Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-04T15:40:28-03:00
Estadão Conteúdo
sem acordo

Porta-voz da Casa Branca relata dificuldades em negociação de pacote fiscal

“Já oferecemos quatro propostas e os democratas, nenhuma contraproposta”, disse porta-voz hoje

4 de agosto de 2020
15:40
Donald Trump casa branca
Presidente dos EUA, Donald Trump - Imagem: Official White House Photo by Shealah Craighead

A porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany, deixou claro que o governo dos Estados Unidos enfrenta dificuldades nas negociações com a oposição para aprovar um novo pacote fiscal no país, que renovaria o pagamento de benefícios a trabalhadores demitidos durante a crise do novo coronavírus. "Já oferecemos quatro propostas e os democratas, nenhuma contraproposta", declarou, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 4.

McEnany revelou que o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, está reunido neste momento com líderes da oposição para tentar avançar nas tratativas.

Republicanos e democratas negociam um novo benefício a desempregados, depois do vencimento, na última sexta-feira, 31 de julho, do plano emergencial de enfrentamento à crise que repassava US$ 600 por semana a cada trabalhador demitido. Enquanto o governo defende a redução do programa para US$ 200 por semana, de olho no crescimento da dívida pública no país, a oposição não abre mão do valor original.

Questionada sobre o interesse do presidente Donald Trump em cortes de impostos para estimular a economia, McEnany respondeu que o tema é de interesse do governo, mas que o foco neste momento é a extensão do auxílio a desempregados. Sobre o processo eleitoral americano, McEnany limitou-se a dizer que há "vários indícios" de fraudes, sem dar exemplos concretos.

Na semana passada, Donald Trump chegou a sugerir, no Twitter, a possibilidade de adiar as eleições presidenciais de novembro, alegando possibilidade de fraudes nas votações por correio em meio à pandemia do novo coronavírus.

EUA-China

A porta-voz também comentou sobre as tensões sino-americanas envolvendo a rede social TikTok. Por mais de uma vez, Kayleigh McEnany afirmou que não adiantaria medidas que cabem ao presidente, mas reforçou que a Casa Branca está, de fato, disposta a proibir o aplicativo no país, caso nenhuma empresa americana a adquira, condição exposta na segunda-feira por Donald Trump.

Ela também lembrou que a China ainda não cumpriu na totalidade as cotas de importação acordadas com os EUA em janeiro. "Encorajamos China a cumprir suas obrigações dispostas no acordo comercial com os EUA", disparou, neste contexto de escalada de tensões entre as duas maiores economias do mundo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies