Menu
2020-12-30T11:12:23-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Apetite por risco no exterior faz Ibovespa flertar com topo histórico

Brexit e pacote de ajuda americano seguem impulsionando as bolsas internacionais

29 de dezembro de 2020
6:58 - atualizado às 11:12
Alpinista chega ao topo da montanha
Alpinista chega ao topo da montanha - Imagem: Shutterstock

O aumento do pacote de ajuda americano sustenta o apetite por risco no exterior, o que pode levar o Ibovespa em direção ao seu topo histórico. Os investidores também repercutem o desfecho da novela do Brexit, que ocorreu na véspera de Natal.

Na agenda, destaque para nova atuação do Banco Central no câmbio e os dados sobre a situação do emprego no país.

Perto do topo

O Ibovespa está cada vez mais perto de fechar o ano acima do seu recorde histórico de fechamento. Ontem, o índice fechou no seu patamar mais elevado desde 23 de janeiro após alta de 1,12%, aos 119.123 pontos.

O dólar teve mais um dia de valorização, puxado principalmente pelo efeito overhedge - proteção excessiva dos bancos em moeda estrangeira no exterior para proteção do patrimônio. A moeda americana avançou 1,1%, aos R$ 5,2382. Para alivar o estresse da divisa, o Banco Central fez uma nova venda de dólar no mercado à vista. Para hoje, um novo leilão que deve injetar recursos no sistema está marcado.

Mais socorro

Depois da aprovação do pacote fiscal de US$ 900 bilhões, o governo americano aprovou mais uma medida de socorro. Dessa vez, a Câmara dos Representantes aprovou o aumento do auxílio individual dado aos americanos que recebem menos de US$ 75 mil por ano, de US$ 600 para US$ 2 mil, após pressão de Donald Trump. A medida ainda precisa ser aprovado no Senado e, se passar, elevará o total do pacote de ajuda a US$ 1,3 trilhão.

Embora a aprovação do aumento da ajuda aos americanos seja de viés positivo, as bolsas asiáticas fecharam sem uma direção definida durante a madrugada. Enquanto em Xangai as bolsas recuaram, no Japão o índice Nikkei fechou na sua máxima de fechamento desde agosto de 1990.

Na Europa, os investidores seguem repercutindo com bom humor o acordo comercial pós-Brexit firmado entre Reino Unido e União Europeia, o que sustenta as bolsas do velho continente no azul. Os índices futuros em Nova York indicam mais um dia positivo para os negócios.

Agenda

O destaque do dia fica com a divulgação do resultado primário de novembro do Governo Central (14h30), o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) (8h) e a taxa de desemprego (9h).

O Banco Central também realiza um nojo leilão de até 16 mil contratos de swap, no valor de US$ 800 milhões.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

decisão judicial

Justiça ordena religação de internet do governo do RJ; Oi alega inadimplência

Empresa acusa o governo do Estado de ter uma dívida com a empresa desde 2017 – hoje ela está em R$ 300 milhões

promessa de ipo

Locaweb compra ConnectPlug por R$ 18 milhões e avança em segmento de alimentação

Empresa comprada começou em food services mas hoje também atende outros segmentos, com foco em pequenas e médias empresas

seu dinheiro na sua noite

Mais fácil falar que fazer

Hoje foi um daqueles dias em que as falas dos detentores do poder no cenário doméstico até repercutiram no mercado, mas foram sobrepostas pelos fatos e pelo que aconteceu no exterior. O mercado local começou o dia animado com as apresentações do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, no badalado evento […]

perspectivas

Para Verde e SPX, auxílio emergencial por mais três meses não é preocupante

Luis Stuhlberger e Rogério Xavier dizem que a medida pode ser necessária, caso a vacinação demore demais; ambos veem 2021 positivo para os mercados

FECHAMENTO

Aceno liberal do governo não convence e bolsa fecha o dia no vermelho; na contramão, dólar cai mais de 3%

Em evento do Credit Suisse, Bolsonaro e Guedes reafirmaram o compromisso com o andamento das reformas e das privatizações, mas o mercado espera ações mais concretas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies