2020-04-06T18:16:48-03:00
piora da economia

Produção de veículos em março tem menor volume em 16 anos

Segundo a Anfavea, foram 190 mil unidades produzidas, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus

6 de abril de 2020
10:04 - atualizado às 18:16
Imagem: Shutterstock

As montadoras tiveram, em março, o menor volume de produção para o mês em 16 anos. Foram 190 mil unidades produzidas, em soma que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, segundo apresentação divulgada nesta segunda-feira (6) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

O resultado só não é menor do que o de março de 2004, quando a produção havia atingido 185,5 mil unidades, segundo dados da série histórica da associação. O volume também se aproxima do de março de 2016, quando foram montados 200,3 mil unidades, no pior momento da última recessão econômica.

O volume do mês passado, se comparado a março de 2019, representa queda de 21,1%. Em relação a fevereiro, o tombo é de 7%. No acumulado do ano até março, houve recuo de 16% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, com a produção de 585,9 mil veículos.

Os trabalhadores não ficaram imunes à queda da produção. Segundo a Anfavea, cerca de 300 postos de trabalho foram fechados em março. Agora, o setor conta com 125,7 mil funcionários, recuo de 0,2% em relação a fevereiro e de 2,3% na comparação com março do ano passado.

Veículos novos

A venda de veículos novos caiu 21,8% em março ante igual mês do ano passado segundo a Anfavea. Foram 163,6 mil unidades vendidas, em conta que considera os segmentos de automóveis, comerciais, caminhões e ônibus.

Em relação a fevereiro, o volume apresenta queda de 18,6%. No primeiro trimestre, o mercado atingiu 558,1 mil unidades, recuo de 8% na comparação a igual intervalo de 2019.

Os números da Anfavea confirmam dados divulgados na quinta-feira passada pela Fenabrave, federação que reúne as concessionárias de todo o País.

Ainda de acordo com a Anfavea, os estoques do setor, agora, somam 266,6 mil unidades, o suficiente para 48 dias de vendas, em conta que tem como base o ritmo do mercado em março. Um mês antes, os estoques dariam para 46 dias.

O setor considera que o saudável é ter estoques para cerca de 30 dias. O dado reúne os veículos parados nos pátios das montadoras e das concessionárias.

Projeções

A Anfavea informou que não pretende, por enquanto, revisar as projeções para o setor em 2020, por entender que ainda é cedo para ter uma noção dos efeitos do novo coronavírus nas vendas e na produção das montadoras. "Não há condições para fazer uma estimativa para 2020 com segurança", disse o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Moraes, contudo, disse que espera uma "queda substancial" das vendas e da produção no segundo trimestre, com um início de retomada no terceiro trimestre e uma consolidação do crescimento no quarto e último trimestre do ano.

Ele ressaltou que o recuo da produção em abril será mais forte do que em março, uma vez que as fábricas já estão todas paradas desde o início do mês - em março as paralisações começaram na segunda quinzena. Garantiu também que as empresas estão se preparando para quando a crise passar e a produção puder ser retomada.

Por enquanto, as projeções da Anfavea para 2020, divulgadas em janeiro, são de crescimento de 9,4% para o mercado interno e de 7,3% para a produção. Já para a exportação a previsão é de queda de 11%.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira