Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-25T19:26:52-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

25 de novembro de 2020
19:21 - atualizado às 19:26
rali - bolsa - alta
Imagem: Shutterstock

O Ibovespa conseguiu se manter no positivo em uma sessão bem menos eufórica e prosseguiu em seu rali de mês, no qual já acumulou ganhos maiores que 17% — diminuindo a queda do índice no ano para 4,7%.

Após uma abertura em queda, em linha com os futuros das bolsas americanas que demonstravam a disposição dos investidores de realizarem lucros, o índice passou a oscilar perto da estabilidade e assim chegou a operar no início da tarde.

Além de uma tendência de venderem após altas recentes, os agentes financeiros também tiveram de digerir a agenda econômica americana que detalhou o estado da atividade do país em meio aos impactos persistentes do coronavírus.

A segunda leitura do PIB do terceiro trimestre dos Estados Unidos mostrou um crescimento à taxa anualizada de 33,1% — dado idêntico à da primeira leitura.

O número de pedidos de seguro-desemprego foi o que fez preço: subiu acima das expectativas de analistas de 730 mil na semana passada, para 778 mil, levantando preocupações a respeito da lentidão da recuperação do mercado de trabalho americano em meio à segunda onda da covid-19.

Ainda pela manhã, dados de renda pessoal e sentimento do consumidor, por seu turno, recuaram mais do que o esperado, também pesando sobre o humor dos agentes.

No fim da sessão, índices que têm se saído melhor com as perspectivas de vacina, como S&P 500 e Dow Jones, terminaram o dia em queda. O Nasdaq fechou em alta de 0,5%, chegando a bater recorde.

O Ibovespa, por sua vez, passou a subir com ímpeto a partir das 14h50, ignorando o desempenho de queda dos índices à vista S&P 500 e Dow Jones em Nova York.

Não saiu mais do azul até o fim da sessão, com a mãozinha de ações como Vale e Magazine Luiza, que, juntas, possuem mais de 14% de participação no índice e subiram ao menos 1% hoje. No fim do dia, fechou em alta de 0,32%, para 110.130 pontos.

Destaques da bolsa

Empresas de siderurgia terminaram entre as principais altas do Ibovespa — a ação CSN ON, por exemplo, subiu 2,5%, e a Usiminas foi a segunda maior alta do dia. Esses papéis reagiram à perspectiva de demanda forte gerada pela economia chinesa pelo minério de ferro.

Enquanto isso, CVC ON liderou alta percentual do índice reagindo a uma notícia da Reuters, que informou que o governo dos Estados Unidos poderá levantar restrições de entrada de passageiros que estiveram em países como Brasil, Grã-Bretanha, Irlanda e 26 outros países.

O papel SulAmérica unit avançou mais de 2% hoje, com a retomada da cobertura do Bank of America com compra. Veja as maiores altas do dia:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
CVCB3CVC ON           17,95 9,79%
USIM5Usiminas PNA           13,36 7,05%
PRIO3PetroRio ON           48,00 5,96%
EQTL3Equatorial ON           21,64 4,54%
NTCO3Natura ON           50,30 4,16%

Bancos e Yduqs ON, por sua vez, tiveram um movimento de queda como uma correção às altas das últimas sessões, diz Paloma Brum, economista da Toro Investimentos.

É o mesmo caso da gigante fabricante de bebidas Ambev: a ação Ambev ON disparou 20% neste mês, e hoje cedeu, com certa realização de lucros.

Recentemente, esses papéis têm voltado a ganhar fôlego com a rotação setorial que tem ocorrido na bolsa. Confira as maiores quedas:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
COGN3Cogna ON             4,88 -2,79%
ABEV3Ambev ON           14,49 -1,76%
YDUQ3Yduqs ON           30,71 -1,73%
BBDC3Bradesco ON           22,57 -1,61%
IRBR3IRB ON             6,95 -1,56%

Ata do Fed no radar

À tarde, os investidores dedicaram atenção à política monetária, com a ata do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) relativa à reunião realizada nos dias 4 e 5 de novembro sendo divulgada às 16h.

O documento aponta a preocupação dos membros do Fed com a atividade econômica, a qual avaliam que segue se recuperando, mas ainda se encontra em níveis pré-pandemia no país.

O coronavírus, segundo dirigentes do Fed, continua a impor consideráveis riscos à frente para a economia, e a sua disseminação e impactos na Europa afetam diretamente a atividade do país, diz a autoridade monetária.

Os dirigentes do BC dos EUA julgam necessário manter o atual patamar de juros, na faixa entre 0% e 0,25%, enquanto não for atingido o objetivo máximo de emprego e de inflação média — o banco não vê, atualmente, necessidade de elevar os juros até 2023.

A ata também mostrou que o Fed julga apropriado não apenas a manutenção, como o aumento da compra de títulos — sem indicar, no entanto, nenhuma mudança iminente.

A discussão dos membros na reunião versou sobre maneiras pelas quais a compra de títulos poderiam fornecer mais estímulos à economia, se estes forem necessários.

A maioria dos dirigentes do banco vê o risco de que o atual e o previsto suporte fiscal para famílias, empresas e governos estaduais e locais possa não ser suficiente para sustentar os níveis de atividade nesses setores — em meio à reacesa perspectiva de que a classe política em Washington debata um pacote de ajuda econômica contra os impactos do coronavírus.

Enquanto isso, alguns participantes notaram que um estímulo fiscal adicional maior do que o esperado anteriormente poderia ser um risco altista à atividade, mostra a ata.

Dólar cai com entrada de fluxo estrangeiro; juros recuam olhando fiscal

No mercado de câmbio, por sua vez, o dólar abriu em alta mas passou operar em queda nos primeiros 20 minutos de sessão, mantendo a trajetória mensal que já levou a moeda a acumular baixa de 7% em novembro.

A divulgação de dados das contas externas brasileiras e investimentos estrangeiro no país contribuiu com o movimento de depreciação da moeda. Por fim, o dólar recuou 1,03%, para R$ 5,3202.

As transações correntes do Brasil com outros países ficaram positivas pelo sétimo mês seguido, em US$ 1,473 bilhão. Este foi o segundo melhor resultado para meses de outubro na série histórica do Banco Central, iniciada em janeiro de 1995.

"O real passou a se apreciar ainda mais hoje após a divulgação desse dado", diz Daniel Xavier, economista-sênior do Banco ABC Brasil. "E, hoje, é mais um dia de recursos vindos de fluxos estrangeiros continuando a ingressar no país."

O Dollar Index (DXY), índice que compara o dólar a moedas fortes como euro, libra e iene, também registrou baixa ao longo da sessão dos mercados.

Os juros futuros dos contratos de depósitos interbancários, por fim, também fecharam em queda nesta terça, motivados pela queda do dólar e continuando a monitorar a questão fiscal.

Durante o evento 4º Painel do Cooperativismo Financeiro, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a dívida é um fator de risco que precisa ser endereçado “com certa urgência”. De outro lado, também disse que o governo é capaz de reconquistar a credibilidade na política fiscal.

“O governo está empenhado e negociando com a base, com o Legislativo o que é possível passar no curto prazo”, afirmou ele.

No cenário político local, há pouco o Senado aprovou mudanças na lei de falência. O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Veja as taxas para os vencimentos:

  • Janeiro/2021: de 1,936% para 1,922%
  • Janeiro/2022: de 3,40% para 3,35%
  • Janeiro/2023: de 5,19% para 5,14%
  • Janeiro/2025: de 7,01% para 6,94%
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Preocupação

Vidas secas? Bolsonaro admite que Brasil vive “enorme crise hidrológica”

Presidente citou a falta de chuvas como um dos grandes problemas econômicos do país, juntamente com os efeitos causados pela pandemia

MESA QUADRADA

“Não me arrependo de nada. Só não posso dar conselhos financeiros para ninguém”, diz Bob Wolfenson, o fotógrafo das celebridades entrevistado no 7º episódio do Mesa Quadrada

Em em conversa para o podcast Mesa Quadrada, Dan Stulbach, Teco Medina e Caio Mesquita, conversam sobre dinheiro e carreira com Bob Wolfenson, ícone da fotografia brasileira

Situação preocupante

Cuidado com as luzes acesas! Aneel mantém taxa adicional mais alta na contas de agosto

Tarifa cobrada na bandeira vermelha nível 2 é de R$ 9,49 por 100 quilowatts-hora (kWh), e agência continua avaliando se vai elevar o valor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies