Menu
2020-08-06T08:15:48-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Impasse na negociação do novo pacote de estímulos nos EUA impõe cautela aos negócios

Republicanos e democratas parecem longe de um acordo sobre o novo pacote de estímulos nos Estados Unidos. No Brasil, os investidores devem repercutir o novo corte na taxa básica de juros

6 de agosto de 2020
8:09 - atualizado às 8:15
Ibovespa mercados queda
Imagem: Shutterstock

Enquanto republicanos e democratas parecem longe de firmar um acordo em torno do novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos, os mercados internacionais optam pela cautela.

No Brasil, os investidores devem repercutir o novo corte na taxa básica de juros e o comunicado do Banco Central, que afirmou que o espaço para novos cortes é pequeno. Confira aqui como ficam as suas aplicações com a nova taxa.

Impasse nas negociações

A aversão ao risco é o que predomina nos mercados nesta manhã.

A expectativa por um novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos dá lugar ao sentimento de aversão ao risco, já que republicanos e democratas parecem longe de um acordo.

A relação entre Estados Unidos e China também é um foco de cautela no radar. Mike Pompeo, secretário de Estado americano, voltou a criticar o país asiático e anunciou restrições a companhias chinesas. Segundo Pompeo, a medida visa proteger os dados dos cidadãos americanos.

Com esse cenário, as bolsas asiáticas tiveram um comportamento misto durante a madrugada.

Revisando a trajetória

Nas bolsas europeias, predomina o sinal negativo nesta manhã. No velho continente, as últimas declarações do Banco da Inglaterra - que mostram que a economia britânica não deve se recuperar antes do fim de 2021 -azedam os negócios. Em Nova York, os índices futuros também operam no vermelho.

Refletindo o Copom

A expectativa por novos pacotes de estímulos fiscais no exterior e a projeção de um novo corte na Selic levaram o Ibovespa a fechar o dia em alta de 1,57%, aos 102.801,76 pontos. O dólar também fechou o dia em alta de 0,14%, aos R$ 5,2930.

Ontem, após o fechamento do mercado, o Banco Central anunciou o nono corte consecutivo da taxa básica de juros. A Selic caiu 0,25 ponto percentual, indo a 2%. Em comunicado, a instituição sinalizou o fim dos cortes no juros, ainda que dando a entender que caso um novo corte ocorra, ele dependerá de outros fatores.

De olho nos bancos

Está marcada para a tarde desta quinta-feira (06) a votação do projeto de lei que limita as taxas de juros do cheque especial e do cartão de crédito no Senado. A pauta deve mexer com os papéis das companhias do setor financeiro.

Balanços

A temporada de balanços segue agitada. Confira os últimos números divulgados:

  • A Braskem teve um prejuízo líquido bilionário, revertendo o lucro líquido do mesmo trimestre de 2019. A perda foi de R$ 2,476 bilhões.
  • A AES Tietê registrou crescimento de 236% no lucro líquido do segundo trimestre de 2020 na comparação com igual período de 2019. O lucro alcançou R$ 119 milhões.
  • A SulAmérica, companhia do ramo de seguros, registrou lucro líquido de R$ 498,3 milhões no segundo trimestre de 2020. A cifra marca alta de 91% em relação ao mesmo período do ano passado.

Agenda

No Brasil, temos a divulgação da Pnad Contínua (9h), com a taxa de desemprego do último trimestre.

Nos Estados Unidos, o destaque é o número de pedidos de auxílio-desemprego (9h30) da semana.

Fique de olho

  • Banco do Brasil e Itaú anunciaram corte de juros após decisão do Copom.
  • Petrobras teve recorde de produção no campo de Búzios em julho, de 615 mil barris por dia.
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Números da pandemia

Número de óbitos por covid-19 passa de 435 mil; casos passam de 15,6 milhões

Mais de mil mortes e 40 mil novos casos foram registrados nas últimas 24 horas

Cripto

Musk dá a entender que Tesla pode se desfazer de Bitcoins que já recebeu

Comentário sobre a criptomeda foi feito em interação em rede social.

Trilhões em jogo

Ao defender pacote, Biden diz que EUA precisam de infraestrutura confiável

O projeto sofre oposição, entretanto, até mesmo de alguns meses do partido do presidente

Força-maior

Com morte de Covas, Ricardo Nunes assume definitivamente a prefeitura de São Paulo

Vice estava no cargo desde que Covas licenciou-se no início de maio; ele decretou luto oficial de 7 dias pela morte do prefeito

Ainda no papel

Queiroga diz que ministério estuda campanha de testagem contra covid-19

Botucatu abriu hoje vacinação em massa da população para pesquisa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies