Menu
2020-11-19T08:53:27-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
ALERTA

Fitch cita fator político como principal risco para rating do Brasil

Cenário político dificulta progresso das reformas e consolidação das contas públicas, diz agência de classificação de riscos

19 de novembro de 2020
8:27 - atualizado às 8:53
Fachada da Fitch Ratings
Imagem: Shutterstock

A agência de classificação de riscos Fitch Ratings alertou na quarta-feira (18) para os riscos do cenário político atual do País, afirmando que ele dificulta o progresso das reformas estruturais e a consolidação fiscal.  

Ela anunciou ontem que manteve o rating de longo prazo do Brasil em “BB-”, com perspectiva negativa – ou seja, ela está mais propensa a ser rebaixada do que elevada ou mantida no atual patamar – por conta do elevado nível do déficit fiscal e da dívida em 2020.

As dúvidas a respeito do compromisso dos políticos com a situação das contas públicas é um dos principais riscos da nota brasileira. O respeito ao teto de gastos, inclusive, é visto como essencial para que o País não piore na escala de classificação. A nota atual está dentro da categoria que é considerada de especulação, dois degraus abaixo do que é considerado grau de investimento.

“Na visão da Fitch, a flexibilização do teto de gastos para acomodar novas despesas pode prejudicar a âncora [que é o teto de gastos] e prejudicar a confiança do mercado”, diz trecho do comunicado.

Ela projeta que o déficit fiscal deve alcançar 16,7% do PIB em 2020, mais que o dobro da -mediana dos países classificados no patamar “BB” (7,8%). A dívida deve crescer para quase 95% do PIB, enquanto a mediana com os números dos outros países é de 59,9%.

O avanço das reformas é visto como um fator essencial para a manutenção do rating, mas a agência demonstrou certo ceticismo quanto à possibilidade de ela avançar.

“Apesar da equipe econômica estar comprometida em retomar sua agenda de reformas em 2021, o ambiente político permanece fluido, reduzindo a visibilidade e previsibilidade do processo”, diz trecho do comunicado. A expectativa é de que o Brasil volte a crescer no ano que vem, mas a Fitch citou novamente o fator político como um risco, junto com a perspectiva de uma segunda onda de covid-19 aqui e no mundo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

negociações no varejo

Negociação de venda da Hering à Arezzo envolve questões de negócio e familiares

Alta cúpula da Arezzo passou os últimos dias em reuniões e deverá formar um grupo de trabalho para tratar sobre a proposta para a Hering, afirmou uma fonte

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies