Menu
2020-01-16T09:44:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Acima do esperado pelo mercado

‘Prévia’ do PIB, IBC-Br tem crescimento de 0,18% em novembro

IBC-Br, que avalia o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses, avançou 0,18% em fevereiro

16 de janeiro de 2020
9:34 - atualizado às 9:44
PIB

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira (16), os dados do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de novembro. Considerado a prévia do PIB, o índice teve um avanço de 0,18% ante outubro.

O índice passou de 139,49 pontos para 139,74 pontos de outubro para novembro, o maior patamar para o IBC-Br desde junho de 2015. Quando comparados o período entre novembro de 2019 e novembro de 2018, a alta foi de 1,10%, sem ajustes.

O IBC-Br considera a trajetória das variáveis da agropecuária, indústria e serviços, além de impostos sobre produtos. Até novembro, o índice acumula uma alta de 0,95%, sem ajuste.

O valor veio acima da média das projeções da Broadcast, que era de recuo de 0,10% no índice. A previsão do BC é de que a economia brasileira tenha avançado 1,2% em 2019.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies