Menu
2020-02-18T08:21:44-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Esquenta dos mercados

Impacto do coronavírus na economia começa a tomar forma e mercados retomam cautela

As paralisações nas fábricas chinesas atingiu a Apple, que anunciou que não conseguirá cumprir sua projeção de receita no trimestre e, após um dia de alívio, os mercados acionários devem ficar mais avessos ao risco

18 de fevereiro de 2020
8:02 - atualizado às 8:21
Alerta; cuidado
Sinal de alerta -

Os investidores possuem um dado indigesto para analisar na volta do feriado nos Estados Unidos.

A Apple anunciou que não conseguirá cumprir sua projeção de receita no trimestre que vai até março. A razão? Os efeitos do coronavírus na produção chinesa. As paralisações nas fábricas chinesas pode fazer com que a oferta global de Iphones seja contida temporariamente.

Termômetro do que deve acontecer hoje, o alerta azedou o setor de tecnologia asiático e diminuiu o apetite para o risco, que havia se recuperado após as últimas atuações do banco central chinês.

O alerta da companhia é mais um sinal do enfraquecimento da economia frente ao surto da doença que já atingiu mais de 72 mil pessoas e causou cerca de 1900 mortes.

Assim,as bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada. A excessão ficou com o índice da China continental, que subiu com o anúncio de novas isenções tarifárias a produtos norte-americanos.

Os índices futuros das bolsas americanas amanhecem em queda. Na Europa, os investidores também reagem aos balanços negativos HSBC e da mineradora Glencore, e os principais índices operam em queda na abertura dos negócios.

O próximo passo

A decisão do banco central chinês de injetar 300 bilhões de yuans na economia e cortar o juro de uma linha de crédito de médio prazo sustentaram um ambiente positivo nos mercados globais ontem. Agora a expectativa é pela redução da taxa de referência do juro (LPR). O anúncio deve ser feito amanhã à noite.

Ainda sob pressão

O dólar interrompeu a sequência de quedas e terminou o dia em alta de 0,67%, a R$ 4,3292. A falta de leilões de swap que marcaram os pregões anteriores e a diminuição da liquidez por conta do feriado nos Estados Unidos ajuda a explicar o movimento da moeda americana.

Enquanto isso…

As bolsas americanas fechadas não estragou a festa da bolsa brasileira. O Ibovespa conseguiu pegar carona no bom hunmor dos mercados após a atuação do banco Central chinês na economia para tentar conter os danos do coronavírus. Além disso, a divulgação intensa dos balanços corporativos também mexeu nos papéis e animaram os investidores.

Ontem, o Ibovespa encerrou o dia com alta de 081%, a 11.309,08 pontos, recuperando parte das perdas recentes.

Agora vai?

A reforma administrativa pode chegar ao Legislativo na próxima quinta-feira. A informação é do próprio presidente da República, Jair Bolsonaro.

Paralisação ilegal

A greve dos petroleiros da Petrobras, que já entra em seu 18º dia, foi declarada ilegal e abusiva pelo Tribunal Superior do Trabalho (TSJ).

As entidades sindicais foram notificadas e a estatal espera que os empregados retornem ao trabalho nesta terça-feira.

Balanços

Hoje é mais um dia cheio para o noticiário corporativo, com a previsão de divulgação dos resultados de IRB Brasil, Minerva Foods, Ecorodovias, Engie Brasil, Energias do Brasil (EDP), Iguatemi e Smiles.

Lá fora, hoje é dia de conhecer os resultados do Walmart.

Confira alguns dos últimos resultados divulgados:

  • Magazine Luiza teve um recuo de 11% no lucro líquido na base anual, somando R$ 168 milhões no 4º trimestre. Mas, no consolidado do ano, a companhia atingiu um ganho de R$ 924,8 milhões, alta de 58%.
  • Itaúsa entregou lucro líquido de R$ 3,4 bilhões no 4 trimestre, uma alta de 37,6%
  • Guararapes teve um lucro 56,5% menor no 4º trimestre, de R$ 440,6 milhões.
  • Cyrella reverteu prejuízo no 4º trimestre e lucrou 38 milhões. O lucro do ano quase duplicou e foi a R$ 96,7 milhões.

Agenda

Enquanto a agenda de divulgações corporativas está cheia, a de indicadores econômicos está mais fraca. Para hoje está previsto as prévias do IPC-Fipe e do IGP-M (8h)

Fique de olho

  • O Bradesco anunciou o pagamento de dividendos complementares no valor de R$ 0,640 por ação PN e R$ 0,582 por papel ON.
  • Conselho da Itaúsa aprovou pagamento de dividendo adicional de R$ 0,2260 por ação e JCP de R$ 0,2174. O pagamento acontece em março.
  • Mais uma empresa interessada em entrar na bolsa. Agora foi a vez da Almeida Junior, empresa de shopping centers, pediu à CVM autorização para o IPO.
  • Conselho das Lojas Americanas autorizou o aumento de capital em R$ 229 milhões.
  • Braskem entrou em acordo com o MPT para encerrar ação civil pública e bloqueio de R$ 2,5 bilhões do caixa.
  • Diretora de governança da Eletrobras, Lúcia Maria Martins Casasanta , renunciou.
  • Geração de caixa operacional da Oi ficou negativa em R$ 331 milhões em dezembro.
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies