Menu
2020-07-30T11:01:59-03:00
Estadão Conteúdo
Efeito da pandemia

62,4% das empresas foram afetadas negativamente pela covid-19 na 2ª quinzena de junho, diz IBGE

Os efeitos negativos foram percebidos por 62,7% das empresas de pequeno porte, 46,3% das companhias intermediárias e 50,5% das grandes empresas

30 de julho de 2020
11:01
mascara_coronavirus_galeao_abr_29022000123
Passageiros e funcionários circulam vestindo máscaras contra o novo coronavírus (Covid-19) no Aeroporto Internacional Tom Jobim- Rio Galeão - Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Brasil tinha 2,776 milhões de empresas em funcionamento na segunda quinzena de junho, sendo que 62,4% delas informaram que a pandemia do novo coronavírus afetou negativamente suas atividades. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Essa percepção negativa de impacto da pandemia é disseminada por regiões e por setores", observou Flávio Magheli, coordenador de Pesquisas Conjunturais em Empresas do IBGE.

Para 22,5% das empresas em funcionamento, o efeito da pandemia sobre os negócios foi pequeno ou inexistente, enquanto outros 15,1% relataram ter observado um impacto positivo.

As empresas do setor de Serviços foram as que mais sentiram impactos negativos da covid-19, 65,5% das companhias do setor se queixaram dos reflexos da pandemia. No segmento de Serviços prestados às famílias, 86,7% das empresas foram negativamente afetadas.

No Comércio, 64,1% das companhias relataram efeitos negativos nos negócios. Na Construção, 53,6% foram afetados negativamente. No setor industrial, 48,7% das empresas destacaram impacto negativo, enquanto 24,3% relataram efeito pequeno ou inexistente, e 27% afirmaram que o impacto foi positivo na segunda quinzena de junho.

Os efeitos negativos foram percebidos por 62,7% das empresas de pequeno porte, 46,3% das companhias intermediárias e 50,5% das grandes empresas. Entre as regiões, a pandemia impactou negativamente 72% das empresas no Nordeste, 65% no Sudeste e 63% no Centro-Oeste.

As regiões Norte e Sul tiveram os maiores porcentuais de empresas que declararam efeitos inexistentes (27,4% e 30,9%, respectivamente) ou positivos (24,5% e 15,2%) na segunda quinzena de junho.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

EUA X China

Trump X TikTok: empresa chinesa tenta impedir proibição de downloads

Decisão judicial pode barrar restrição, que passaria a valer a partir de meia-noite deste domingo nos Estados Unidos.

A 38 dias da eleição

Trump anuncia nomeação de Barrett para a Suprema Corte

Nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, que hoje tem maioria Republicana.

Últimos ajustes

Guedes se reúne com líder do governo na Câmara para discutir Reforma Tributária

Segundo o deputado Ricardo Barros, na segunda-feira a proposta já estará fechada para uma rodada de discussão com os líderes da base governista no Congresso.

Em 2020

Pandemia tira R$ 12 bilhões em investimentos

Investimentos públicos em infraestrutura deverão ser 10% menores em relação ao estimado antes da pandemia de covid-19.

Entrevista

“A crise econômica será severa e prolongada”, diz de Bolle

Em novo livro, economista defende que é preciso romper com padrões estabelecidos de estratégia econômica – como o teto de gastos – para responder aos desafios trazidos pelo novo coronavírus.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements