Menu
2020-05-07T13:44:04-03:00
Estadão Conteúdo
ECONOMIA VS PANDEMIA

Crise é surpresa total, como meteoro chegando à Terra, diz Setubal, do Itaú

Setubal acredita que não será possível vencer os impactos da pandemia até que a vacina esteja disponível para bilhões de pessoas no mundo.

7 de maio de 2020
13:42 - atualizado às 13:44
Logo do banco Itaú
Itaú - Imagem: Shutterstock

O copresidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, comparou a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus como um "meteoro". "A crise foi uma surpresa total como um meteoro chegando à Terra e não tem paralelo com nada que eu vivi", disse ele, durante live do banco.

Setubal destacou ainda que a origem da crise também é completamente diferente, uma vez que não começou no sistema financeiro. "Normalmente, as crises começaram no sistema financeiro de alguma forma. Aqui não, é outra questão, da saúde", afirmou, acrescentando que a crise atual é "muito preocupante".

Para ele, não há clareza quanto ao término da crise, que pode se arrastar por dois anos, considerando o prazo de retomada.

Setubal acredita que não será possível vencer os impactos da pandemia até que a vacina esteja disponível para bilhões de pessoas no mundo.

Mais frágil do que na crise de 2008

O copresidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco afirmou que o a situação da economia brasileira hoje é muito mais frágil do que na crise de 2008. O fator positivo é o patamar baixos dos juros, que, na quarta-feira, 6, sofreram novo corte, uma vez que facilita a rolagem das dívidas no cenário atual.

"O Brasil tinha uma situação macroeconômica em geral muito melhor. Hoje, temos mais dívida pública, mais alavancagem da economia, estamos muito mais frágeis", resumiu Setubal.

Ele destacou ainda que a crise atual é diferente de 2008, quando a origem da turbulência foi no sistema financeiro com o caso americano. De la para cá, o sistema, conforme Setubal, reforçou sua solidez e hoje está mais bem preparado para enfrentar a crise.

Para o executivo, o Brasil tem de observar o que está acontecendo na China e Europa, que estão alguns meses à frente do País em relação à saída da pandemia e como a recuperação está correndo. "Temos vantagem de observar um pouco outros países que estão a nossa frente em relação ao ciclo do novo coronavírus. Vejo nossa economia em recuperação e nada de diferente dos demais países", avaliou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies