Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-14T19:33:01-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
fechamento dos mercados

Ibovespa fecha em queda sob pressão de Vale e Itaú, enquanto dólar sobe com risco fiscal

Bolsas americanas recuam com possibilidade de lockdown se sobrepondo ao início da vacinação nos Estados Unidos; juros avançam

14 de dezembro de 2020
19:02 - atualizado às 19:33
Ibovespa mercados em queda
Os investidores devem apertar os cintos: o Ibovespa futuro abriu em forte queda hoje - Imagem: Shutterstock

O Ibovespa teve uma sessão instável nesta segunda-feira (14), descolando-se do bom humor externo que prevaleceu nas bolsas europeias, embora nos Estados Unidos apenas o índice de ações de tecnologia, o Nasdaq, tenha terminado o dia no azul, ignorando as boas perspectivas pela vacina e refletindo a possibilidade de lockdowns no país.

O principal índice acionário da B3 oscilou perto da estabilidade durante a maior parte da sessão, eventualmente firmando-se definitivamente no campo negativo para encerrar ali, em queda de 0,45%, aos 114.610 pontos, refletindo também o risco fiscal e, claro, o desempenho de seus principais componentes.

As quedas de Vale, Ambev e Itaú, além de Bradesco, pressionaram o Ibovespa em pontos, enquanto, na ponta ganhadora, papéis como os de Magazine Luiza, BTG Pactual e Banco do Brasil foram as grandes pressões de alta do índice.

No cenário doméstico local, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) entrou como o primeiro item na pauta do Senado na quarta (16). Com a sua aprovação, o governo não fica impedido de realizar gastos a partir de 1º de janeiro.

No entanto, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, não incluiu na pauta a apreciação de vetos relativos ao pacote anticrime e ao marco do saneamento, e a liderança da minoria do Congresso sinalizou que a oposição não vai votar a LDO sem os vetos faltantes, o que causa alguma aflição no mercado.

Além disso, o senador Alessandro Vieira, relator do projeto de auxílio emergencial, protocolou uma proposta de prorrogação do benefício até março.

"Estamos em um patamar em que o índice está mais sensível ao noticiário fiscal do que quando estávamos nos 105, 106 mil pontos", diz Gabriel Mota, operador de renda variável da RJ Investimentos.

"O mercado começa a ficar mais criterioso no sentido de o governo entregar coisas mais concretas", diz Mota, completando que o noticiário sobre fiscal e auxílio emergencial pesou hoje, à medida que o Ibovespa se aproxima mais do seu "preço justo" conforme o previsto por analistas do mercado.

No exterior, o tom fortemente positivo se exauriu, apesar das boas novas no front do combate ao coronavírus.

A Pfizer começou hoje a realizar as entregas de sua vacina contra o coronavírus nos EUA, o que a princípio elevou o otimismo de que os níveis crescentes de infecção possam ser controlados no futuro próximo, levando ao fim das restrições às atividades sociais e comerciais e aumentando o nível da atividade econômica.

O otimismo foi o motor inicial da sessão, levando o Dow Jones à sua máxima histórica no "intraday".

No entanto, a possibilidade de fechamento das atividades posta na mesa pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que alertou para a necessidade de novas medidas duras de restrição para frear a disseminação do vírus pesou no humor dos investidores e fez com que S&P 500 e Dow Jones terminassem o dia em queda.

Por sua vez, o Nasdaq, o índice de ações de tecnologia, que saíram como as grandes beneficiadas das medidas de isolamento social, foi o único dos principais índices acionários de Nova York a encerrar o dia no azul.

Quem sobe, quem desce

As ações da Vale — que sozinhas já representam 13% da carteira do Ibovespa — recuaram com a queda do minério de ferro, movimento que também impactou os papéis de siderúrgicas CSN ON e Usiminas PNA, que terminaram entre as principais quedas percentuais do índice.

A commodity negociada no porto de Qingdao recuou pela primeira vez em 11 sessões, marcando baixa de 4%.

Papéis da Petrobras terminaram mistos, com Petrobras ON em leve recuo de 0,3%, e Petrobras PN, em ganho de 0,2%. As ações do Itaú, outra blue chip que tem participação de 7% na carteira do Ibovespa, caíram mais fortemente (1,2%), indicando uma realização por parte de investidores estrangeiros, bem como as da Ambev (-1,2%).

Os papéis da Cogna lideraram as quedas percentuais, apesar da reação inicial positiva à nova projeção da companhia de que irá retomar o Ebitda de 2019 em 2024.

Veja as principais quedas:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
COGN3Cogna ON             5,01-5,47%
SBSP3Sabesp ON           45,26-4,09%
YDUQ3Yduqs ON           33,79-4,01%
CSNA3CSN ON           27,21-3,68%
AZUL4Azul PN           39,54-2,90%

Na ponta positiva, as ações de BTG e Magazine Luiza lideraram as altas do Ibovespa. A sessão foi positiva também para as construtoras do índice, como MRV e EZTEC. Confira os principais ganhos percentuais:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
BPAC11BTG Pactual units           86,085,49%
MGLU3Magazine Luiza ON           24,054,61%
BRDT3BR Distribuidora ON           22,223,69%
UGPA3Ultrapar ON           23,683,18%
EZTC3EZTEC ON           45,262,75%

Dólar e juros sobem de olho em risco fiscal

A percepção de risco da parte de agentes financeiros em relação a um descontrole das contas públicas pressionou a moeda americana e elevou os juros futuros nesta segunda, embora estes tenham terminado a sessão distantes das suas máximas.

O Dollar Index (DXY), que compara o dólar a rivais fortes como euro, libra e iene, continuou a se enfraquecer, registrando queda de 0,3% para 90,71 agora, mantendo-se nos menores níveis desde abril de 2018.

No entanto, comparado à maior parte das divisas emergentes, o dólar se fortaleceu — e foi este o caso também contra o real. No fim do dia, a moeda americana avançou 1,5%, cotada aos R$ 5,1228. No início da sessão, o dólar até chegou a apontar queda firme, de 0,7%, para R$ 5,01.

Apesar da alta, o dólar continua nos menores níveis em seis meses frente ao real. No mês, tem baixa de 4,2% — no ano, entretanto, ainda registra alta de 28%.

Os juros futuros, por sua vez, fecharam em alta, mas se distanciaram das máximas vistas mais cedo.

Os avanços ainda assim foram leves, de 3 pontos-base (0,03 ponto percentual) em taxas intermediárias e longas, como aquelas para os contratos de janeiro/2023 e janeiro/2025.

"A política pesou um pouco com os temores de não votarem LDO", diz Camila Abdelmalack, economista-chefe da Veedha Investimentos.

Veja as taxas de fechamento dos principais vencimentos:

  • Janeiro/2021: de 1,904% para 1,908%
  • Janeiro/2022: de 3,00% para 3,03%
  • Janeiro/2023: de 4,33% para 4,36%
  • Janeiro/2025: de 5,90% para 5,93%

No cenário macro, a atividade econômica mostrou novamente frustração das expectativas.

Ainda pela manhã, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma espécie de prévia do PIB, apontou crescimento de 0,86% da economia em outubro.

Foi o sexto avanço mensal consecutivo, mas a leitura veio abaixo da mediana das estimativas de 28 instituições financeiras consultadas pelo Projeções Broadcast, que apontava para um crescimento de 1,10% do indicador. Todas as projeções indicavam expansão, da faixa 0,40% a 2,0%.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Casamento legal

Cade mantém aprovação de compra de fatia da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3)

A conselheira que havia pedido a reabertura da análise da operação mudou de posição e desistiu da reavaliação

SEGURADORA EM APUROS

Vítima de ataque cibernético, Porto Seguro (PSSA3) diz ter restabelecido canais após quase uma semana de instabilidade

Corretores ouvidos pela reportagem disseram que, nos últimos dias, os sistemas da seguradora apresentaram problemas

CRYPTO NEWS

Cotação do bitcoin (BTC) bate recorde histórico — o que fazer com a criptomoeda a partir de agora?

Depois de alguns meses sendo um investimento “ruim”, porque teve 50% de queda, o bitcoin volta a ganhar os holofotes do mercado e as manchetes da mídia especializada

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Auxílio Brasil, recorde do bitcoin, balanço da Tesla e produção da Vale: confira as principais notícias do dia

Com a temporada de balanços americana trazendo resultados animadores, o empurrãozinho em direção a um dia de ganhos poderia ter sido maior, mas não tem como negar que a grande pedra no sapato do investidor brasileiro é o novo programa social pretendido pelo governo federal. O saldo final do pregão de hoje foi positivo, mas […]

Problemas nas refinarias?

Com ameaça de desabastecimento no radar, produção da Petrobras (PETR4) recua 4,1% no 3º trimestre

Antes da divulgação do relatório, a petroleira já havia informado que não teria capacidade para atender, em sua totalidade, os pedidos por fornecimento de combustível em novembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies