2020-03-17T08:48:38-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Mercados hoje

Cenário incerto mantém alta volatilidade nos mercados

Nas primeiras horas do dia, o mercado futuro em Wall Street indicava um dia diferente, mas a tendência de recuperação se dissipou, o que deve ser mais um dia de grande volatilidade.

17 de março de 2020
8:08 - atualizado às 8:48
Imagem: Shutterstock

Os investidores ainda digerem a atuação emergencial do Federal Reserve (o banco central americano) pela segunda vez em menos de duas semanas. A preocupação com o cenário do coronavírus pelo mundo também segue sendo um dos principais pontos de tensão.

O pronunciamento do presidente Donald Trump azedou de vez o sentimento nos mercados ontem. Ele admitiu a gravidade do coronovavírus e a possibilidade dos Estados Unidos entrarem em uma recessão, mesmo com as ações do Federal Reserve e outros bancos centrais pelo mundo.

O mercado acionário americano renovou mais um recorde negativo e teve o seu pior dia desde 1987, com as bolsas em quedas superiores a 12%. As bolsas asiáticas fecharam sem uma direção definida, com as bolsas sul-coreanas e da Taiwan foram as mais afetadas.

Agora, os investidores esperam novas ações que possam segurar os mercados globais e minimizem o impacto do vírus na economia.

Nas primeiras horas do dia, o mercado futuro em Wall Street indicava um dia diferente, mas a tendência de recuperação se dissipou, o que deve ser lido como mais um dia de grande volatilidade.

Durante a madrugada, a negociação dos índices futuros chegou a ser interrompida. Dessa vez, a razão foi terem atingido o limite de alta, de 5%. Mas após a retomada das negociações a alta perdeu fôlego e passou a operar até mesmo no negativo. No momento, os índices futuros operam com alta de cerca de 1% em Wall Street.

O pregão europeu até que tentou, mas o dia que prometia ser de recuperação também se dissipou nas primeiras horas. Uma das razões de pessimismo local está na pesquida ZEW, da Alemanha. O índice, que mede expectativas econômicas caiu -49,5, muito pior do que o esperado pelos analistas.

Vem mais um por aí?

Seguindo o exterior tenso e analisando as tensões políticas em território nacional, ontem a bolsa brasileira apertou o botão do pânico pela 5ª vez neste mês.

O circuit breaker foi acionado logo na abertura do mercado. No fim do dia, o principal índice da bolsa brasileira derreteu 13,92% ontem, aos 71.168,05 pontos.

O dólar fechou o dia fechou acima de R$ 5,00 pela primeira vez, após alta de 4,90% (cotado a R$ 5,052).

No Brasil, muito se fala sobre a forma como o governo está lidando, com o foco sendo o despreparo de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro para endereçar os problemas causados pela doença.

Na noite de ontem, o presidente Bolsonaro instituiu o Comitê de Crise para monitorar o vírus. Por enquanto, o país ainda patina para tentar evitar a propagação do vírus.

Vacina

Ontem, o governo divulgou um pacote de R$147,3 bilhões para combater o vírus. No pacote da equipe econômica está previsto a antecipação do 13º do INSS, em duas parcelas. Os contemplados são os aposentados e pensionistas. A primeira delas sendo em abril (R$ 23 bilhões) e maio (R$ 23 bilhões).

Além disso, o governo também conta com a inclusão de R$ 3,1 bilhões no pagamento do Bolsa Família, ao aumentar o número de contemplados.

O recebimento de recursos do FGTS e empresas do Simples Nacional também foram adiados e totalizam R$ 33,1 bilhões.

PIS/PASEP não sacado será transferido para o FGTS, que permitirá uma nova rodada de saque. O DPVAT (R$ 4,5 bilhões) será tranferido para o SUS.

Durante o anúncio o ministro da Economia afirmou que novas medidas podem ser tomadas em 24 horas.

Para economistas, o pacote anunciado pelo governo tem um efeito limitado e vão na contramão do mundo. Enquanto lá fora a norma parece ser incetivo fiscal, aqui as medidas envolvem a suspensão temporária de impostos.

Na berlinda

As empresas aéreas são as mais afetadas pelas medidas de proteção contra o coronavírus.

Ontem, a Azul declarou uma redução da sua capacidade. A Gol seguiu a mesma linha e anunciou uma redução de até 70% até julho.

Agenda

O Brasil enfrenta um dia fraco de diivulgações. O destaque fica para o início da reunião do Copom e os dados regionais de inflação.

Lá fora, o índice Zew alemão abriu o dia e é seguido pela reunião dos líderes da União Europeia. Nos Estados Unidos, vendas do varejo e produção industrial de fevereiro dão o tom da temperatura da economia americana.

Tá barato

Com a bolsa brasileira se desvalorizando mais de 30% desde o começo do ano, muitas empresas estão enchendo o carrinho e anunciando programas de recompras. Depois de Renner, Sinqia, Banco Inter e Cyrela, agora foi a vez da Marfrig e Cosan aprovarem programas de recompra.

Fique de olho

  • Energisa MT aprovou aumento de capital social, passando de R$ 1,514 bilhão para R$ 1,673 bilhão.
  • Banrisul irá prorrogar empréstimos
  • Localiza aprovou a compra da startup Mobil7
  • Renner aprovou pagamento de juros sobre capital próprio de R$ 0,073 por ação.
  • A Vale informou que suspenderá por quatro semanas as operações na mina de Voisey's Bay, no Canadá.
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

PROVENTO EM DÓLAR

Aura Minerals (AURA33) anuncia dividendos e programa de recompra de BDRs — veja o que muda para os acionistas

O pagamento chegará bem a tempo para o Natal dos investidores nacionais, mas para ter direito é preciso possuir os ativos em 9 de dezembro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa perto de perder os 100 mil pontos, Petrobras na mira de Paulo Guedes e outros destaques do dia

A dinâmica dos mercados globais nos últimos dias lembra muito os primeiros momentos de incerteza que marcaram o início da pandemia do coronavírus, no início de 2020. A covid-19 não é mais uma doença desconhecida e as vacinas já estão disponíveis no mercado, mas a desigualdade na distribuição de imunizantes e a recusa de muitos […]

FECHAMENTO DO DIA

Racha no Senado e chegada de ômicron aos Estados Unidos levam o Ibovespa a renovar as mínimas do ano (mais uma vez); dólar sobe

Embora o dia tenha começado positivo para o Ibovespa e as demais bolsas globais, a variante ômicron e a dificuldade de aprovar a PEC dos precatórios azedaram os negócios

CRYPTO NEWS

Aprenda com o bitcoin: não perca o timing com a próxima promessa cripto

O mercado de criptomoedas tem colocado alguns sorrisos nos rostos de quem vem investindo nessa classe de ativos

RECEITAS EM ALTA

Acredite se quiser! Governo pode ter primeiro superávit primário desde 2013 ainda neste ano

A notícia surpreende num momento em que um dos maiores temores do mercado financeiro é justamente o descontrole das contas públicas