Menu
2020-07-20T09:55:53-03:00
boas novas

BCE: Queda do PIB da zona do euro no 2º tri deverá ser menor do que se previa

O vice-presidente do BCE, que falou durante evento sobre a resposta europeia à crise do coronavírus, em Madri, Espanha, destacou também o “alto nível de incertezas” do cenário atual

20 de julho de 2020
9:28 - atualizado às 9:55
Zona do Euro, União Europeia
Bandeira da União Europeia - Imagem: shutterstock

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, disse nesta segunda-feira, 20 que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no segundo trimestre deverá ser um pouco menor do que se previa.

De acordo com Guindos, o BCE estimava um recuo de 13% do PIB no período e agora prevê contração "um pouco melhor", com base nos últimos dados macroeconômicos.

O vice-presidente do BCE, que falou durante evento sobre a resposta europeia à crise do coronavírus, em Madri, Espanha, destacou também o "alto nível de incertezas" do cenário atual, dizendo que é preciso acompanhar a evolução da pandemia, do desenvolvimento de possíveis vacinas para a covid-19 e do mercado de trabalho na Europa.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

abaixo do esperado

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem 228 mil na semana

número ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam 1,1 milhão de solicitações

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

exile on wall street

A eterna morte das Big Techs

Se o retorno com as ações de Apple, Google e Facebook tem sido excepcional na última década, intacto através de subprimes e pandemias, onde está o risco?

Mercados hoje

Ibovespa abre em alta e dólar cai com alívio fiscal e indicadores no Brasil e nos EUA

Fala de Bolsonaro sobre teto de gastos e indicadores no Brasil e nos EUA aliviam um pouco a pressão sobre a bolsa e o dólar

queda na receita

Volume de serviços sobe 5% em junho ante maio, mas cai 12,% ante junho de 2019

A taxa acumulada no ano foi de redução de 8,3%. Em 12 meses, os serviços acumulam queda de 3,3%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements