Menu
2020-01-03T13:02:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho na selic

Morte de general iraniano encerra chance de corte na Selic, diz economista-chefe da Necton

André Perfeito também afirma, em nota, que é preciso observar se o Planalto irá interferir em uma eventual alta da gasolina

3 de janeiro de 2020
12:59 - atualizado às 13:02
andre perfeito
André Perfeito, da Necton - Imagem: Necton/ Reprodução/ Youtube

As implicações da escalada das tensões entre Estados Unidos e Irã no preço do petróleo e na cotação do dólar "encerram", na opinião do economista-chefe da Necton, André Perfeito, as chances de haver novo corte da taxa básica de juros no Brasil devido às pressões inflacionárias "difusas".

O presidente americano, Donald Trump, autorizou um ataque ao aeroporto de Bagdá, no Iraque, na noite desta quinta-feira (2), que matou o general Qassim Soleimani, comandante das Forças Quds, uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã.

Perfeito também afirma, em nota, que é preciso observar se o Planalto irá interferir em uma eventual alta da gasolina. Além disso, outro ponto a ser monitorado, completa, é se o governo brasileiro irá se alinhar a Washington nesse conflito.

"Além de não fazer parte das nossas tradições diplomáticas (que sempre foram neutras e ambíguas quando se trata de assuntos dessa natureza), pode atrapalhar mais ainda nossa balança comercial", avalia.

A escalada da tensão entre Estados Unidos e Irã influencia os mercados nesta sexta-feira (3). O Ibovespa começou o dia em queda de 1,03%, aos 117.354,48 pontos, perdendo o patamar dos 118 mil pontos atingido ontem. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos

Até o momento, 2.356.640 pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A questão de Bolsonaro: ser ou não ser liberal

Ser ou não ser liberal. Eis a questão de Jair Bolsonaro. O presidente foi eleito com uma pauta de defesa das reformas, redução do tamanho do Estado e equilíbrio das contas públicas. O fiador desse discurso foi Paulo Guedes, que assumiu o comando da economia. O receituário foi seguido no primeiro ano de mandato, com […]

de olho nos números

Suzano, JBS, B3, Cyrela, Lojas Americanas, B2W, Hering: os balanços que vão mexer com o mercado nesta sexta

Balanços do segundo trimestre devem guiar os negócios no Ibovespa no último pregão da semana

Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

confiança com capitalização

Para presidente da Eletrobras, saída de Mattar não prejudica privatização

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse nesta quinta-feira, 13, que a saída do secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, não irá prejudicar a capitalização da empresa prevista para o ano que vem, e que confia que após debates com o Congresso Nacional, o processo seja aprovado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements