Menu
2020-04-20T19:18:52-03:00
Estadão Conteúdo
Otimismo

Guedes diz que retomada econômica pode ser em ‘V’: ‘vamos surpreender o mundo’

Para Guedes, o Brasil tem tomado medidas melhores ou iguais que a de outros países, inclusive países avançados

20 de abril de 2020
19:18
O ministro da Economia, Paulo Guedes, faz palestra de encerramento do Seminário de Abertura do Legislativo de 2020
"Vai dar tudo certo. Democracia brasileira é barulhenta", disse ministro. - Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda, 20, que a recuperação econômica, após a crise do novo coronavírus, será em "V", com retomada tão rápida quanto a queda. "Vamos surpreender o mundo", disse o ministro, em entrevista ao vivo para o BTG Pactual, no canal do banco no YouTube.

Para Guedes, não se pode deixar que a economia entre em uma grande depressão. Na avaliação dele, o Brasil tem tomado medidas melhores ou iguais que a de outros países, inclusive países avançados. "Todo dia tem barulho, mas Brasil está avançando e progredindo", disse.

Na visão do ministro, as hipóteses do governo para os efeitos econômicos do novo coronavírus, quando ainda se pensava que o choque seria apenas no comércio exterior, se revelaram razoáveis após os primeiros dados da balança comercial.

"As exportações brasileiras não caíram ainda, estão subindo. A queda das exportações para Europa, de 1%, para EUA, de 30%, e para Argentina, de 30%, foi compensada pelo aumento acelerado das exportações para China", disse o ministro.

Segundo Guedes, a ficha de que o coronavírus seria uma pandemia que afetaria também o Brasil caiu entre o fim de fevereiro e o início de março. "Disparamos medidas imediatamente", disse o ministro, que afirmou que aumentou o número de beneficiários do Bolsa Família.

"Havia fila no Bolsa Família porque sempre há fraude, mas mandamos incluir todos imediatamente", afirmou.

Na opinião de Guedes, o presidente Jair Bolsonaro tem sido mal interpretado. Segundo o ministro, a orientação do presidente é preservar vidas e empregos.

Apesar de 'barulho na política', ministro diz confiar na democracia brasileira

O ministro disse ainda que tem confiança na capacidade de processamento da democracia brasileira.

"Vai dar tudo certo. Democracia brasileira é barulhenta, é natural, por definição de espaços. Estamos assistindo a aperfeiçoamento institucional", completou.

Guedes afirmou que o Brasil atravessou um "bom primeiro ano" e citou a aprovação da reforma da Previdência. O ministro disse que havia dúvidas sobre a aprovação da reforma, mas que sempre acreditou no processo democrático. "Modelo econômico, com excesso de gastos públicos, está equivocado e deixou o Brasil prisioneiro do baixo crescimento", acrescentou.

O ministro lembrou que parte da expansão dos gastos públicos foi para financiar a inclusão social e o sistema de saúde. "Me ressinto há anos de não exigir contrapartida. Tínhamos que cortar de outro lado", completou.

Guedes acrescentou que o governo começou 2020 com projetos legislativos em bom andamento, em "processo virtuoso" para encaminhar a reforma administrativa, o pacto federativo e reforma tributária.

"Seria um ano com pouco barulho político. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, foi muito colaborativo. Começamos o ano otimistas", disse.

Guedes defendeu que a economia cresceu no primeiro ano do governo mesmo sendo um ano de reformas e que indústrias e o crédito privado cresciam a dois dígitos. "Economia estava crescendo na margem em 1,7% e a arrecadação crescendo 20% acima do previsto", completou.

O ministro disse que "há muita exploração política" em apontamentos que mostram a queda na arrecadação em fevereiro, por exemplo, que, segundo ele, ocorreu porque se compara um mês recorde em 2019. "Já aprendemos a conviver com isso, é lamentável, mas é assim", completou.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Ainda falta chão...

Reforma administrativa dá mais um passo na Câmara dos Deputados

O relator leu hoje seu parecer pela constitucionalidade da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ); votação deve ocorrer a partir do dia 20

Novo momento

Fertilizantes Heringer registra prejuízo líquido de R$ 7,46 milhões no 1º tri

Empresa teve melhor Ebitda da história para um primeiro trimestre, mas resultado foi impactado por despesas financeiras

na b3

GetNinjas estreia em queda na bolsa, após IPO com ação abaixo do previsto

Empresa levantou R$ 550 milhões na oferta inicial de ações, com desconto de quase 20% do valor do papel em relação ao preço mínimo da faixa

Diversificando

BTG Pactual lança fundo de investimento 100% em bitcoin

O lançamento vem em linha com a diversificação de ativos oferecidos pelo banco

Exile on Wall Street

Um investidor conservador sabe que uma boa ação tem seus defeitos

“Sou reacionário. Minha reação é contra tudo que não presta.” Se o sábado é uma ilusão, a segunda-feira deve ser a mais dura e fria realidade. Começamos a semana com Nelson Rodrigues. O conservador é um cético na capacidade de grandes revoluções oferecerem um futuro não testado que seja superior ao que sobreviveu ao teste […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies