Menu
2020-12-04T13:08:50-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
tese de investimento

Ação da Vale tem espaço para subir mais de 25%, projeta BB Investimentos

Dividendos e o fim dos passivos ambientais devem impulsionar os papéis da mineradora, segundo o analista

4 de dezembro de 2020
13:08
A mineradora Vale
Imagem: Shutterstock

A redução das projeções para produção de minério de ferro em 2020 e 2021 pela Vale (VALE3) pode ter desagradado muitos investidores – quando o ajuste foi anunciado, na quarta-feira (2), as ações caíram 1,7% –, mas o analista Victor Penna, do BB Investimentos, acredita que a decisão não abala a tese de investimento da mineradora.

Na verdade, ele avalia que as condições de mercado estão favoráveis à companhia – perspectiva de retomada da economia global, especialmente a China, e preços de minério de ferro maiores que o projetado – e que ela melhorou aspectos de governança e a segurança de suas operações, fatores que apontam um rumo para crescer com segurança.

Projetando que as ações devem passar por um processo de revisão dos patamares de preços com a retomada dos pagamentos de dividendos, o analista do BB Investimentos decidiu elevar o preço-alvo delas, de R$ 78,00 para R$ 99,00, patamar que pressupõe um potencial de alta de 25,4%. A recomendação permanece sendo de compra.

“Após a tragédia de 2019, a companhia vem sendo negociada a múltiplos inferiores aos seus pares internacionais BHP e Rio Tinto. Como tais entraves foram praticamente deixados para trás, ao nosso ver, a lacuna de avaliação está aos poucos sendo preenchida, e catalisadores como dividendos e o fim dos passivos ambientais devem impulsionar os papéis da Vale à frente”, diz trecho do relatório.

Mineradora segura e confiável

Escrito após o Vale Day, evento que reúne executivos da empresa com analistas e investidores, ocorrido na quarta-feira (2), o relatório destaca que a companhia está trabalhando para tornar suas operações seguras e que está tratando o episódio de Brumadinho com prioridade, buscando uma solução. Já foram desembolsados mais de US$ 2,6 bilhões em indenizações e reparação ambiental, entre outros, e o saldo de provisões esperado para o final de 2020 é de cerca de US$ 2,7bi.

“A Vale tem constantemente reforçado sua ambição de se tornar a mineradora mais segura e confiável do mundo”, diz trecho do comunicado.

A mesma postura foi identificada no caso de temas ESG, sigla em inglês que engloba questões sobre meio ambiente, aspectos sociais e governança corporativa.

Revisão de projeções

O analista do BB Investimentos também abordou a questão da revisão das metas de produção.

No caso do minério de ferro, a expectativa de produção em 2020 foi rebaixada para uma faixa de 300 milhões a 305 milhões de toneladas, de um período de 310 milhões a 330 milhões de toneladas anunciado anteriormente. Para 2021, a empresa estima de 315 milhões a 335 milhões de toneladas (antes ela esperava algo entre 375 milhões a 395 milhões de toneladas).

Segundo ele, o guidance de 2020 acabou sendo alterado por conta das fortes chuvas que atingem a região Norte. E destacou que a expectativa de atingir o patamar de 400 milhões de toneladas por ano (Mtpa) ao final de 2022 foi mantida, com a empresa concentrando esforços em ganhar produtividade.

“Com o aumento da produção e da produtividade, a empresa espera reduzir o custo caixa de minério de ferro (ou ‘C1’) de cerca de US$ 13,60 por tonelada em 2020 para US$ 10,50 a 12,00 a tonelada quando chegar ao nível de produção de 400 Mtpa”, diz trecho do relatório.

Caixa alto permite dividendos

Depois de registrar no terceiro trimestre o maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) desde 2014, a Vale projeta uma geração de caixa consistente até 2023, segundo o analista do BB Investimentos, abrindo espaço para redistribuir dividendos com regularidade.

Suspensa após o rompimento da barragem de Brumadinho, a política de remuneração foi restabelecida e prevê pagamentos semestrais cujo valor mínimo é calculado por 30% do Ebitda ajustado menos investimento corrente (capex).

“Em nosso modelo, estimamos que o valor distribuído poderá alcançar US$ 6,4 bilhões em 2021, o que representaria um yield [rendimento] de 8,2% sobre o valor da cotação atual”, diz trecho do relatório.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

ESTRADA DO FUTURO

O que rola nos bastidores de uma startup de sucesso: uma conversa com Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Paulo Veras, ex-CEO e fundador da 99Taxi.

Receita Federal dos EUA

Binance é investigada por manter contas suspeitas de lavagem de dinheiro nos EUA

Desde 2019, a Binance não oferece mais serviços de trading de criptomoedas para quem mora nos Estados Unidos

Sobe e desce da commodity

Dia de correção: minério de ferro cai forte e derruba ações da Vale e siderúrgicas

As ações da Vale, Gerdau, Usiminas e CSN estão entre as maiores baixas do Ibovespa hoje, influenciadas pela cotação do minério de ferro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies