Menu
2020-09-15T16:40:13-03:00
Ricardo Gozzi
mercado agora

Volátil, Ibovespa tenta manter-se em alta acompanhando otimismo externo com dados da China

Comentários de Bolsonaro sobre o Renda Brasil limitam ganhos no Ibovespa e pesam sobre o mercado de câmbio

15 de setembro de 2020
10:15 - atualizado às 16:40
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa abriu em alta nesta terça-feira repercutindo mais uma vez o otimismo derivado de sinais positivos vindos do exterior, mas passou a apresentar volatilidade depois de o presidente Jair Bolsonaro ter, na prática, sepultado o programa Renda Brasil antes mesmo de lançá-lo.

Em vídeo divulgado pela manhã em suas redes sociais para tratar do assunto, Bolsonaro declarou que "merece cartão vermelho" quem sugerir a possibilidade de congelamento de aposentadorias para financiar o Renda Brasil.

Os comentários de Bolsonaro limitaram o impulso proporcionado aos mercados financeiros internacionais pela melhora nos dados sobre as vendas no varejo e a produção industrial da China em agosto.

Com isso, os mercados europeus de ações fecharam em alta e as bolsas norte-americanas operaram no azul durante a maior parte do dia, cedendo parte dos ganhos na reta final da sessão.

Por volta das 16h40, depois de oscilar entre altas e baixas em meio a intensa volatilidade, o principal índice do mercado brasileiro de ações caía 0,13%, aos 100.146 pontos.

"O mercado não gostou inicialmente da fala do presidente Bolsonaro", observou André Perfeito, economista-chefe da Necton Corretora. "Muitos viram no vídeo um ataque ao ministro Paulo Guedes e isto elevou as tensões nas mesas", prosseguiu ele.

Na avaliação de Perfeito, entretanto, o presidente acerta ao encerrar a discussão sobre o Renda Brasil. "Ao tirar o Renda Brasil da mesa, acredito que abra espaço para a discussão de temas mais urgentes da agenda legisliativa e isto pode ser mais eficiente", avaliou.

Impacto do otimismo externo prevalece sobre o Ibovespa

A renovação do apetite por risco no exterior ocorre depois de duas semanas extremamente turbulentas nas quais investidores passaram a questionar o nível de preços de algumas classes de ativos, principalmente aqueles ligados ao setor de tecnologia.

Essa busca por risco aumentou ontem, lastreada pelo anúncio da retomada dos testes clínicos da vacina produzida pela AstraZeneca visando a conter a pandemia do novo coronavírus.

Além dos comentários de Bolsonaro, o otimismo externo concorre com um pouco de cautela às vésperas das decisões de política monetária dos bancos centrais do Brasil e dos Estados Unidos, mas tem sido suficiente para manter o Ibovespa em leve alta.

Entre os papéis negociados na B3, as ações da Minerva Foods destacam-se desde a abertura, operando em forte alta depois de a companhia ter informado o recebimento de uma proposta em que a subsidiária Athena é avaliada em US$ 1,5 bilhão.

Também chama a atenção a alta dos papéis da Braskem apesar de a petroquímica ter informado que a conta do evento geológico que levou ao afundamento do solo e rachaduras em edificações em Maceió crescerá em R$ 3,3 bilhões, podendo atingir um total de R$ 7,9 bilhões.

Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, observou que, apesar das provisões, o cenário para a Braskem está muito positivo. “A demanda está em crescimento, superando inclusive níveis anteriores à crise”, explicou ele. “Quanto ao fato relevante, a interpretação é de que o pior ficou pra trás. Agora é fazer o acerto e bola pra frente.”

Dólar e juro

O mercado de câmbio também repercutiu os dados provenientes da China na abertura do pregão, mas passou a subir em reação aos comentários de Bolsonaro para em seguida oscilar entre altas e baixas, sem firmar uma direção clara.

Por volta das 16h40, a moeda norte-americana subia 0,31%, cotada a R$ 5,2920.

Já os contratos de juros futuros abriram em leve baixa nesta terça-feira, mas também passaram a subir acompanhando o dólar e o noticiário local.

Enquanto isso, os investidores aguardam o resultado da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil (BCB), prevista para depois do encerramento do pregão de amanhã.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,810% para 2,870%;
  • Janeiro/2023: de 4,060% para 4,150%;
  • Janeiro/2025: de 5,930% para 6,020%;
  • Janeiro/2027: de 6,920% para 7,020%.
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Estrada do futuro

Como as empresas mentem para você sobre o crescimento exponencial

A palavra “exponencial” está batida. Todo mundo se diz exponencial. O Google é exponencial, a Amazon é exponencial… então toda empresa de tecnologia é exponencial? Não. Entenda as diferenças

Mais uma opção

Empresa protocola na Anvisa pedido para uso emergencial da Sputnik V

Neste domingo, Anvisa se reunirá para tratar de pedidos para uso de vacinas CoronaVac e a da AstraZeneca/Oxford

Seguro obrigatório

Pagamento de indenizações do DPVAT passa a ser feito pela Caixa

Banco agora é o responsável pela gestão dos recursos do seguro e pelo pagamento das indenizações. A medida começa a valer a partir desta segunda-feira

Sinal verde

Bolsonaro não deve mais barrar a Huawei no leilão do 5G no Brasil

Segundo fontes do Palácio do Planalto e do setor de telecomunicações, o banimento da empresa chinesa provocaria um custo bilionário com a troca dos equipamentos

Impasse

Guedes monta operação ‘apara arestas’ para manter Brandão à frente do Banco do Brasil

Por enquanto, o presidente do BB está no “limbo” na avaliação de funcionários do próprio banco, sem uma manifestação pública do presidente e de Guedes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies