2020-08-21T16:47:35-03:00
Mercados hoje

Cautela externa se sobrepõe ao alívio em Brasília e puxa bolsa para baixo; dólar também é pressionado

Dúvidas sobre a velocidade da recuperação econômica e negociações frustradas entre Reino Unido e União Europeia azedam os mercados internacionais e limitam o alívio provocado pela manutenção do veto a reajuste dos servidores públicos

21 de agosto de 2020
10:39 - atualizado às 16:47
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O alívio provocado pela manutenção, ontem, do veto ao reajuste de alguns setores do funcionalismo público é insuficiente para levar o Ibovespa ao campo positivo nesta sexta-feira.

A cautela vista no exterior se sobrepõe ao noticiário local e tanto a bolsa brasileira quanto a taxa de câmbio estão sob pressão.

Uma melhora nas bolsas norte-americanas com dados acima da expectativa sobre a economia dos Estados Unidos aliviou um pouco a queda do Ibovespa, mas não foi o bastante para levá-lo ao território positivo.

Por volta das 16h45, o principal índice da B3 apresentava queda de 0,2%, aos 101.263 pontos, enquanto as bolas norte-americanas operam em leve alta.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Cenário externo estimula cautela

Na noite de ontem, a Câmara dos Deputados reverteu a decisão do Senado que derrubava o veto do presidente Jair Bolsonaro à possibilidade de reajuste salarial ao funcionalismo público até 2021.

A reação dos investidores brasileiros ao veto limita parcialmente as perdas causadas pelo cenário externo mais negativo, mesmo com a antecipação da decisão no pregão de ontem - o que levou o Ibovespa a encerrar a quinta-feira no campo positivo.

No exterior, a cautela tem origem nos sinais mistos da recuperação econômica na Europa. O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da zona do euro veio abaixo do esperado - caindo de 54,9 em julho para 51,6 em agosto.

No Reino Unido, a reação ao número foi positiva - o PMI composto chegou ao maior nível em 82 meses, subindo de 57 em julho para 60,3 em agosto. As vendas no varejo também surpreenderam no país - com uma alta de 3,6% ante previsão de 1,4%.

Além dos resultados abaixo do esperado, as bolsas no continente europeu também refletem o fiasco na nova etapa de negociações entre Reino Unido e União Europeia.

As partes não progrediram na sétima rodada de negociações sobre um acordo comercial que passa a valer após o término do período de transição do Brexit. Assim, os principais índices de ações da Europa fecharam em queda.

No entanto, as bolsas americanas se recuperaram após a divulgação do PMI composto dos Estados Unidos. Segundo a IHS Markit, o índice avançou a 54,7 em agosto, acima das projeções dos analistas.

Dólar e juro

Enquanto o Ibovespa patina, o dólar mantém-se em alta refletindo a aversão ao risco no exterior. O Banco Central interveio, vendendo US$ 650 milhões no mercado à vista, mas sem conseguir com que o dólar deixasse apenas temporariamente a faixa dos R$ 5,60.

Por volta das 16h45, a moeda norte-americana subia 0,98%, cotada a R$ 5,6066.

Já os contratos de juros operam em leve queda desde o início da sessão, especialmente nos vencimentos mais longos, refletindo o alívio dos investidores com relação ao futuro fiscal do Brasil depois da manutenção do veto de Bolsonaro pela Câmara.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,790% para 2,800%;
  • Janeiro/2023: de 3,990% para 3,970%;
  • Janeiro/2025: de 5,800% para 5,800%;
  • Janeiro/2027: de 6,820% para 6,830%.
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

FIM DA SUSPENSÃO

Volta do sistema do Banco Central para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos já tem data marcada; veja quando o SVR estará novamente no ar

Quem tiver valores a receber também será informado sobre a data em que poderá solicitar a transferência dos recursos para sua conta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa resiste em alta, as ofertas de ações da Arezzo e da Equatorial e uma pedra no sapato dos FIIs: veja as principais notícias desta quinta

Após o discurso duro do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na tarde de ontem, o que desencadeou uma forte queda nas bolsas americanas, hoje foi dia de ajuste nas bolsas globais. O Ibovespa começou o dia novamente com uma alta substancial, ainda movido pela entrada de recursos estrangeiros na bolsa brasileira, aproveitando-se dos descontos […]

OLÉ!

Apple dribla crise de chips e justifica protagonismo entre big techs com trimestre histórico; confira desempenho da maçã e a reação do mercado

Os últimos três meses do ano são de extrema importância para a empresa, pois fornece a Wall Street uma visão de como seus produtos podem se comportar no ano seguinte

Fechamento Hoje

Em dia de ajuste pós-Fed, Ibovespa fecha em alta de mais de 1% e testa os 113 mil pontos; dólar cai

Piora em NY chegou a desacelerar as altas na bolsa brasileira, que conseguiu se recuperar na reta final do pregão

QUE GOLAÇO!

Token do Santos será o primeiro a pagar “dividendos” a investidor após negociação do atacante Yuri Alberto; entenda e saiba como receber

Revelado pelo Santos e destaque no Internacional, Yuri Alberto faz parte de uma cesta de atletas que podem gerar algum lucro para quem tiver os Tokens da Vila