Menu
Ruy Hungria
Sextou com o Ruy
Ruy Hungria
É formado em Física e especialista em bolsa e opções na Empiricus
2020-07-02T16:14:33-03:00
Sextou com o Ruy

O que a avaliação do “guru” de Warren Buffett na Amazon ensina sobre investimentos

Em um mundo cada vez mais conectado e onde qualquer um consegue emitir opiniões e atingir milhões de pessoas, é crucial você mesmo se tornar capaz de decidir o que faz ou não sentido em sua carteira de investimentos

3 de julho de 2020
5:39 - atualizado às 16:14
Howark Marks, fundador da Oaktree Capital Management
Howark Marks, fundador da Oaktree Capital Management - Imagem: Print Oaktree

Se a quarentena atrapalhou bastante os planos de viagem e os passeios nos finais de semana, por outro lado ela foi providencial para colocar a minha lista de leitura em dia.

Além de ler os livros que já estavam na fila, eu também aproveitei para comprar a versão física de alguns exemplares que só tinha conseguido ler em formato eletrônico – me desculpem ambientalistas, mas esse negócio de ler livro na tela não é a mesma coisa.

Mastering the Market Cycle, do Howard Marks, era um dos ebooks que eu já tinha lido, mas que estava de olho para colocar na minha estante.

No entanto, no mês de maio, quando abri a página de compra dessa obra prima – que inclusive já fora sugerida pelo Richard nesta quarentena – me deparei com a decepcionante avaliação de três estrelas:

Passou de ano e só

Caso não saiba, Howard Marks é um dos maiores investidores de todos os tempos. Seus memos, disponibilizados gratuitamente no site da Oaktree, viraram leitura obrigatória no mercado.

O próprio Warren Buffett diz que para tudo o que está fazendo quando recebe um memo de Marks em seu email.

Mas, pelo jeito, nada disso foi o suficiente para que ele conseguisse uma nota boa. Segundo os clientes-avaliadores da Amazon, Marks mereceu uma notinha 6 – passou de ano e nada mais…

Avaliação vs avaliador

O episódio me fez lembrar de um outro livro: Iludidos Pelo Acaso, de Nassim Taleb (que também re-devorei nesta quarentena). Nele, o autor cita a "régua de Wittgenstein".

Essa régua diz que, a não ser que o avaliador seja extremamente qualificado, a opinião dele revela muito mais sobre ele mesmo do que sobre o objeto avaliado.

Em outras palavras, imagine que o "avaliador" esperava encontrar no livro do Marks uma fórmula mágica para ficar rico e, obviamente, não encontrou nada parecido com isso.

Nem preciso dizer que ele terminou a leitura decepcionado e que a sua avaliação sobre o livro foi fraca.

Mas será que a culpa é do livro?

Apesar de fraca, a avaliação, neste caso, nos diz muito mais sobre a capacidade cognitiva do avaliador do que propriamente sobre a qualidade do livro.

Uma maneira bem mais eficaz de decidir se um título é válido é se apoiar nas opiniões de quem realmente entende do assunto.

“Dominando o Ciclo de Mercado, de Howard Marks, é leitura obrigatória porque os ciclos abordados neste livro são importantes e porque Howard é um dos grandes nomes de sua geração.” — Ray Dalio, codiretor de investimento e copresidente da Bridgewater Associates

“É como eu sempre digo: ‘Não há professor melhor do que a história para determinar o futuro’. O livro de Howard nos diz como aprender com a história da empresa… e, assim, ter uma ideia melhor do que o futuro nos reserva.” — Charlie Munger, vice-presidente da Berkshire Hathaway

“Quando vejo os memorandos de Howard Marks em meu e-mail, eles são a primeira coisa que abro e leio. Eu sempre aprendo algo, e isso vale em dobro para este livro.” — Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway

Ray Dalio, Charlie Munger e Warren Buffett são "um pouco" mais confiáveis, você não acha?

Quantos filmes ruins eu deixaria de ter visto se tivesse aprendido a não confiar na opinião de qualquer "expert" que aparece por aí.

Seja você o próprio avaliador

Em um mundo cada vez mais conectado e onde qualquer um consegue emitir opiniões e atingir milhões de pessoas, é crucial saber se apoiar nas avaliações de quem realmente entende do assunto.

Hoje em dia qualquer um pode criar um canal no Youtube e falar qual é o melhor investimento para garantir o futuro dos seus filhos ou aquela casa na praia que você sempre sonhou.

Mas o simples fato de o sujeito emitir uma opinião não faz dele um expert, muito menos faz do investimento indicado a melhor alternativa para você.

Uma forma de contornar esse problema é se apoiar nas recomendações de quem entende do assunto, têm track record comprovado, etc.

Outra, ainda melhor, é você mesmo se tornar capaz de decidir o que faz ou não sentido em sua carteira de investimentos.

É por isso que criamos a Sua Jornada Milionária. Um programa completo pra você ir do zero à liberdade financeira, sem precisar depender dos perigosos "experts".

No programa você aprenderá, por exemplo, que faz sentido ter pelo menos 10% do seu patrimônio investido em dólar e ouro neste momento. Isso é para você se proteger de um possível efeito inflacionário provocado pela enorme impressão de moeda lá fora e também de uma possível fuga de capitais dos emergentes caso as coisas voltem a piorar por aqui.

Deixo aqui o convite, caso queira se tornar o próprio avaliador dos ativos da sua carteira.

Um grande abraço e até a próxima!

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica: os balanços que vão movimentar o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do primeiro trimestre afetam mercado em meio à pandemia

seu dinheiro na sua noite

O fim de um ciclo?

Após um ano de cortes sucessivos, o atual ciclo de queda da taxa básica de juros, a Selic, parece ter chegado ao fim nesta quarta-feira. No início da noite, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou a redução dos juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% ao ano, como já era esperado […]

Novo corte

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 2,00% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Mínima histórica

Banco Central reduz Selic para 2% ao ano e sinaliza fim do ciclo de cortes de juros

Essa foi a nona (e última?) redução consecutiva no atual ciclo de queda da Selic, que começou em julho do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu