Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-26T18:14:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Nova arma contra o vírus

Cientistas britânicos testam medicamento da AstraZeneca que previne a covid-19

Medicamento desenvolvido pela farmacêutica e uma universidade britânica confere anticorpos a pessoas que foram expostas ao coronavírus

26 de dezembro de 2020
18:09 - atualizado às 18:14
Logo da farmacêutica AstraZeneca
Imagem: Shutterstock

Cientistas britânicos estão testando um novo medicamento, desenvolvido pela University College London Hospitals (UCLH) em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, que pode prevenir o desenvolvimento da covid-19 em pessoas que foram expostas ao coronavírus.

Trata-se de uma terapia com anticorpos que conferiria imunidade instantânea contra a doença e poderia ser administrada como um tratamento de emergência para pacientes internados em hospitais e residenciais para idosos, na tentativa de conter os surtos.

O medicamento também poderia ser ministrado por pessoas que vivem com alguém que pegou covid-19 e estudantes universitários, entre os quais o vírus se espalhou rapidamente.

A equipe de cientistas espera que o teste mostre que o coquetel de anticorpos protege contra a covid-19 por um período de seis a 12 meses. Os participantes do estudo estão recebendo o medicamento em duas doses. Se aprovado, poderá ser ministrado até oito dias depois da exposição ao coronavírus.

A expectativa é que o medicamento esteja disponível em março ou abril, se aprovado pelo regulador.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies