Menu
2020-11-26T09:00:59-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Com bolsas americanas fechadas, embate entre Guedes e Campos Neto ganha os holofotes

O ministro da Economia rebateu as críticas do presidente do Banco Central, que disse que o governo precisa de um plano mais concreto para passar credibilidade e maior confiança com o cenário fiscal,

26 de novembro de 2020
8:18 - atualizado às 9:00
Paulo Guedes
Paulo Guedes - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O fechamento das bolsas americanas para a celebração do feriado do Dia de Ação de Graças diminui a liquidez dos negócios em escala global, mas nem por isso o dia promete ser tedioso.

No Brasil, os investidores estão atentos aos ruídos políticos em Brasília. Dessa vez, o embate é entre o ministro da Economia, Paulo Guedes e o presidente do Banco central, Roberto Campos Neto.

Lá fora, em primeiro plano está a percepção de que os governos e bancos centrais irão continuar agindo para manter as principais economias funcionando após a crise da covid-19. Na agenda, destaque para a ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu e os dados do mercado de trabalho no Brasil.

Voando alto

Descolado do comportamento das bolsas em Wall Street, o Ibovespa caminha para zerar a queda do índice no ano. Nesta quarta-feira (26), o índice registrou um avanço de 0,32%, aos 110.130 pontos.

O dólar também seguiu sua trajetória mensal de queda e recuou 1,03%, a R$ 5,3202. O câmbio foi influenciado pelo aumento da entrada de fluxo estrangeiro no país.

Com as bolsas americanas fechadas por conta do feriado local, é interessante observar o fôlego do Ibovespa para seguir buscando patamares cada vez mais elevados.

Guedes vs. Campos Neto

O clima esquentou mais uma vez em Brasília. Agora, o embate é entre o ministro Paulo Guedes e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Em entrevista na noite de ontem, o ministro da Economia rebateu as críticas que tem recebido sobre a atuação da equipe econômica no que diz respeito ao ajuste fiscal e ao andamento das reformas administrativa e tributária. Guedes, no entanto, não mencionou prazos e planos mais detalhados.

Questionado sobre uma fala recente do presidente do BC, onde Campos Neto afirmou que o principal ponto para o país reconquistar a creditibilidade é ter um plano que passe a percepção de que o Brasil está preocupado com a dívida, Guedes respondeu de uma forma que pode aumentar ainda mais a preocupação do mercado com a questão fiscal.

"O presidente Campos Neto sabe qual é o plano. Se ele tiver um plano melhor, peça a ele qual é o plano dele. Pergunte a ele qual é o plano dele que vai recuperar a credibilidade. Porque o plano nós sabemos qual é. O plano nós já temos". - Paulo Guedes

Uma vacina diferente

A bateria de resultados abaixo do esperado da economia americana e a mais recente ata do Federal Reserve, divulgada na tarde de ontem, aumentaram a percepção dos investidores de que estímuulos serão necessários para manter as principais economias globais funcionando, principalmente com a segunda onda de infecções cada vez mais forte e voltando a impactar a atividade. Ontem, o número de infectados pela doença bateu a marca dos 60 milhões.

A ata do BC americano demonstrou uma preocupação dos membros do Fed com a recuperação econômica e que foi discutido um remanejamento da política de relaxamento quantitativo. Agora, a expectativa do mercado é por mudanças já na próxima reunião, no meio de dezembro.

Não é só o Fed que anda flertando com novos estímulos. Na Ásia, a Coreia do Sul manteve o seu juro básico inalterado, nas mínimas, e prometeu taxas baixas até que a economia local esteja estabilizada.

A leitura geral do cenário é de que os bancos centrais e governos continuarão injetando recursos para recuperar as economias dos estragos feitos pelo coronavírus.

Entusiasmados com a perspectivas de novos estímulos, as bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta.

Com o feriado nos Estados Unidos e a consequente baixa liquidez, as bolsas europeias operam mistas e sem força para voar mais alto. No Velho continente, o esforço dos governos e bancos centrais para estimular a economia também é bem recebido. Ontem, o Reino Unido chegou a anunciar um aumento de mais de 2% no salário mínimo nacional.

Agenda

Com a celebração do feriado do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, as bolsas em Wall Street permanecem fechadas. O destaque do dia fica então com a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (9h30).

No Brasil, hoje é dia de divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) (10h30) e o resultado primário do Governo Central (14h30)

Fique de olho

  • Petrobras aprovou o seu plano estratégico para os anos de 2021 a 2025.
  • A Smiles aprovou pagamento de JCP no valor de R$ 0,4344 por ação, totalizando R$ 53,945 milhões.
  • A Guararapes também aprovou pagamento de juros sobre capital próprio, no valor de R$ 0,4058 por ação.
  • A Sinqia anunciou a compra da fornecedora de softwares Fromtis, por até R$ 28 milhões.
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies