Menu
2020-03-19T13:06:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mais um BC corta juros

Banco da Inglaterra reduz juro para 0,10% e compra 645 milhões de libras em títulos

Banco da Inglaterra justifica decisão como resposta necessária para apoiar empresas e famílias do Reino Unido, em meio ao choque causado pelo coronavírus

19 de março de 2020
13:06
Bandeira do Reino Unido em frente ao Banco da Inglaterra
Imagem: Shutterstock

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) cortou o seu juro básico em reunião extraordinária nesta quinta-feira, 19, reduzir sua taxa básica de 0,25% para 0,10%.

O banco central do país também aumentou o montante de seu programa de compra de bônus — títulos da dívida externa do país — em 200 bilhões de libras, para um total de 645 bilhões de libras.

O BoE justifica em seu comunicado a decisão como uma resposta necessária para apoiar as empresas e famílias do Reino Unido, em meio aos problemas causados pela paralisação econômica com o coronavírus e as medidas para contê-lo.

O BoE lembra medidas recentes segundo as quais ele, em linha com orientação do Tesouro britânico, ajudará a financiar companhias de fora do setor financeiro para auxiliar no pagamento de salários, aluguéis e fornecedores, em meio aos problemas gerados pela doença.

Diante da disseminação do vírus e de evidências relacionadas à economia global e doméstica e nos mercados financeiros, os dirigentes viram como necessária uma reunião extra, nesta quinta. O BoE diz que, nos últimos dias, as condições no mercado de bônus britânicos (gilts) se deterioraram, com investidores em busca de instrumentos de mais curto prazo, que já estão mais próximos de substituir as reservas "altamente líquidas" do banco central. "Como consequência, as condições financeiras no Reino Unido e no mundo ficaram mais apertadas."

Diante disso, os dirigentes decidiram por unanimidade elevar os bônus que o BoE detêm em 200 bilhões de libras, para um total de 645 bilhões de libras, financiados pela emissão de reservas do banco central, além de cortar os juros em 15 pontos-base, a 0,10%. Também houve votação por unanimidade para ampliar o esquema de Instrumento de Financiamento de Operações para Pequenas e Médias Empresas (TFSME, na sigla em inglês), financiado pela emissão de reservas do BC.

A maioria das compras adicionais de bônus será de títulos do governo do Reino Unido, informa o comunicado, e as compras anunciadas nesta quinta serão concluídas assim que sejam operacionalmente possíveis, consistentes com o funcionamento do mercado. O BoE diz ainda que dará mais informações sobre o assunto no momento devido.

Além disso, informa que sua próxima reunião regular será finalizada em 25 de março, com a publicação da ata no dia seguinte. "A ata da reunião especial de hoje será divulgada ao mesmo tempo", diz.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Balanços

Por que as ações do Santander caem mesmo com lucro acima do esperado?

Ninguém discorda que os resultados do Santander foram muito bons. Mas os analistas que cobrem o banco questionaram se os números se sustentam nos próximos balanços

CRESCENDO

Superintendência do Cade aprova compra da Easynvest pelo Nubank

Compra da Easynvest é a terceira feita pelo Nubank em 2020 e visa atingir desbancarizados

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Exile on Wall Street

Save the date: a alma do investidor imoral

Assim como a vida, o investimento também é um ato de equilibrar forças ambivalentes, a intuição de Dionísio com as técnicas de valuation nas planilhas de Apolo

Mercados hoje

Ibovespa cai em meio a exterior misto, com peso de Petrobras e JBS

A temporada de balanços corporativos, com os resultados do terceiro trimestre de 2020, começa a ganhar força no Brasil e no exterior; por aqui, ações do Santander caem após resultados positivos, e pesos-pesados como Petrobras e JBS arrastam a bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies