Menu
2020-02-26T18:56:39-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Ibovespa no vermelho

Azul, Gol, Vale e Petrobras: os destaques (negativos) da bolsa nesta quarta-feira

As ações da Azul e da Gol despencaram mais de 13% e tiveram os piores desempenhos do Ibovespa, em meio às incertezas quanto aos impactos do coronavírus ao setor aéreo e à disparada do dólar

26 de fevereiro de 2020
15:33 - atualizado às 18:56
Azul
Imagem: Divulgação

O Ibovespa teve uma sessão amplamente negativa nesta quarta-feira (26), despencando 7% após a pausa de Carnaval — período em que os mercados globais despencaram, por causa do surto de coronavírus. Mas alguns papéis se destacaram negativamente na bolsa: foi o caso das companhias aéreas Gol e Azul, além de Vale e Petrobras.

Gol PN (GOLL4) fechou em forte queda de 14,31%, enquanto Azul PN (AZUL4) desabou 13,30% — os dois piores desempenhos do Ibovespa. Esses papéis foram fortemente afetados pela combinação entre a tensão global com o coronavírus e o dólar nas máximas.

Com a disseminação da doença para além das fronteiras da China, os investidores temem que o setor aéreo sofra com uma queda de demanda por viagens. Por mais que as duas companhias possuam uma atuação limitada fora do Brasil, ambas possuem parcerias com companhias de outros países, de modo a complementar suas malhas.

Assim, há o temor de que um "efeito dominó" impacte as empresas aéreas do mundo, dada a alta conectividade no setor. E, nesse cenário, Gol e Azul seriam diretamente afetadas.

Além disso, a disparada do dólar também impactou as duas companhias, já que uma parcela relevante da linha de custos de uma empresa aérea é dolarizada. Tudo isso por causa do combustível de aviação, que depende grandemente de duas variáveis: a cotação da moeda americana e o preço do petróleo.

Desta maneira, por mais que a commodity esteja em trajetória descendente nesta semana — tanto o Brent quanto o WTI caem mais de 9% desde segunda-feira —, o dólar cada vez mais alto acaba aumentando a pressão sobre o balanço de Gol e Azul. A moeda americana no segmento à vista fechou em alta de 1,11%, a R$ 4,4413, uma nova máxima nominal.

Voltando ao front das dúvidas quanto ao setor de turismo por causa do coronavírus, outra empresa que foi fortemente afetada é CVC ON (CVCB3), em baixa de 11,33% — o mercado acredita que a venda de pacotes de viagens para o exterior poderá cair, em meio à tensão relativa à doença.

Pressão nas exportadoras

O aumento súbito de casos de coronavírus fora da China gerou um aumento expressivo na aversão ao risco por parte dos investidores globais. Afinal, a doença traz incerteza no curto e médio prazo — ninguém sabe exatamente quais serão os desdobramentos do surto, tanto do ponto de vista de saúde pública quanto dos impactos à economia mundial.

Nesse cenário, as ações de empresas mais ligadas ao comércio internacional, sobretudo as exportadoras de commodities, passaram por um intenso ajuste negativo nesta quarta-feira. Há o temor de que a demanda por esses produtos poderá cair caso a economia global desacelere de maneira mais brusca.

As ações do setor de mineração e siderurgia apareceram na linha de frente das perdas nesta quarta-feira: CSN ON (CSNA3) caiu 10,89%, Metalúrgica Gerdau PN (GOAU4) recuou 11,89%, Usiminas PNA (USIM5) teve baixa de 10,36%, Vale ON (VALE3) desvalorizou 9,54% e Gerdau PN (GGBR4) fechou em queda de 10,47%.

Os papéis da Petrobras também sofreram, puxados pelo mau desempenho do petróleo: as ações ON (PETR3) recuaram 9,95%, enquanto as PNs (PETR4) tiveram perda de 10,05%. No segmento de papel e celulose, Suzano ON (SUZB3) e as units da Klabin (KLBN11) caíram 6,81% e 8,34%, respectivamente.

Top 10

Veja abaixo as dez maiores baixas do índice nesta quarta-feira — nenhum papel do Ibovespa fechou em alta hoje:

  • Gol PN (GOLL4): -14,31%
  • Azul PN (AZUL4): -13,30%
  • Metalúrgica Gerdau PN (GOAU4): -11,89%
  • CVC ON (CVCB3) -11,33%
  • CSN ON (CSNA3): -10,89%
  • Gerdau PN (GGBR4): -10,47%
  • Usiminas PNA (USIM5): -10,36%
  • Petrobras PN (PETR4): -10,05%
  • Petrobras ON (PETR3): -9,95%
  • Via Varejo ON (VVAR3): -9,86%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

mercados hoje

Ibovespa abre em alta de 1,39%, aos 79 mil pontos, seguindo Wall Street; dólar cai a R$ 5,08

Apetite ao risco é sustentado pela divulgação de preços ao produtor nos EUA e os números de pedidos de auxílio-desemprego no país – ambos melhores do que esperado por analistas

Se ligue nos prazos

Você ganhou mais 60 dias para declarar o imposto de renda. Mas por onde começar?

A Leão aliviou e você agora tem até o dia 30 de junho para prestar contas. Aproveite o período em casa e faça a sua declaração sem erros

gigante asiático

China teve sinais de recuperação no comércio externo em março, diz governo

Setor exportador chinês continua enfrentando obstáculos ligados à disseminação do coronavírus no exterior

de olho no ipca

Inflação desacelera para 0,07% em março, mas preço dos alimentos avança após coronavírus

Maior contribuição negativa foi do grupo dos transportes, que recuou 0,90% – a queda foi de 16,75% no item passagens aéreas, que, segundo IBGE, não necessariamente reflete a crise do coronavírus

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

13 notícias para você começar o dia bem informado

O Seu Dinheiro traz hoje uma entrevista com Sergio Werlang, um dos mentores do sistema de metas de inflação. Ele criticou a atuação do Banco Central durante a crise do coronavírus e vê espaço para juros menores. Hoje mesmo vamos conhecer os números da inflação de março e verificar os primeiros impactos do coronavírus e […]

efeitos da crise

Petrobras cancela datas de pagamento de dividendos com base no resultado de 2019

Segundo a estatal, o montante é de R$ 1,7 bilhão (R$ 0,233649 por ação ordinária e R$ 0,000449 por ação preferencial)

de olho na crise

Japão aprova pacote de quase US$ 1 trilhão

Como se esperava, o governo japonês também declarou estado de emergência por um mês em função da covid-19

aquisição em meio a crise

Totvs compra Wealth Systems por R$ 27 milhões

Segundo a companhia, serão R$16,7 milhões pagos à vista aos vendedores e R$10,3 milhões a serem pagos em fevereiro de 2021

Esquenta dos mercados

Véspera de feriado é marcada por otimismo com relação à crise do petróleo e covid-19

Opep+ se reúne virtualmente e expectativa é por um novo corte na produção, com resolução do impasse entre os países exportadores. No Brasil, o dia é marcado pela divulgação do IPCA de março

economista atento

Governadores negociam com o Congresso a ‘mãe de todas as bombas fiscais’, diz Marcos Lisboa

Presidente do Insper calcula em mais de R$ 150 bilhões o impacto para a União do projeto emergencial de socorro a Estados e municípios

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements