Menu
2019-10-22T12:04:43-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

Os principais índices de ações do mundo: quais são os “Ibovespas” das bolsas gringas?

Você sabe quais são os índices de ações internacionais mais importantes de se ficar de olho?

1 de novembro de 2019
5:30 - atualizado às 12:04

Os mercados do mundo todo são fortemente interligados, então não é só quem investe no exterior que precisa manter um olho no que está acontecendo lá fora. Quem investe na bolsa brasileira, por exemplo, já pode ter um gostinho de como vão ser as negociações num dia antes mesmo de o mercado abrir. Basta dar uma olhada no desempenho das bolsas asiáticas ou para onde apontam os índices futuros de Nova York. Mas você sabe quais são as principais bolsas do mundo e os índices de ações gringos mais importantes? É disso que eu vou falar neste vídeo:

Leia a transcrição do vídeo sobre os índices de ações estrangeiros mais importantes

Os índices de ações são carteiras teóricas de ações que seguem determinados critérios. Eles servem como parâmetro de desempenho médio do mercado ou de um setor econômico e ajudam os investidores a saber se a sua carteira está se saindo bem ou mal em comparação à média.

O principal índice de ações da bolsa brasileira é o Ibovespa, do qual eu já falei nesse outro vídeo. Mas além dele, existem vários outros índices baseados em diferentes critérios, como valor de mercado das empresas, pagamento de dividendos, setores, governança corporativa e sustentabilidade. Eu também já falei deles aqui.

Mas o Brasil não é uma ilha, então é interessante, mesmo para o investidor local, manter sempre um olho lá fora, nos principais índices das bolsas mais importantes do mundo.

E quais são os "Ibovespas" gringos? Bem, sem dúvida a gente precisa começar pela maior bolsa do mundo, a Bolsa de Nova York. O desempenho do seu principal índice, o S&P 500, tem forte influência no sobe e desce do Ibovespa por aqui. O S&P é composto pelas 500 empresas abertas mais importantes dos Estados Unidos.

Outro índice que a gente costuma olhar nas bolsas americanas é o Dow Jones, cujo nome completo é Dow Jones Industrial Average. Ele reúne ações de 30 grandes companhias abertas americanas negociadas tanto na NYSE, a bolsa de Nova York, quanto na Nasdaq, a bolsa onde se concentram as ações de empresas de tecnologia.

A própria Nasdaq tem um índice que contempla quase todas as ações listadas ali, mesmo que não tenham sede nos Estados Unidos: o Nasdaq Composite.

Na Europa, os principais índices de ações nacionais são o FTSE 100, composto pelas cem maiores empresas listadas na Bolsa de Londres, sejam elas britânicas ou não; o CAC-40, que reúne as 40 maiores empresas negociadas na Bolsa de Paris; e o DAX, composto pelas 30 maiores empresas negociadas na Bolsa de Frankfurt, na Alemanha.

Na Ásia, vale a pena ficar de olho no índice Nikkei, composto pelas 225 empresas mais importantes da bolsa de Tóquio, e nos índices chineses SSE Composite, da bolsa de Xangai, e Shenzhen Component, da bolsa de Shenzhen. Destaque também para o Hang Seng, principal índice da bolsa de Hong Kong, e para o Sensex, da bolsa de Mumbai, na Índia.

Além dos índices nacionais, pode valer a pena acompanhar índices regionais ou temáticos. Os índices MSCI, calculados pela Morgan Stanley Capital International, são muito utilizados como referência pra fundos de investimento ao redor do mundo.

Os mais populares são justamente aqueles que incluem ações importantes de países emergentes (MSCI Emerging Markets) e de países desenvolvidos (MSCI World e MSCI EAFE).

Outro índice regional importante é Euro Stoxx 50, que reúne as 50 principais ações da zona do euro.

Gostou do vídeo? Então não se esquece de se inscrever no canal do Seu Dinheiro no YouTube e clicar no sininho para receber as notificações. E pode deixar dúvidas e sugestões para outros vídeos no campo dos comentários.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Exile on Wall Street

Nado em água doce, sonhando com o mar

O rio corre para o mar. Em toda sua sabedoria interiorana, os filósofos João Mineiro e Marciano entendiam que essa é a frase que, com apenas seis palavras delineadas, resume a vida. “Você pode até não gostar, mas o rio corre para o mar…”. Se me permitem, se ainda dá tempo, eu adicionaria apenas duas […]

acordo conveniente

BR Distribuidora e Lojas Americanas fecham parceria em lojas de conveniência

Empresas vão formar uma nova empresa para explorar negócio de lojas dentro e fora dos postos de combustíveis

PEC emergencial

Receita Federal pode ficar sem recursos com desvinculação de gastos da PEC emergencial, dizem auditores

O gasto mínimo com saúde, educação e administração tributária é um dos pontos que encontra resistência no Congresso

O melhor do Seu Dinheiro

O futuro dos fundos imobiliários e uma estreia no Seu Dinheiro

Em janeiro do ano passado, a redação do Seu Dinheiro havia acabado de deixar o “coworking” onde ficou praticamente desde a estreia do site para alugar um espaço em um prédio comercial. Mas nem deu tempo de curtir o “sonho da sala própria”. Com a pandemia da covid-19, dois meses depois já estávamos todos em […]

INFLAÇÃO DO ALUGUEL

IGP-M sobe 2,53% em fevereiro e acumula alta de 5,17% em 2021

Em janeiro, indicador utilizado para reajustar contratos de aluguéis avançou 2,58%, segundo dados da FGV-Ibre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies