Menu
2020-08-18T10:42:15-03:00
Estadão Conteúdo
EFEITO CORONAVÍRUS

44,8% das empresas foram afetadas negativamente pela pandemia, diz IBGE

As empresas do setor de Serviços foram as que mais sentiram impactos negativos da covid-19.

18 de agosto de 2020
10:42
máscara indústria coronavírus
Imagem: shutterstock

O Brasil tinha 2,814 milhões de empresas em funcionamento na primeira quinzena de julho, sendo que 44,8% delas informaram que a pandemia do novo coronavírus afetou negativamente suas atividades. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para 28,2% das empresas em funcionamento, o efeito da pandemia sobre os negócios foi pequeno ou inexistente, enquanto outros 27,0% relataram ter observado um impacto positivo.

As empresas do setor de Serviços foram as que mais sentiram impactos negativos da covid-19: 47,0% das companhias do setor se queixaram dos reflexos da pandemia. No segmento de Serviços prestados às famílias, 55,5% das empresas foram negativamente afetadas.

No Comércio, 44,0% das companhias relataram efeitos negativos nos negócios. Na Construção, 38,0% foram afetados negativamente.

No setor industrial, 42,9% das empresas destacaram impacto negativo, enquanto 33,1% relataram efeito pequeno ou inexistente, e 24,1% afirmaram que o impacto foi positivo na primeira quinzena de julho.

Os efeitos negativos foram percebidos por 44,9% das empresas de pequeno porte, 39,1% das companhias intermediárias e 39,2% das grandes empresas.

Entre as regiões, a pandemia impactou negativamente 51% das empresas no Centro-Oeste, 48% no Norte, 47% no Sul, 46% no Sudeste e 32,1% no Nordeste.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies