Menu
2020-02-13T08:21:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Fala, ministro

‘Doméstica ia para Disney com dólar barato. Uma festa danada’, diz Guedes após novo recorde da moeda

Guedes também disse que governo prepara reforma administrativa, apesar de indicações de que o Planalto praticamente desistiu de remeter PEC ao Congresso

12 de fevereiro de 2020
20:56 - atualizado às 8:21
O ministro da Economia, Paulo Guedes privatizações
Imagem: José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira (12) que uma taxa de câmbio mais alta é "boa para todo mundo" e que os brasileiros devem viajar mais dentro do País.

"Todo mundo indo pra Disneylândia. Empregada doméstica indo para a Disneylândia. Uma festa danada", disse em palestra no evento realizado em Brasília no final da tarde de ontem. "Peraí. Vai passear ali em Foz de Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, cheio de praia bonita".

O ministro ainda afirmou que é melhor ter juros a 4% e câmbio a R$ 4,00, do que câmbio a R$ 1,80 e juros de 14%. Nesta quarta-feira, a moeda americana terminou o dia a R$ 4,350, um novo recorde nominal — foi quinta sessão consecutiva em que o dólar renovou as máximas de encerramento.

E a reforma administrativa?

Guedes também voltou a dizer que o governo prepara reforma administrativa, apesar das indicações de que o Planalto praticamente desistiu de enviar proposta ao Congresso. "Estamos propondo reforma administrativa que não atinge nenhum direito adquirido", afirmou Guedes, se defendendo de críticas após ter classificado servidores de "parasitas".

O ministro afirmou que o governo projeta um "Estado futuro com meritocracia". "Com 20 a 30 carreiras em vez de 300", disse. Guedes lembrou que a ideia é implantar um período de experiência no setor público antes que o cidadão atinja a estabilidade no emprego.

O Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, noticiou ontem, 11, no entanto, que a reforma não tem mais prazo para chegar aos parlamentares. O recuo foi decidido pelo Planalto após consultas a lideranças parlamentares, que apontaram falta de "clima político" para o envio de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

No entanto, Guedes sinalizou que não desistirá das reformas defendidas por ele e sua equipe econômica. "Temos um rumo definido e não vamos recuar, podemos bater no muro uma ou duas vezes, mas damos a volta. Temos um presidente determinado e um Congresso reformista", disse.

Ao destacar os custos com a folha de salário no serviço público, o ministro ainda lembrou da necessidade de se aprovar a PEC da emergência fiscal para que os governos consigam acessar gatilhos de contenção de gastos mais rapidamente durante períodos de crise.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Que Bolsa é essa?

Crash do Coronavírus: o que fazer com o seu dinheiro?

Epidemia não deve deixar marcas permanentes sobre os negócios de empresas como Itaú, Weg, Vale ou Petrobras, mas o fenômeno é grande e tem potencial para machucar bem o PIB brasileiro no primeiro semestre

Seu Dinheiro na sua noite

O pior pregão desde o ‘Joesley Day’

Se o ano no Brasil só começa mesmo depois do Carnaval, 2020 resolveu chegar logo com uma voadora no peito dos brasileiros. Enquanto nós descansávamos ou curtíamos a folia, os mercados no exterior amargavam fortes perdas diante do agravamento da disseminação do coronavírus fora da China, notadamente na Itália. Pois bem, após a batucada pela […]

Gigante de tecnologia

Microsoft revê projeção trimestral e cita impactos do coronavírus

Empresa de tecnologia vive uma demora maior do que a esperada para a volta ao normal das operações em suas cadeias de suprimento

Caos na bolsa

Pressionado pelo coronavírus, Ibovespa cai 7% e tem o pior pregão desde o Joesley Day

O Ibovespa perdeu quase oito mil pontos nesta quarta-feira, impactado por um forte movimento de correção por causa da disparada de casos do coronavírus fora da China — todas as ações do índice fecharam em queda. Já o dólar à vista subiu a R$ 4,44, cravando mais um recorde nominal de encerramento

Mais uma polêmica

Vídeo de Eduardo Bolsonaro defendendo Orçamento impositivo circula pelo WhasApp

Vídeo mostra a fala do parlamentar no plenário da Câmara, no dia 26 de março do ano passado

Surto mundial

Por coronavírus, Costa Cruzeiros amplia medida de segurança em seus navios; Nestlé aconselha funcionários a não viajarem

Entre as providências está a proibição da entrada de pessoas que tenham viajado para países e regiões afetadas pela doença

FORA DO AR

Investidores da XP relatam problemas para acessar home broker nesta quarta-feira

Ao ser procurada, a assessoria de imprensa informou que “a plataforma apresentou lentidão para alguns clientes no início da tarde desta quarta-feira”

Medida do BC

Moody’s: diminuição de compulsório para depósitos a prazo é positiva

Para a agência, os gigantes do mercado são os mais beneficiados, por deterem 72% de todos os depósitos a prazo no Brasil

CDS no radar

Risco-país do Brasil tem novo dia de alta e vai a 106 pontos

Desde o começo de fevereiro o CDS vinha sendo negociado abaixo dos 100 pontos

CRIPTOMOEDAS

Criptomoedas ainda mantêm um papel limitado como forma de proteção, para analistas do JPMorgan

Apesar da baixa correlação das criptomoedas com ativos tradicionais, analistas do banco acreditam que elas ainda não podem servir como hedge da carteira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements