⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2020-01-27T08:03:10-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Esquenta dos mercados

Disseminação rápida do coronavírus assusta e doença continua pautando os negócios

Investidores seguem cautelosos com o vírus chinês. Além disso, temporada de balanços movimenta o Brasil e o exterior

27 de janeiro de 2020
7:53 - atualizado às 8:03
Vírus coronavírus China Ibovespa
Imagem: Shutterstock

A velocidade de disseminação do vírus que tomou conta da China assusta e causa preocupação por todo o mundo. Como reflexo, os mercados reagem com cautela.

Na última semana, o mercado oscilou entre picos de queda e estabilidade seguindo o noticiário em torno da doença. E a tendência deve seguir nesta semana.

Na China, 2.761 casos já foram confirmados, com 80 mortos. 5.794 outros casos estão sob suspeiras.

O vírus também já se espalha para outros lugares do globo. Os Estados Unidos confirmaram mais um caso, indo a 5. Há também casos na Tailândia (7), Japão (3), Coreia do Sul (3), Vietnã (2), Cingapura (4), Malásia (3), Nepal (1), França (3) e Austrália (4).

Em meio ao bloqueio de diversas cidades na China, os Estados Unidos anunciaram a retirada dos cidadãos norte-americanos da cidade de Wuhan. Japão e frnaça também seguem a mesma estratégia.

Cautela redobrada

Na sexta-feira, mercado de bolsa, bônus, câmbio e commodities reagiram mal ao desenrolar da epidemia do novo coronavírus.

Na Ásia, a bolsa de Tóquio fechou a sessão com a maior queda em cinco meses. As empresas que mais sofreram foram as ligadas ao turismo chinês, já que aChina suspendeu viagens ao exterior de grupo turísticos.
O feriado do Ano Novo Lunar deixa as bolsas em outras partes da Ásia fechadas.

Nesta segunda-feira, os índices futuros amanhecem em queda firme em Nova York e as bolsas europeias abrem em baixa com o temor de disseminação rápida do vírus.

Exportadoras caem

A bolsa brasileira também sofre com a tensão trazida pelo surto de coronavírus.

Na semana passada, o Ibovespa ficou em leve baixa acumulada de 0,09%, aos 118.376,36 pontos. Confira as ações para ficar de olho nesta semana.

As empresas que mais sofrem o peso do vírus são as exportadoras à China ou dependentes de commodities. Além da Vale, as siderúrgicas Usiminas, Gerdau e Metalúrgica Gerdau recuaram.

Agenda

Os eventos internacionais devem continuar dando as cartas por aqui, mas o início da temporada de balanços pode balancear as coisas.

Ainda hoje temos a divulgação da prévia do IPC-Fipe. A semana também reserva o IGP-M de janeiro, superávit primário de dezembro e a Pnad contínua de dezembro.

Nos Estados Unidos também é semana de decisão de juros pelo Federal Reserve (quarta-feira) e a divulgação do PIB do quarto trimestre (quinta-feira).

Na noite de quinta-feira a China divulga o PMI industrial de janeiro.

Temporada de balanços

Enquanto no exterior as empresas dão sequência à divulgação dos resultados, aqui no Brasil essa é a semana de estreia.

A semana começa com a divulgação dos dados do quarto trimestre da Cielo, após o fechamento. O Santander Brasil também anuncia os seus resultados na quarta-feira.

Lá fora é a vez de Apple, Microsoft, Facebook, Amazon, Boeing e as petrolíferas Exxon e Chevron divulgarem os seus resultados.

Fique de olho

  • A Oi contratou o Bank of America para vender parte de sua operação móvel. A operadora espera arrecadas R$ 15 bilhões.
  • Vale elevou o nível de emergência para a Baragem Sul Inferior, em Barão dos Cocais (MG). Fortes chuvas na região já mataram 44 pessoas e causaram erosão no reservatório

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ELEIÇÕES 2022

Lula não teme golpe de Bolsonaro — petista diz que, se for eleito, “haverá posse”

1 de outubro de 2022 - 19:29

O ex-presidente indicou que acredita na vitória, mas ainda não sabe se ela virá no primeiro ou segundo turno

ELEIÇÕES 2022

Último Datafolha mostra Lula com 50% das intenções de voto, contra 36% de Bolsonaro; petista manteve vantagem e pode levar o pleito no primeiro turno

1 de outubro de 2022 - 18:12

A última pesquisa Datafolha antes do primeiro turno acaba de ser divulgada e mostra que a distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) manteve-se a mesma. O levantamento publicado neste sábado indica que Lula tem 50% dos votos válidos contra 36% de Bolsonaro. A pontuação do petista […]

ELEIÇÕES 2022

Lula oscila para baixo, mas mantém vantagem sobre Bolsonaro e ainda pode vencer no primeiro turno, revela última pesquisa do IPEC

1 de outubro de 2022 - 18:06

Lula lidera o levantamento do Ipec, antigo Ibope, com 51% das intenções de voto. Bolsonaro vem em segundo lugar, com 37%

Exclusivo Seu Dinheiro

Dividendos da Petrobras (PETR4) podem ser taxados após as eleições: saiba o que cada candidato à presidência propõe sobre o tema

1 de outubro de 2022 - 17:00

Todos querem cobrar Imposto de Renda sobre seus dividendos, mas Lula, Bolsonaro, Ciro e Simone Tebet têm propostas diferentes sobre o tema

O FUTURO CHEGOU?

“Exterminador do Futuro” versão Tesla: Elon Musk apresenta o robô humanoide Optimus; confira

1 de outubro de 2022 - 16:14

Inicialmente, o robô realizará trabalhos repetitivos, e considerados perigosos, como mover peças em diferentes lugares das fábricas da Tesla; cada humanoide custará, em média, US$ 20 mil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies