Menu
2020-09-15T18:37:35-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Dano ambiental

Braskem: conta do afundamento de bairros em Maceió aumenta em mais R$ 3,3 bilhões

Incluindo o valor que a empresa já havia provisionado em medidas de compensação, a conta total para a Braskem pode chegar a R$ 7,9 bilhões

15 de setembro de 2020
11:45 - atualizado às 18:37
Fábrica da Braskem
Fábrica da Braskem em Mauá. - Imagem: Nilton Fukuda/ Estadão Conteúdo/AE

A conta do evento geológico que levou ao afundamento do solo e rachaduras em edificações em Maceió não para de subir para a Braskem. A petroquímica estima agora que as medidas para lidar com o caso custarão R$ 3,3 bilhões.

Esse valor é adicional aos R$ 4,6 bilhões já provisionados pela Braskem, que mantinha na capital de Alagoas uma atividade de mineração de sal-gema, insumo usado pela companhia. Ou seja, o total que a empresa pode gastar em medidas de compensação pelo dano ambiental pode chegar a R$ 7,9 bilhões.

No início do ano, a empresa controlada pela Odebrecht e pela Petrobras havia anunciado um acordo de R$ 2,7 bilhões para compensar moradores das regiões afetadas. Em julho, informou que gastaria mais R$ 1,6 bilhão em medidas de apoio e gastos para encerrar as atividades no local.

O anuncio não trouxe efeitos imediatos para as ações da Braskem (BRKM5). De forma até surpreendente, os papéis fecharam em alta de 1,41% na sessão de hoje do Ibovespa. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

A Braskem informou sobre os custos adicionais relacionados ao evento geológico de Maceió depois da conclusão de estudos técnicos especializados e independentes contratados pela companhia.

Com base nos potenciais impactos de curto prazo, a estimativa preliminar é que mais 800 imóveis deverão ser incluídos no programa de compensação financeira acertado no início do ano. Os estudos também trouxeram uma análise de cenários de áreas com potenciais impactos futuros na superfície no longo prazo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

A 38 dias da eleição

Trump anuncia nomeação de Barrett para a Suprema Corte

Nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, que hoje tem maioria Republicana.

Últimos ajustes

Guedes se reúne com líder do governo na Câmara para discutir Reforma Tributária

Segundo o deputado Ricardo Barros, na segunda-feira a proposta já estará fechada para uma rodada de discussão com os líderes da base governista no Congresso.

Em 2020

Pandemia tira R$ 12 bilhões em investimentos

Investimentos públicos em infraestrutura deverão ser 10% menores em relação ao estimado antes da pandemia de covid-19.

Entrevista

“A crise econômica será severa e prolongada”, diz de Bolle

Em novo livro, economista defende que é preciso romper com padrões estabelecidos de estratégia econômica – como o teto de gastos – para responder aos desafios trazidos pelo novo coronavírus.

FALTA DE PATRIOTISMO?

O Brasil é mesmo o pior país emergente para se investir?

A Bolsa russa cai 15% no ano, a mexicana 29% e a brasileira cai impressionantes 39%, todos em dólares.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements