Menu
2020-12-04T07:28:40-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
follow on

Ânima levanta R$ 918 milhões em oferta restrita de ações

Recursos levantados serão destinados a financiar parte da aquisição dos ativos do grupo americano de educação Laureate no Brasil

4 de dezembro de 2020
7:08 - atualizado às 7:28
Ânima Educação
Imagem: Reprodução

A Ânima Educação (ANIM3) levantou um total de R$ 918 milhões com sua oferta primária de ações (follow on), voltada para financiar parte da aquisição dos ativos da americana Laureate no Brasil.

Segundo comunicado divulgado na quinta-feira (4) à noite, foram emitidas 27 milhões de novas ações ordinárias, cotadas a R$ 34,00 a unidade. Os ativos fecharam o pregão em R$ 34,93, queda de 2,43%.

A empresa optou por não vender um lote suplementar equivalente a 35% dos papéis da oferta original, sem explicar os motivos. Com isso, a oferta ficou levemente abaixo do estimado quando ela foi anunciada, em 24 de novembro, de R$ 1,135 bilhão. Este valor considerava o fechamento anterior das ações (R$ 31,15) e a colocação da totalidade das ações.

O follow on da Ânima teve esforços restritos, isto é, não estava aberto aos investidores em geral. Ele foi coordenado pelos bancos Bradesco BBI, Santander, UBS BB, Itaú BBA e J.P. Morgan.

As novas ações começarão a ser negociadas na B3 na segunda-feira (7), com a liquidação física e financeira ocorrendo na terça-feira (8).

Laureate

A Ânima Educação levou a melhor na disputa com a Ser Educacional (SEER3) pelos ativos da Laureate no País, um portfólio de faculdades composto por nomes como Anhembi Morumbi e FMU. Ela tem mais de 50 unidades de ensino pelo Brasil e mais de 500 centros de ensino à distância.

A proposta da dona das universidades São Judas e UniBH totalizou R$ 4,4 bilhões, sendo R$ 3,8 bilhões em dinheiro e o restante em dívidas que assumirá. O montante é R$ 500 milhões superior ao que a Ser ofereceu, sendo que parte da proposta previa o repasse de ações.

No fim, porém, ela fechou um acordo para receber, da Ânima, a multa no valor de R$ 180 milhões em dinheiro, relativa ao fim do seu acordo com a Laureate, em vez de receber o direito à propriedade futura das sociedades mantenedoras de duas das instituições de ensino do grupo estrangeiro neste momento.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies