Menu
2020-03-11T08:38:55-03:00
Estadão Conteúdo
Driblando o vírus

Itália anuncia medidas de alívio a famílias e empresas

De acordo com o ministro da Economia italiano, Roberto Gualtieri, na primeira leva de medidas, o governo planeja suspender pagamentos de contas, impostos e hipotecas para aliviar a pressão sobre famílias e pequenos negócios

11 de março de 2020
8:37 - atualizado às 8:38
coronavírus
Imagem: Shutterstock

O governo da Itália vai suspender os pagamentos de contribuições para a segurança social e hipotecas, para combater os danos econômicos causados pela disseminação do novo coronavírus, informaram ontem fontes oficiais. Na segunda-feira, o país colocou todo o seu território em quarentena até 3 de abril. Até agora, segundo dados oficiais, há pelo menos 9.172 casos confirmados da doença e 463 mortes registradas.

De acordo com o ministro da Economia italiano, Roberto Gualtieri, na primeira leva de medidas, o governo planeja suspender pagamentos de contas, impostos e hipotecas para aliviar a pressão sobre famílias e pequenos negócios.

A vice-ministra da Economia e Finanças, Laura Castelli, esperava que a medida fosse adotada ontem mesmo, após reunião do Conselho de Ministros. O decreto deve cobrir "toda a Itália", disse em comunicado. Parte do decreto, que visa a garantir "liquidez às empresas", incluirá a suspensão do pagamento de contribuições sociais pelo empregador.

A associação de bancos da Itália disse na segunda-feira que credores que representam 90% do total de ativos bancários ofereceriam moratórias de dívida a pequenas empresas e família

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que pedirá ao Parlamento Europeu a liberação de ¤ 7,5 bilhões em liquidez. "Vamos garantir que a ajuda estatal contra o coronavírus chegue a empresas que precisem", comentou, após videoconferência com autoridades da União Europeia. Von der Leyen anunciou a criação de um fundo de investimento para responder ao coronavírus e informou que haverá reunião de cúpula sobre a resposta à doença nos dias 26 e 27.

Intenção

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump afirmou a senadores que deseja a suspensão de impostos sobre a folha de pagamento até a eleição presidencial de novembro, segundo fontes citadas pela Bloomberg. O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, por sua vez, afirmou que há um esforço bipartidário por uma resposta econômica ao coronavírus, embora não tenha dado detalhes sobre o assunto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Desmatamento em foco

Varejistas europeus ameaçam boicote a produtos do Brasil por risco à Amazônia

O movimento foi visto como “precipitação” por empresários brasileiros que acompanham dois projetos de lei que tramitam no Congresso sobre o tema

CÉU DE BRIGADEIRO

No pós-Copom, Ibovespa tem tudo para amanhecer com céu azul e sol brilhante

Com o Banco Central fora da cena principal, bolsa brasileira tem tudo para acompanhar o apetite por risco no exterior

Troca de presidência

Carlos Brito vai deixar o comando da AB InBev em 1º de julho

O substituto de Brito no comando da AB InBev também é brasileiro: o engenheiro catarinense Michel Dukeris, que ingressou na AmBev em 1996

primeiro trimestre

TIM anuncia alta de 57,9% do lucro e venda de controle da FiberCo

Receita líquida somou R$ 4,340 bilhões, ligeira alta de 3% sobre igual período do ano anterior

recuperação

Lucro líquido da Copel soma R$ 795 milhões no 1º trimestre, alta de 55,6%

Já a receita operacional líquida acumulada até março de 2021 somou R$ 4,985 bilhões, alta de 22,6% sobre o mesmo período do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies