Menu
2020-08-18T16:24:13-03:00
Estadão Conteúdo
EFEITO CORONAVÍRUS

Moedas de mercados emergentes sofrem com liquidação sem trégua

As moedas desvalorizadas representam uma grande ameaça, já que podem alavancar a inflação, diminuindo o poder de compra da população.

18 de agosto de 2020
16:23 - atualizado às 16:24
Moeda

O dólar está tendo um ano ruim, mas algumas moedas emergentes estão tendo um 2020 ainda pior. Real, rand sul-africano e lira turca perderam 20% do seu valor diante o dólar, e o rublo russo e o peso mexicano amargam perdas de 15% em 2020. A situação ocorre a despeito do fato de que o valor da moeda americana frente a outras divisas fortes chegou ao seu menor nível em dois anos.

Investidores estão cautelosos e os níveis da pandemia em países mais pobres, que tiveram problemas estruturais exacerbados, levaram à saída de bilhões de dólares que ainda não retornaram. As moedas desvalorizadas representam uma grande ameaça, já que podem alavancar a inflação, diminuindo o poder de compra da população. Além disso, o temor de que os bancos centrais sejam incapazes de evitar um declínio monetário pode levar a um êxodo ainda maior de investimentos estrangeiros.

Analistas acreditam que as moedas de emergentes não vão se recuperar até ocorrer o aumento da demanda por materiais que eles exportam, como petróleo e cobre. Os mercados emergentes e as economias em desenvolvimento devem experimentar uma contração de 2,5% em 2020, de acordo com o Banco Mundial, a primeira queda no grupo em pelo menos 60 anos.

Brasil, Índia, Rússia e África do Sul estão entre as cinco nações com mais casos de covid-19, de acordo com a Universidade John Hopkins. Com base nas contaminações, Simon Harvey, analista de moedas da Monex Europe avalia: "ainda há muito risco nestes mercados".

Uma menor volatilidade e uma queda nos yields por cortes nos juros podem encorajar investidores a voltarem aos mercados emergentes, mas Harvey indica que é improvável que isso ocorra antes da primeira metade do próximo ano. Vários destes países reduziram suas taxas de juros, o que os tornou ainda menos atrativos para investidores.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

presidente popular

Avaliação positiva de Bolsonaro sobe de 29% para 40%, diz Ibope

Após cair ao longo do primeiro ano de governo, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro disparou agora em setembro, na comparação com dezembro do ano passado

218.679 pedidos

Pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro, diz Economia

Os pedidos de seguro-desemprego somaram 218.679 nos primeiros 15 dias de setembro

maiores altas percentuais

IRB, PetroRio e CVC são destaques do Ibovespa em dia de bom humor nos EUA

Por volta das 15h30, o principal índice de ações da B3 sobe 1,73%. IRB Brasil e CVC estão entre os três papéis que mais perderam valor na bolsa em 2020

após relatório da inflação

Retomada indica que País está acima da média de emergentes, diz Campos Neto

Presidente do BC disse que a autoridade monetária tem posição de “absoluta tranquilidade” em relação à inflação e afirmou não acreditar que a alta nos preços de alimentos neste ano possa impactar a inflação em 2021

De olho no e-commerce

Vinci Partners assina joint venture com Fulwood para desenvolver até R$ 1 bilhão em galpões logísticos

Recursos serão captados por fundo imobiliário inicialmente não negociado em bolsa; motivação é o desenvolvimento do e-commerce na pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements