Menu
2020-08-06T08:15:48-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
esquenta dos mercados

Impasse na negociação do novo pacote de estímulos nos EUA impõe cautela aos negócios

Republicanos e democratas parecem longe de um acordo sobre o novo pacote de estímulos nos Estados Unidos. No Brasil, os investidores devem repercutir o novo corte na taxa básica de juros

6 de agosto de 2020
8:09 - atualizado às 8:15
Ibovespa mercados queda
Imagem: Shutterstock

Enquanto republicanos e democratas parecem longe de firmar um acordo em torno do novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos, os mercados internacionais optam pela cautela.

No Brasil, os investidores devem repercutir o novo corte na taxa básica de juros e o comunicado do Banco Central, que afirmou que o espaço para novos cortes é pequeno. Confira aqui como ficam as suas aplicações com a nova taxa.

Impasse nas negociações

A aversão ao risco é o que predomina nos mercados nesta manhã.

A expectativa por um novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos dá lugar ao sentimento de aversão ao risco, já que republicanos e democratas parecem longe de um acordo.

A relação entre Estados Unidos e China também é um foco de cautela no radar. Mike Pompeo, secretário de Estado americano, voltou a criticar o país asiático e anunciou restrições a companhias chinesas. Segundo Pompeo, a medida visa proteger os dados dos cidadãos americanos.

Com esse cenário, as bolsas asiáticas tiveram um comportamento misto durante a madrugada.

Revisando a trajetória

Nas bolsas europeias, predomina o sinal negativo nesta manhã. No velho continente, as últimas declarações do Banco da Inglaterra - que mostram que a economia britânica não deve se recuperar antes do fim de 2021 -azedam os negócios. Em Nova York, os índices futuros também operam no vermelho.

Refletindo o Copom

A expectativa por novos pacotes de estímulos fiscais no exterior e a projeção de um novo corte na Selic levaram o Ibovespa a fechar o dia em alta de 1,57%, aos 102.801,76 pontos. O dólar também fechou o dia em alta de 0,14%, aos R$ 5,2930.

Ontem, após o fechamento do mercado, o Banco Central anunciou o nono corte consecutivo da taxa básica de juros. A Selic caiu 0,25 ponto percentual, indo a 2%. Em comunicado, a instituição sinalizou o fim dos cortes no juros, ainda que dando a entender que caso um novo corte ocorra, ele dependerá de outros fatores.

De olho nos bancos

Está marcada para a tarde desta quinta-feira (06) a votação do projeto de lei que limita as taxas de juros do cheque especial e do cartão de crédito no Senado. A pauta deve mexer com os papéis das companhias do setor financeiro.

Balanços

A temporada de balanços segue agitada. Confira os últimos números divulgados:

  • A Braskem teve um prejuízo líquido bilionário, revertendo o lucro líquido do mesmo trimestre de 2019. A perda foi de R$ 2,476 bilhões.
  • A AES Tietê registrou crescimento de 236% no lucro líquido do segundo trimestre de 2020 na comparação com igual período de 2019. O lucro alcançou R$ 119 milhões.
  • A SulAmérica, companhia do ramo de seguros, registrou lucro líquido de R$ 498,3 milhões no segundo trimestre de 2020. A cifra marca alta de 91% em relação ao mesmo período do ano passado.

Agenda

No Brasil, temos a divulgação da Pnad Contínua (9h), com a taxa de desemprego do último trimestre.

Nos Estados Unidos, o destaque é o número de pedidos de auxílio-desemprego (9h30) da semana.

Fique de olho

  • Banco do Brasil e Itaú anunciaram corte de juros após decisão do Copom.
  • Petrobras teve recorde de produção no campo de Búzios em julho, de 615 mil barris por dia.
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Judiciário

Celso de Mello antecipa saída e acelera sucessão no STF

Com saída, abre-se a primeira vaga para indicação do presidente Jair Bolsonaro.

Mais lidas

MAIS LIDAS: De bolso cheio para brigar contra todos

Na semana em que o Seu Dinheiro completou dois anos no ar, refleti sobre quanta água rolou em tão pouco tempo. Foram muitos acontecimentos relevantes para os mercados, como eleição presidencial, guerra comercial de China e Estados Unidos, aprovação da Reforma da Previdência e a chegada do coronavírus. A Julia Wiltgen levantou o ranking de […]

Aviação regional

Governo quer licitar cinco blocos de aeroportos na Amazônia Legal

Pontapé inicial será no Amazonas, onde o governo espera transferir para uma empresa a operação de oito aeroportos regionais em 2022

Reforma Tributária

Cresce resistência a “nova CPMF”

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, avisou a interlocutores que a criação do imposto dificilmente passará no Congresso

Reforma Tributária

Dúvida é adotar desoneração da folha horizontal ou vertical

Há consenso sobre desonerar as empresas de tributos sobre os salários de quem ganha até um salário mínimo, mas forma ainda está em discussão no Executivo.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements