Menu
2020-03-11T15:02:53-03:00
de olho nas projeções

Opep volta a diminuir projeção para PIB global com coronavírus, agora para 2,4%

Há um mês, a entidade havia feito um leve ajuste em sua estimativa para este ano, de 3,1% para 3,00%

11 de março de 2020
15:02
coronavírus china
Imagem: Shutterstock

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) diminuiu mais uma vez sua projeção para o crescimento global do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020. Há um mês, a entidade havia feito um leve ajuste em sua estimativa para este ano, de 3,1% para 3,00%. Agora, cortou a taxa para 2,4%.

"Após um crescimento econômico consideravelmente mais fraco no Japão, na zona do euro e na Índia no segundo semestre de 2019, os desenvolvimentos relacionados ao covid-19 exigiram uma revisão descendente da previsão de crescimento do PIB para 2020", argumentou a entidade que tem sede em Viena por meio de seu relatório mensal divulgado nesta quarta-feira.

A expectativa para o crescimento do PIB dos Estados Unidos, por exemplo, foi revisado para 1,6% em 2020 devido a uma desaceleração antecipada do consumo em meio a incertezas crescentes, desencadeada pela queda dos mercados de ativos. Para a zona do euro, a diminuição da projeção da expansão foi para 0,6% em 2020, principalmente por causa da expectativa de redução de exportações, desaceleração do consumo em algumas economias e o "desenvolvimento drástico" observado na Itália - o país mais afetado até o momento pelo vírus fora da China.

A previsão para o PIB do Japão em 2020 foi revisada para uma queda de 0,2%. A Opep citou que, além de um crescimento muito inferior ao estimado no quarto trimestre do ano passado, a combinação com os efeitos relacionados ao covid-19, também levou à alteração.

Após um crescimento de 6,1% em 2019, a previsão de crescimento econômico para 2020 na China foi alterada da mesma forma, considerando os impactos do vírus sobre a economia, só que para 5,0%.

Brasil

A deterioração do ambiente externo foi um fator que igualmente levou a Organização a diminuir sua projeção para a expansão da economia indiana, que este ano deve crescer 5,2%, ainda influenciada negativamente por questões internas. O crescimento do Brasil foi revisado para 1,6% em 2020, impactado pela desaceleração do comércio externo", mencionou a entidade.

Para a Rússia, a previsão de expansão foi mudada para 0,8% em 2020, impactada pelo declínio nos mercados de exportação de commodities. "Outros riscos negativos para a economia mundial permanecem, dada a incerteza em relação à magnitude dos impactos relacionados ao covid-19."

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Podcast Touros e Ursos: passado o furacão, é hora de conhecer os estragos

O podcast desta semana fala da primeira leva de dados econômicos a englobar os impactos do coronavírus, além do balanço dos investimentos em março

Pior ainda

‘Estamos em recessão, bem pior do que a crise financeira de 2008’, diz diretora do FMI

Diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva afirmou que a recessão global decorrente do coronavírus já é uma realidade e que será “bem pior” que a crise financeira de 2008/2009

Carta aos cotistas

Gestora Legacy está comprada em ouro e vem aumentando posição em ações americanas

Em carta, gestora diz que acredita que economia americana é a mais apta a se recuperar da crise com rapidez; ouro é alternativa em meio a deterioração fiscal e monetária das moedas

Datafolha

Aprovação de Bolsonaro cai a 33% e do Ministério da Saúde dispara a 76%, diz Datafolha

Pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta-feira, 3, mostra que a aprovação dos brasileiros ao Ministério da Saúde, liderado por Luiz Henrique Mandetta, subiu 21 pontos percentuais (p.p), de 55% na pesquisa anterior

bolso afetado

Para 50%, coronavírus causou impacto na situação financeira pessoal, diz pesquisa

Proporção de pessoas que considera que suas dívidas vão aumentar ou aumentar muito disparou de 25% para 45%

fatia maior para o motorista

Senado eleva rendimento de motorista de aplicativo até outubro

Alteração obriga empresas como Uber, Cabify e 99 a reduzirem em ao menos 15% o valor retido nas corridas

em busca de soluções

Magazine Luiza, GPA e outras empresas promovem movimento #NãoDemita

Grandes bancos, fabricantes de alimentos, empresas de tecnologia, saúde e investimentos estão endossando uma campanha para evitar a demissão

perspectivas

Economia volta à retomada no 2º semestre, diz economista-chefe do Bradesco

Para Fernando Honorato Barbosa, o setor de serviços será o último a se recuperar

Reprovação aumenta

Governo Bolsonaro tem 42% de avaliação ‘ruim’ ou ‘péssima’ em abril, diz pesquisa

É o maior nível de avaliações ruins ou péssimas desde o início do mandato, mas ainda estável no limite da margem de erro

Virada de mão

“Vai faltar real para comprar dólar no preço atual”, diz Márcio Appel, da Adam Capital

Depois de ganhar dinheiro com a desvalorização cambial, gestor deixou de apostar na alta do dólar contra o real e avalia comprar a moeda brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements