Menu
2020-03-13T15:35:52-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Efeito coronavírus

Panamby Capital reduz previsão de PIB para 1,5% e muda visão sobre Selic

Com queda na atividade econômica e inflação baixa, juros devem cair 0,5 ponto, segundo Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da gestora

13 de março de 2020
15:35
Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da Panamby Capital
Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da Panamby Capital - Imagem: Foto: Beto Nociti/BCB

Diante dos impactos da pandemia do coronavírus na economia, a gestora Panamby Capital, do ex-diretor do Banco Central Reinaldo Le Grazie, decidiu reduzir a projeção para o PIB para 1,5% em 2020. A expectativa anterior era que a economia brasileira crescesse 2% neste ano.

A gestora também mudou a visão para a trajetória da taxa básica de juros (Selic). Antes do agravamento do surto do coronavírus, a Panamby fazia parte do grupo que acreditava que o Banco Central não deveria ter cortado os juros na última reunião do Copom.

“A conjuntura prescreve alívio monetário, no mundo e no Brasil, via compulsório, QE [quantitative easing] e taxa de juro.” Em uma entrevista por telefone, Le Grazie me disse que a expectativa agora é que o BC reduza a Selic em meio ponto.

“Acho que 0,50 [ponto percentual] é razoável em um dia em que o Fed [BC dos EUA] deve derrubar a taxa em 0,75 ou 1 ponto” – Reinaldo Le Grazie, Panamby Capital

A decisão do Banco Central sobre os juros acontece na próxima quarta-feira, no mesmo dia da reunião do Fed nos EUA, onde os juros poderão cair para perto de zero.

Para o ex-diretor de política monetária do BC, a queda na atividade econômica esperada com o coronavírus e os índices de inflação baixos prescrevem juros para baixo.

Ele não espera, contudo, um novo ciclo de cortes, e sim que o Copom faça toda ou quase toda a redução de juros já na próxima reunião.

Comprado em dólar e aumentando bolsa

A avaliação de que o BC vai cortar a Selic para conter os efeitos do coronavírus na economia levou a Panamby a adotar posições compradas no mercado de juros, que passou por um forte estresse ao longo desta semana.

Um corte de 0,50 ponto percentual não pode provocar mais pressão sobre o câmbio? “Vai provocar. Eu continuo vendo o dólar para cima”, respondeu Le Grazie.

A Panamby segue comprada na moeda norte-americana, mas o ex-diretor do BC avalia que a maior parte do ajuste que ele esperava para o câmbio já foi feito. A gestora também vê espaço para aumentar as posições em bolsa depois da queda violenta das ações nas últimas semanas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

fica no cargo

Mandetta diz que fica no cargo e pede ‘paz’ para continuar trabalho

Segundo o ministro, uma reunião desta segunda-feira com o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros trouxe mais “união” ao governo

na próxima semana

Senado adia votação da PEC do Orçamento de Guerra para dia 13

Texto sofre resistência por parte de alguns parlamentares e não houve acordo entre os líderes

Ganhando na contramão

Juros, dólar e investimento no exterior: os fundos multimercados que bateram o CDI em março

Um levantamento da consultoria Quantum feito a pedido do Seu Dinheiro mostra que 83 fundos conseguiram superar no mês passado o retorno de 0,34% do CDI, indicador de referência. Saiba como os gestores ganharam dinheiro no meio do furacão

C’est une révolte? Non, Sire, c’est une révolution: A melhor forma de se ter caixa

Como fica seu patrimônio diante de um aprofundamento de um quadro mais negativo? Se a situação mudou, como de fato aconteceu, as nossas carteiras devem mudar também.

IR 2020

Como declarar bitcoin e outras criptomoedas no imposto de renda

Criptoativos podem até não ser regulados, mas isso não quer dizer que seus entusiastas não precisem prestar contas ao Leão. A Receita, como era de se esperar, está de olho…

Recessão à vista

PIB do Brasil deve cair 0,7% em 2020 por coronavírus, diz S&P

S&P Global Ratings prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve sofrer contração de 0,7% neste ano, com risco de baixa, devido aos impactos econômicos da pandemia de coronavírus

Seu Dinheiro na sua noite

Balança mas não cai?

Caro leitor, Embora a pandemia global de coronavírus ainda esteja longe de ser debelada – pelo menos com os dados e tratamentos que temos até o momento – o mercado começou a semana menos pessimista. Itália, Espanha e o estado de Nova York – três localidades críticas de disseminação da doença – mostraram, no fim […]

Embraer cortada

S&P rebaixa rating da Embraer de BBB para BBB- e mantém nota em observação

S&P diz que, em resposta à pandemia de coronavírus, muitas companhias aéreas devem tentar atrasar novas entregas de aeronaves até pelo menos o fim do terceiro trimestre de 2020, o que deve pressionar o fluxo de caixa e as métricas de crédito da empresa.

Em meio à pandemia

Telefônica, dona da Vivo, parcela fatura de inadimplentes

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, decidiu flexibilizar as condições de pagamento de seus clientes de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura devido à crise do coronavírus

Não rolou

Clientes do Bradesco relatam instabilidade no aplicativo de internet banking

O aplicativo do Bradesco para pessoa física apresentou problemas na manhã desta segunda-feira, 6. Com o isolamento social, muitos clientes tiveram de fazer as transações via celular

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements