Menu
2020-03-17T17:16:17-03:00
Felipe Saturnino
No 0 a 0

Credit Suisse reduz previsão de PIB do Brasil para zero em 2020

Instituição prevê agora que o país terá uma recessão no primeiro semestre do ano, com contração de 0,1% no primeiro trimestre do ano e de 1,6% no segundo

17 de março de 2020
17:13 - atualizado às 17:16
Gráfico indicando queda
Gráfico indicando queda - Imagem: Shutterstock

O Credit Suisse cortou a projeção de crescimento do PIB do Brasil em 2020 de 1,4% para 0,0%, de acordo com relatório divulgado pelo banco. A instituição prevê agora que o país terá uma recessão no primeiro semestre do ano, com contração de 0,1% no primeiro trimestre do ano e de 1,6% no segundo — ambos comparados com o trimestre imediatamente anterior.

Segundo o banco, o desempenho da economia brasileira nos primeiros três meses do ano foi menos afetado pelo impacto do surto do novo coronavírus, já que o país foi um dos últimos a apresentar a propagação da doença.

"Consequentemente, o impacto do coronavírus nos indicadores econômicos não foi relevante entre janeiro e fevereiro, mostrando os primeiros sinais negativos apenas na primeira quinzena de março", diz o banco suíço.

O Credit Suisse supõe uma recuperação econômica do país no segundo semestre do ano, com acelerações nos dois últimos trimestres. No entanto, ainda assim não se pode descartar uma contração mais significativa do produto, informa o banco, citando o tempo que o governo levará para conter o impacto do vírus.

"A resposta da política econômica anticíclica deve ser mais restrita agora
do que na Crise Financeira Global de 2008", diz o Credit, mencionando que naquela ocasião o governo empregou a política monetária e fiscal para reagir aos efeitos do choque. O momento atual, no entanto, indica capacidade limitada de usar ambas as ferramentas.

"O juro da política monetária já está em nível expansionista
limitando o espaço para fortes estímulos monetários", diz o banco.

Por causa da deterioração das contas fiscais, o governo, segundo o Credit Suisse, se concentra em antecipar pagamentos ao setor privado e adiar pagamentos de impostos do setor privado ao governo. Como resultado, a grosso dessas medidas não representa "novos gastos".

Apesar do menor espaço para estímulos fiscais e monetários em comparação com o última crise global, o banco vê as instituições privadas do setor não-financeiro com um sólido balanço patrimonial e um sistema financeiro capitalizado, o que deve reduzir a probabilidade de contágio do setor financeiro.

O banco também prevê agora contração de 1,5% no PIB da América Latina em 2020, considerando o distanciamento social para brecar a pandemia do novo coronavírus e o declínio acentuado nos preços de algumas commodities. Seria o pior nível de crescimento desde 2009, quando o PIB regional encolheu 2%.

Os países que mais sofrerão com os choques são aqueles com as economias mais abertas, ou seja, México — cuja projeção de PIB passou de avanço de 0,7% para queda de 4% — e Chile — cuja previsão foi de crescimento de 1,8% para contração de 1,5% —, segundo o Credit Suisse.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Crise do coronavírus

O que os líderes podem fazer em meio à pandemia? Para Bill Gates, há três passos fundamentais

O bilionário Bill Gates listou algumas medidas que julga essenciais para que governos e lideranças políticas possam combater de maneira mais eficaz o surto de coronavírus

Pesquisa Datafolha

59% são contra e 37% a favor da renúncia de Bolsonaro em meio à pandemia

Um levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo, 5, mostra que 59% dos brasileiros são contra uma renúncia do presidente Jair Bolsonaro em meio ao combate à pandemia pela covid-19. Outros 37% são a favor, conforme vem sendo pedido por políticos da oposição. Outros 4% não sabem dizer. Para apenas 33% dos entrevistados, a gestão da […]

LIÇÕES PARA O SEU DINHEIRO

Recomendações de leitura para um investidor em quarentena

Três livros para você sobreviver ao isolamento e sair deste furacão como um investidor ainda melhor.

O BC e o coronavírus

Preferimos ter um lado fiscal um pouco pior para que as pessoas possam honrar seus contratos, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, destacou que a instituição se preocupa em dar condições às empresas cumprirem suas obrigações financeiras, evitando um movimento de quebra massiva de contratos

Crise da Covid-19

Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de coronavírus

Em 24 horas, o Brasil notificou mais de mil novos casos de coronavírus e outros 72 casos fatais. A taxa de mortalidade no país está em 4,2%

Em conversa com o setor de varejo

Governo faz o máximo para o dinheiro chegar à ponta final, diz Guedes

O ministro Paulo Guedes, participou de conferência com líderes do setor de varejo neste sábado, detalhando as inciativas do governo na crise do coronavírus

Guerra de preços

Arábia Saudita e Rússia continuam trocando farpas e trazem preocupação ao mercado de petróleo

Arábia Saudita e Rússia voltaram a trocar acusações no âmbito da guerra de preços do petróleo — e já se começa a falar que a reunião emergencial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) da próxima segunda-feira foi por água abaixo

Impactos

Crise do coronavírus reduz consumo de carne e já paralisa 11 frigoríficos no país

A indústria da carne já começa a sentir os primeiros efeitos da crise do coronavírus, com uma menor demanda por produtos — o que paralisa alguns frigoríficos no país

Seu Dinheiro no Sábado

MAIS LIDAS: Um bilionário na luta contra o coronavírus

A notícia a respeito das iniciativas do bilionário Elon Musk no combate à pandemia de coronavírus foi a mais lida dessa semana no Seu Dinheiro

Ano difícil

Braskem fecha 2019 com prejuízo líquido de R$ 2,8 bilhões, revertendo o lucro de 2018

A Braskem encerrou 2019 com um prejuízo bilionário e contração nas receitas e no Ebitda em relação a 2018

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements