Menu
2020-05-08T18:20:21-03:00
Estadão Conteúdo
Efeitos do covid-19

FecomercioSP estima prejuízo de R$ 44 bilhões com quarentena no Estado

A entidade também cobrou do governo outra prorrogação, a da suspensão do recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

8 de maio de 2020
18:20
João Doria durante teleconferência com o Presidente Jair Bolsonaro e os governadores do Sudeste. Dia 23/03/2020
Imagem: Governo do Estado de São Paulo

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) estimou em mais de R$ 44 bilhões as perdas no varejo paulista com a quarentena para conter a covid-19, já considerando a nova prorrogação das medidas de isolamento anunciada nesta sexta-feira, 8, pelo governador João Doria (PSDB), até 31 de maio. A estimativa da entidade trabalha com o retorno das atividades no dia 1º de junho.

Em nota, a FecomercioSP disse que "compreende" a necessidade de prorrogação da quarentena, mas cobrou do governo paulista maior detalhamento do projeto de retomada econômica - batizado como "Plano São Paulo" - da metodologia "que vem sendo utilizada para medir o deslocamento dos cidadãos durante a quarentena".

A instituição também pediu mais crédito aos empresários e argumentou que os R$ 650 milhões liberados pelo governo do Estado por meio do Banco do Povo e do Desenvolve SP não cobrem "sequer uma média diária do prejuízo no faturamento do comércio", estimada em R$ 659,7 milhões pela FecomercioSP.

A entidade também cobrou do governo outra prorrogação, a da suspensão do recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O governo já abriu mão do tributo durante a quarentena, mas a FecomercioSP defende que a medida seja renovada por seis meses "e ampliada a todos os tipos de empresa".

Comparado a 2019, o faturamento do varejo neste ano deve encolher em 11%, uma redução de R$ 83,4 bilhões, e a entidade espera que a recuperação da atividade após a pandemia seja lenta devido à queda na renda familiar e ao crescimento do endividamento.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

Fidelidade em baixa com a pandemia

Não, não estou falando da fidelidade entre casais. Até porque, por mais que a convivência excessiva em família na quarentena tenha abalado alguns casamentos, o momento não anda muito propício às puladas de cerca. Estou falando do setor de fidelidade, que abarca as empresas de programas de pontos e milhagem, sobretudo aqueles ligados às companhias […]

Empresa ligada à Vale

Justiça aprova pedido de Recuperação Judicial da Samarco

RJ não terá impacto nas atividades operacionais da mineradora, nem nas ações de reparação e compensação pela tragédia de Mariana

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies