Menu
2020-03-19T09:21:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
diante da crise

Indonésia, Filipinas e Taiwan têm juros reduzidos em reação ao coronavírus

Na Indonésia, a redução é em 0,25 ponto porcentual, a 4,50%, o menor nível desde abril de 2018

19 de março de 2020
6:40 - atualizado às 9:21
Imagem mostra jogo de xadrez com simulações de gráficos
Qual a sua estratégia? - Imagem: Shutterstock

O Banco Central da Indonésia e a autoridade monetária das Filipinas e de Taiwan decidiram cortar sua taxa básica de juros, à medida que a pandemia de coronavírus comprometeu a perspectiva econômica dos países.

Na Indonésia, a redução é em 0,25 ponto porcentual, a 4,50%, o menor nível desde abril de 2018. A decisão surpreendeu, um vez que sete de oito economistas consultados pelo The Wall Street Journal previam manutenção da taxa.

Diante dos efeitos do coronavírus, o BC indonésio reduziu sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) doméstico em 2020, de uma faixa de 5% a 5,4% para o intervalo de 4,2% a 4,6%.

Para 2021, a instituição prevê recuperação, com a expansão da economia acelerando para 5,2% a 5,6%. Em, 2019, o PIB indonésio cresceu 5%.O BC indonésio também prometeu garantir liquidez suficiente em rupias no sistema financeiro do país.

O Banco Central das Filipinas decidiu cortar sua taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual, a 3,25%. O BC filipino também reduziu os juros dos instrumentos overnight para concessão de empréstimos e depósitos, a 3,75% e 2,75%, respectivamente.

A autoridade monetária das Filipinas cortou suas projeções para a inflação doméstica em 2020, a 2,2%, e também para 2021, a 2,4%, devido à forte queda recente nos preços do petróleo e ao impacto do coronavírus na economia do país. Em fevereiro, o BC filipino previa inflação de 3% este ano e de 2,9% no próximo.

Em Taiwan, o Banco Central reduziu juros pela primeira vez em quase quatro anos, citando a rápida deterioração da perspectiva econômica global e a drástica volatilidade dos mercados financeiros em razão da pandemia de coronavírus.

O BC taiwanês cortou seu juro básico - a de desconto - em 0,25 ponto porcentual, para 1,125%. A autoridade monetária também cortou sua taxa de empréstimos com seguro, de 1,75% a 1,50%, e a equivalente sem seguro, de 3,625% a 3,375%.

Segundo o BC taiwanês, os cortes se tornaram necessários, uma vez que a pandemia afetou as cadeias de suprimento do território, prejudicando seu setor manufatureiro e reduzindo o consumo no setor de serviços.

Na Suíça, sem redução

O Banco Central da Suíça (SNB, pela sigla em inglês) decidiu manter sua taxa de depósito em -0,75%, contrariando a tendência de outros BCs. A decisão veio em linha com a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal. A taxa se encontra nesse nível desde janeiro de 2015.

O BC suíço, porém, decidiu elevar o patamar de isenção a partir de 1º de abril, reduzindo assim o fardo da taxa negativa sobre o setor bancário. O fator do patamar subiu de 25 para 30.

O SNB disse ainda que está intervindo com mais intensidade no mercado cambial "para contribuir para a estabilização da situação" e que suas ações são necessárias "para reduzir a atratividade do franco suíço".

*Com Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies