercados. Na quarta-feira (29), o Ibovespa deve operar de olho nos balanços de empresas como CSN e Cielo.

O principal índice acionário da bolsa brasileira oscilou na terça, terminando o pregão em baixa de 0,35%, aos 104.109,07 pontos. O dólar à vista fechou estável, cotado aos R$ 5,15, em meio a um mix de notícias.

Investidores sopesaram o receio sobre o avanço do coronavírus, as tensões entre Estados Unidos e China e as novas medidas de restrição a viagens na Europa, no cenário externo, e os números de emprego no Brasil acima da expectativa dos analistas, no doméstico.

Confira os principais números das empresas no segundo trimestre:

Cielo

A empresa de serviços financeiros registrou uma queda de 19,9% do volume financeiro capturado para R$ 128 bilhões no 2º trimestre em relação ao 1º, atribuindo o mau resultado às medidas de distanciamento social decorrentes do novo coronavírus. Como resultado, a receita líquida caiu 19,2% trimestre contra trimestre e a Cielo teve um prejuízo de R$ 75,2 milhões no período, revertendo o lucro dos primeiros três meses do ano.

  • Prejuízo líquido: R$ 75,2 milhões
  • Receita líquida: R$ 1,006 bilhão (↓19,2%)
  • Ebitda: R$ 236 milhões (↓58,9%)

CSN

A siderúrgica demonstrou resistência aos efeitos da pandemia de coronavírus e apresentou um lucro líquido de R$ 445,9 milhões, revertendo o prejuízo bilionário do trimestre inicial. A receita líquida avançou quase 20% com o acréscimo de vendas pela recuperação do volume de produção e as vendas de minério de ferro frente ao começo de 2020.

  • Lucro líquido: R$ 445,9 milhões
  • Receita líquida: R$ 6,221 bilhões (↑17%)
  • Ebitda ajustado: R$ 1,925 bilhão

Minerva

A Minerva viu seu lucro líquido cair mais de 6% entre abril e junho em relação ao trimestre inicial do ano, mas analisa como favorável os atuais fundamentos do mercado bovino aos exportadores da América do Sul. O destaque vai para a China, com demanda em expansão que representa 40% da receita das exportações da Minerva nos últimos 12 meses. A receita líquida da empresa avançou mais de 5% em relação ao 1º trimestre.

  • Lucro líquido: R$ 253,4 milhões (↓6,6%)
  • Receita líquida: R$ 4,399 bilhões (↑5,6%)
  • Ebitda ajustado: R$ 590,2 milhões (↑54,7%)

Smiles

A Smiles registrou um prejuízo líquido de R$ 400 mil no segundo trimestre, revertendo o lucro líquido de R$ 155,7 milhões registrado em igual período de 2019. O tombo nos resultados da empresa refletiu os efeitos da pandemia da covid-19. Segundo o documento, a Smiles teve uma queda de 79,6% na receita líquida no trimestre na comparação com abril, maio e junho de 2019, para R$ 56,5 milhões.

  • Prejuízo líquido:  R$ 400 mil (ante lucro de R$ 155,7 milhões)
  • Receita líquida:  R$ 56,5 milhões (↓79,6%)
  • Ebitda: - R$ 6,2 milhões (contra + R$ 180,4 milhões)

Telefônica Brasil

A Telefônica Brasil, dona da Vivo, encerrou o segundo trimestre de 2020 com lucro líquido de R$ 1,113 bilhão, o que representa um recuo de 21,6% em relação ao mesmo período de 2019. A piora nos resultados está relacionada à menor atividade comercial em função da pandemia. Houve perda de faturamento no segmento de serviços móvel e fixo, com queda nas recargas de pré-pagos, menos vendas de aparelhos, entre outros efeitos.

  • Lucro líquido: R$ 1,113 bilhão (↓21,6%)
  • Receita líquida:  R$ 10,317 bilhões (↓5,1%)
  • Ebitda:  R$ 4,103 bilhões (↓3,8% )

Santander Brasil

O Santander registrou lucro líquido de R$ 2,136 bilhões, o que representa um tombo de 41% em relação ao segundo trimestre do ano passado e de 44,6% na comparação com os três primeiros meses de 2020. Saiba mais.

  • Lucro líquido:   R$ 2,136 bilhões (↓41%)
  • Rentabilidade:  R$ 12% (ante 21,6%)

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies