Menu
2020-03-22T11:04:42-03:00
Estadão Conteúdo
ATIVIDADE CHINESA

Indicadores econômicos da China devem melhorar significativa no 2º tri, segundo PBoC

O Banco Central continuará avançando em suas reformas e o sistema bancário terá que sacrificar alguns lucros para apoiar a economia real, disse

22 de março de 2020
11:04
china
Imagem: Shutterstock

Os indicadores econômicos da China devem ter melhora "significativa" no segundo trimestre e a economia se recuperará rapidamente à sua máxima produção, afirmou o vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Chen Yulu, em comunicado divulgado neste domingo.

O impacto da epidemia de coronavírus na inflação da China continuará por um período de tempo, mas a China não tem base para inflação ou deflação de longo prazo e espera-se que os preços caiam gradualmente nos próximos trimestres, apontou a autoridade. A China manterá sua política monetária "prudente" em 2020, prestando mais atenção à flexibilidade e moderação, acrescentou.

Segundo Yulu, a atual taxa média de juros dos empréstimos é de 5,49%, queda de 0,61 ponto porcentual antes da revisão de Pequim sobre seu regime de taxas de juros. O Banco Central continuará avançando em suas reformas e o sistema bancário terá que sacrificar alguns lucros para apoiar a economia real, disse.

O suporte de crédito fornecido pelas instituições bancárias para combater a epidemia ultrapassou 1,8 trilhão de yuans (US$ 253,7 bilhões) e cerca de 20% das pequenas e médias empresas tiveram um período de carência prolongado para pagar seus empréstimos, disse Zhou Liang, vice-presidente da Comissão Reguladora Bancária da China. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Desmatamento em foco

Varejistas europeus ameaçam boicote a produtos do Brasil por risco à Amazônia

O movimento foi visto como “precipitação” por empresários brasileiros que acompanham dois projetos de lei que tramitam no Congresso sobre o tema

CÉU DE BRIGADEIRO

No pós-Copom, Ibovespa tem tudo para amanhecer com céu azul e sol brilhante

Com o Banco Central fora da cena principal, bolsa brasileira tem tudo para acompanhar o apetite por risco no exterior

Troca de presidência

Carlos Brito vai deixar o comando da AB InBev em 1º de julho

O substituto de Brito no comando da AB InBev também é brasileiro: o engenheiro catarinense Michel Dukeris, que ingressou na AmBev em 1996

primeiro trimestre

TIM anuncia alta de 57,9% do lucro e venda de controle da FiberCo

Receita líquida somou R$ 4,340 bilhões, ligeira alta de 3% sobre igual período do ano anterior

recuperação

Lucro líquido da Copel soma R$ 795 milhões no 1º trimestre, alta de 55,6%

Já a receita operacional líquida acumulada até março de 2021 somou R$ 4,985 bilhões, alta de 22,6% sobre o mesmo período do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies