Menu
2020-04-29T18:22:56-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Recuperação intensa

Dólar cai a R$ 5,35 e Ibovespa engata a terceira alta após o Fed cumprir o script do mercado

O Ibovespa subiu aos 83 mil pontos e o dólar teve novo alívio, repercutindo as sinalizações e acenos do Federal Reserve em sua decisão de política monetária

29 de abril de 2020
18:22
Selo Mercados FECHAMENTO Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Desde o início da semana, os investidores vinham traçando um cenário ideal para a decisão de política monetária do Fed, realizada nesta quarta-feira (29). E, considerando a nova rodada de alívio vista no Ibovespa, nas bolsas globais e no dólar à vista, as expectativas foram cumpridas à risca.

O índice brasileiro passou toda a sessão no campo positivo, mas chegou até a ganhar intensidade após às 15h, quando o Fed divulgou a manutenção da taxa de juros dos EUA na faixa de 0% a 0,25% ao ano. Ao fim do dia, o Ibovespa marcava 83.170,80 pontos, em alta de 2,29% — o terceiro pregão consecutivo no azul.

O dólar à vista não ficou para trás: a moeda americana terminou a sessão em forte baixa de 2,90%, a R$ 5,3552, e já acumula perdas de 5,41% apenas nesta semana.

  • Eu gravei um vídeo para explicar a dinâmica dos mercados nesta quarta-feira. Veja abaixo:

No exterior, o tom foi igualmente positivo: as bolsas americanas, que já operavam em alta desde a abertura, ampliaram ainda mais os ganhos a partir das sinalizações do Fed. Com isso, o Dow Jones (+2,21%), o S&P 500 (+2,66%) e o Nasdaq (+3,57%) tiveram avanços firmes ao fim da sessão.

É claro que a menor aversão ao risco do mercado em relação às turbulências políticas no Brasil também ajuda a criar um ambiente mais favorável aos ativos domésticos — especialmente o câmbio, que esteve particularmente pressionado nos últimos dias.

Mas, nesta quarta-feira, o exterior voltou a aparecer como principal fator e influência para o Ibovespa e o dólar, contribuindo para prolongar a sequência de alívio vista desde o começo da semana.

Fed cumpre o script

A manutenção dos juros nos EUA no patamar de 0% a 0,25% ao ano era amplamente esperada pelos investidores — as autoridades do Fed já haviam sinalizado no passado que não viam taxas negativas como adequadas para o país.

Assim, toda a expectativa dos investidores estava no tom a ser adotado no comunicado da decisão monetária e nas eventuais sinalizações a serem emitidas pelo presidente da instituição, Jerome Powell, na coletiva de imprensa que seria feita nesta tarde.

E, em ambos os casos, a postura do Fed agradou os investidores: a autoridade deu diretrizes claras quanto aos próximos passos e indicou a possibilidade de novos pacotes de estímulo serem adotados em breve, de modo a conter os impactos econômicos do surto de coronavírus

No comunicado, o BC americano disse estar comprometido a usar todos os instrumentos para apoiar a atividade no país, embora tenha ressaltado que o cenário é desafiador, com inúmeros riscos no curto prazo. O Fed ainda disse ver a manutenção dos juros nos níveis atuais até que se inicie uma retomada econômica.

E, na coletiva de imprensa, Powell disse as palavras mágicas: segundo o presidente da instituição, a economia americana pode precisar de mais suporte para que a recuperação seja robusta. Em outras palavras: a porta está aberta para mais pacotes de auxílio financeiro.

Gráfico mostrando o comportamento do Ibovespa nesta quarta-feira

O gráfico acima mostra que a reação dos investidores foi positivo às sinalizações do Fed. O índice passou o dia em alta, mas foi às máximas pouco depois das 15h — horário que coincide com a decisão de política monetária nos EUA e com o início da fala de Powell.

Essa esticada vista na etapa final do pregão foi suficiente, inclusive, para que o Ibovespa rompesse a faixa dos 83 mil pontos — um nível que não era atingido desde 11 de março.

Cautela e alívio

No Brasil, o noticiário referente ao cenário político continuou em primeiro plano para os investidores — e a notícia de que o ministro Alexandre de Moraes, do STF, suspendeu a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal, conforme desejado pelo presidente Jair Bolsonaro, trouxe algumas instabilidades às negociações.

Apesar disso, o clima foi de relativa tranquilidade nos mercados brasileiros, tendo em vista a permanência de Paulo Guedes à frente do ministério da Economia. Desde segunda-feira (27), quando Bolsonaro deu declarações públicas de apoio a ele, os agentes financeiros têm assumido uma postura mais aliviada em relação às instabilidades políticas.

Esse cenário ajuda a explicar o forte alívio visto no dólar à vista nesta semana — alguns operadores também citam a proximidade do fechamento da taxa Ptax de abril e a consequente pressão para reduzir a cotação da moeda americana como um fator de influência para a queda da divisa.

No mercado de juros, o dia foi de ajustes positivos nas curvas mais curtas após a forte baixa vista ontem. Mas, em linhas gerais, os investidores seguem apostando firme em mais cortes na Selic, de modo a estimular a atividade doméstica — o BC se reúne na próxima semana para decidir o futuro da taxa:

  • Janeiro/2021: de 2,82% para 2,83%;
  • Janeiro/2023: de 4,85% para 4,77%;
  • Janeiro/2025: de 6,62% para 6,44%;
  • Janeiro/2027: de 7,60% para 7,36%.

Balanços e mais balanços

No front corporativo, destaque para os diversos balanços que foram divulgados desde a noite de ontem. Em primeiro plano apareceu a Vale: a mineradora fechou o período entre janeiro e março deste ano com um lucro de US$ 239 milhões, revertendo parte das perdas contabilizadas há um ano.

Nesse contexto, os papéis ON da mineradora (VALE3) fecharam em alta de 4,75% nesta quarta-feira, e apareceram entre os destaques positivos do Ibovespa.

Outras integrantes do índice também reportaram seus números trimestrais, como Raia DrogasilCieloSmiles Weg — veja aqui o resumo dos resultados dessas companhias.

Top 5

Confira abaixo as cinco ações de melhor desempenho do Ibovespa nesta quarta-feira:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
CSNA3CSN ON9,03+15,62%
IRBR3IRB ON10,25+13,89%
COGN3Cogna ON5,59+12,25%
GOLL4Gol PN13,34+9,43%
USIM5Usiminas PNA5,06+8,43%

E as cinco maiores perdas do índice:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
MGLU3Magazine Luiza ON50,62-2,28%
RAIL3Rumo ON19,76-2,18%
KLBN11Klabin units17,55-2,58%
TAEE11Taesa units27,70-1,44%
RADL3Raia Drogasil ON108,58-1,24%
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Leilão do 5G

Decisão sobre 5G deve ficar para começo de 2021, diz embaixador brasileiro

Após pressões dos EUA contra a companhia chinesa Huawei no leilão do 5G, Nestor Forster afirma que decisão ‘não será tomada em Washington, mas em Brasília’

QUE CRISE?

Weg surpreende mais uma vez o mercado, com alta de 54% do lucro no 3º trimestre

Resultado vem muito acima das expectativas, diante da retomada da demanda por equipamentos

Esquenta dos mercados

Ibovespa tem pregão crucial depois de recuperar a marca dos 100 mil pontos

Investidores temem que riscos internos e externos limitem recuperação a um ‘bear market rally’

AINDA EM DIFICULDADES

IRB Brasil fecha agosto com prejuízo de R$ 65,4 milhões

Excluindo os efeitos de negócios descontinuados, a companhia apresentou lucro de R$ 73,8 milhões

EM ALTA

Petrobras: Produção média em 2020 deve superar expectativas

Crescimento da produção de petróleo e gás natural acima do esperado não tem resultado em estoques excessivos, diz companhia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies