Menu
2020-04-29T21:02:23-03:00
Socorro a estados

Governo está sendo ‘generoso’ com governadores na proposta de auxílio, diz Guedes

A União cedeu tudo e os governadores ganharam duas vezes. Primeiro, porque estão recebendo dinheiro. Segundo porque não terão que dar o aumento”, disse Guedes

29 de abril de 2020
19:55 - atualizado às 21:02
Paulo Guedes está na mira de políticos e associações após chamar funcionários públicos de "parasitas"
Ministro disse que não falava de pessoas, mas "do risco de termos um Estado parasitário, aparelhado politicamente financeiramente inviável" - Imagem: Cleia Viana / Câmara dos Deputados

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo está sendo "generoso" com os governadores na proposta de auxílio emergencial aos Estados e municípios.

"A União cedeu tudo e os governadores ganharam duas vezes. Primeiro, porque estão recebendo dinheiro. Segundo porque não terão que dar o aumento. O governo, de novo, está sendo generoso e estendendo a mão para a Federação.

O projeto está em tramitação no Senado e vai prever o congelamento dos salários dos servidores. "O dinheiro tem que estar na ponta. Essa é filosofia do governo", disse ele.

Segundo ele, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AC), que é o relator do projeto, lhe disse que vai defender a bandeira da suspensão dos reajustes, que terá apoio no Congresso.

O ministro disse que os programas emergenciais do governo para a covid-19 estão sendo bem-vistos fora do País, apesar de críticas internas. "Já estamos pensando nos marcos regulatórios, na reforma dos impostos e tudo na frente para fazer a retomada", afirmou.

Nos trilhos

Guedes avisou que não há mais como focar os investimentos públicos em infraestrutura como na época do regime militar. Guedes disse que está muito seguro do caminho de política econômica que está tomando para a retomada econômica via investimentos privados e que vai caminhar na direção do mercado "sem medo" para trazer prosperidade para o País e os trabalhadores.

Para Guedes, não vai faltar dinheiro privado para os investimentos, porque há "trilhões de dólares livres no mundo procurando para onde ir".

"Assim como durante o regime militar teve um foco muito grande na infraestrutura e os investimentos foram feitos com alto ritmo de crescimento e, quando a democracia começou a puxar os recursos para a área social para as áreas sociais, os recursos foram exaurindo do lado de lá", disse.

Segundo ele, esse é problema clássico da economia. "Se você quer fazer mais saúde, mais educação, sobre menos recurso, por exemplo, para infraestrutura", enfatizou. Guedes disse que o Estado brasileiro praticamente exauriu suas fontes de financiamento.

Segundo ele, será preciso mudar os marcos regulatórios. "É por aí a retomada. Temos que fazer uma reconfiguração do marco. É isso que vai garantir que os recursos venham do setor privado", previu.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Retomando a pauta

Votação do marco do saneamento deve ser retomada no Senado

O novo marco do saneamento — projeto que facilita a atuação da iniciativa privada no setor — tende a voltar à pauta no Senado em julho

Atrasou demais

Conselho diz que não há tempo hábil para privatizar Cedae

Um estudo aponta que a Cedae, a companhia de água e esgoto do Rio de Janeiro, deverá parar nas mãos do governo federal por falta de tempo para conclusão do processo de privatização

Pouco atraente

Participação do Brasil na carteira do investidor estrangeiro cai a 0,3%

Os diversos riscos associados à alocação de recursos no Brasil fizeram o peso do Brasil na carteira dos investidores estrangeiros — a incerteza política e a fraqueza econômica aparecem como importantes fatores

SEU DINHEIRO NO SÁBADO

MAIS LIDAS: Crise? Que crise?

O recente rali da bolsa pegou todo mundo de surpresa — e, não à toa, a matéria elencando cinco razões que explicam essa onda de otimismo foi a mais lida do Seu Dinheiro nesta semana

Crise setorial

Indústria deve deixar de vender mais de 1,3 milhão de veículos neste ano

A crise do coronavírus afetou as linhas de produção de veículos e também diminuiu as vendas em todo o país. Como resultado, o setor prevê uma queda de 40% no total vendido no ano

Seu mentor de investimentos

Um filme de terror: inflação volta a ter destaque no cenário brasileiro

Ivan Sant’Anna faz um paralelo entre a inflação galopante do fim dos anos 80 e o atual cenário de virtual estabilidade na variação dos preços — e mostra preocupação com o comportamento do mercado nesse novo panorama

Recuperação na bolsa

Até onde vai o Ibovespa? Para a XP, o índice voltará aos 112 mil pontos ao fim de 2020

A XP Investimentos revisou para cima sua projeção para o Ibovespa ao fim de 2020, passando de 94 mil pontos para 112 mil pontos — um patamar que implica num potencial de alta de mais de 18% em relação aos níveis atuais da bolsa

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Como se preparar para a nova Era do Empreendedorismo

Quando as coisas mudam tão drasticamente quanto nos últimos meses, pode ser difícil perceber, mas esses momentos criam as maiores oportunidades.

Dados atualizados

Mortes por coronavírus no Brasil vão a 34.973; infectados são 643.766

Na quinta-feira, havia 34.021 mortes registradas, segundo o Ministério da Saúde. O balanço diário totalizava 614.941 infectados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements