Menu
2020-03-13T15:35:52-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Efeito coronavírus

Panamby Capital reduz previsão de PIB para 1,5% e muda visão sobre Selic

Com queda na atividade econômica e inflação baixa, juros devem cair 0,5 ponto, segundo Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da gestora

13 de março de 2020
15:35
Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da Panamby Capital
Reinaldo Le Grazie, ex-diretor do Banco Central e sócio da Panamby Capital - Imagem: Foto: Beto Nociti/BCB

Diante dos impactos da pandemia do coronavírus na economia, a gestora Panamby Capital, do ex-diretor do Banco Central Reinaldo Le Grazie, decidiu reduzir a projeção para o PIB para 1,5% em 2020. A expectativa anterior era que a economia brasileira crescesse 2% neste ano.

A gestora também mudou a visão para a trajetória da taxa básica de juros (Selic). Antes do agravamento do surto do coronavírus, a Panamby fazia parte do grupo que acreditava que o Banco Central não deveria ter cortado os juros na última reunião do Copom.

“A conjuntura prescreve alívio monetário, no mundo e no Brasil, via compulsório, QE [quantitative easing] e taxa de juro.” Em uma entrevista por telefone, Le Grazie me disse que a expectativa agora é que o BC reduza a Selic em meio ponto.

“Acho que 0,50 [ponto percentual] é razoável em um dia em que o Fed [BC dos EUA] deve derrubar a taxa em 0,75 ou 1 ponto” – Reinaldo Le Grazie, Panamby Capital

A decisão do Banco Central sobre os juros acontece na próxima quarta-feira, no mesmo dia da reunião do Fed nos EUA, onde os juros poderão cair para perto de zero.

Para o ex-diretor de política monetária do BC, a queda na atividade econômica esperada com o coronavírus e os índices de inflação baixos prescrevem juros para baixo.

Ele não espera, contudo, um novo ciclo de cortes, e sim que o Copom faça toda ou quase toda a redução de juros já na próxima reunião.

Comprado em dólar e aumentando bolsa

A avaliação de que o BC vai cortar a Selic para conter os efeitos do coronavírus na economia levou a Panamby a adotar posições compradas no mercado de juros, que passou por um forte estresse ao longo desta semana.

Um corte de 0,50 ponto percentual não pode provocar mais pressão sobre o câmbio? “Vai provocar. Eu continuo vendo o dólar para cima”, respondeu Le Grazie.

A Panamby segue comprada na moeda norte-americana, mas o ex-diretor do BC avalia que a maior parte do ajuste que ele esperava para o câmbio já foi feito. A gestora também vê espaço para aumentar as posições em bolsa depois da queda violenta das ações nas últimas semanas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

termômetro

Tesla, Robinhood e GM: as apostas do bilionário Jorge Paulo Lemann

Empresário brasileiro respondeu quais seriam os investimentos de curto e longo prazo, em uma espécie de termômetro sobre a confiança em torno do negócio

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies