Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-02-20T18:01:47-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Balanço

Acabou a faxina? Veja como os analistas reagiram a (mais um) prejuízo da Via Varejo

Ações da rede dona das Casas Bahia e Ponto Frio reagem em queda moderada ao prejuízo de R$ 279 milhões no quarto trimestre do ano passado. Projeções da empresa para este ano ajudam a sustentar algum otimismo

20 de fevereiro de 2019
15:45 - atualizado às 18:01
Casas Bahia
Imagem: Wikimedia Commons

Os resultados do quarto trimestre da Via Varejo mais uma vez decepcionaram quem esperava por alguma reação depois de uma sequência de números abaixo do esperado. A rede dona das Casas Bahia e Ponto Frio registrou um prejuízo de R$ 279 milhões nos três últimos meses do ano passado, o segundo seguido, e revertendo o lucro de R$ 111 milhões no mesmo período de 2017.

A expectativa média dos analistas apontava para um lucro de R$ 202 milhões da Via Varejo no quarto trimestre, de acordo com dados da Bloomberg. A diferença entre a estimativa e a realidade se deu principalmente pela contabilização de despesas adicionais relacionadas ao processo de reestruturação da varejista.

As ações da Via Varejo (VVAR3) reagem em queda moderada ao resultado considerado bem ruim. Por volta das 15h30, os papéis eram negociados em queda de 1,52%, a R$ 5,20. No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,03%.

As projeções mais otimistas divulgadas pela Via Varejo para este ano ajudaram a sustentar algum otimismo. A empresa projeta um crescimento nas vendas “mesmas lojas” de 2 pontos percentuais acima da inflação e margem Ebitda ajustada superior a 6%.

Leia a seguir o que escreveram os analistas que acompanham a varejista, em relatório a clientes:

UBS - "A faxina agora acabou?"

Recomendação: Compra

Preço-alvo: R$ 8,50

"Os resultados do quarto trimestre foram mais fracos do que o esperado com um crescimento decepcionante das receitas e uma maior contração da margem bruta."

"As projeções para este ano estão em linha com as nossas estimativas e consistentes com nossa previsão de lucro de R$ 420 milhões."

BTG Pactual - "Um duro 2018"

Recomendação: Neutra

Preço-alvo: R$ 8,00

"A Via Varejo apresentou resultados fracos, com vendas de R$ 7,4 bilhões, alta anual de 1% e 5% abaixo das nossas estimativas."

"Apesar das iniciativas bem-vindas, a surpresa negativa com os resultados trimestrais e com os riscos de execução, alem do fato de as ações acumularem uma alta de 20% no ano, devem evitar uma grande reclassificação [para as ações] no curto prazo."

Goldman Sachs - "4º trimestre fraco em geral"

Recomendação: Venda

Preço-alvo: R$ 5,10

"Na nossa visão, o resultado bem abaixo do consenso apresentado pela Via Varejo no quarto trimestre deve mais do que compensar as projeções encorajadoras da companhia para 2019."

"Acreditamos que existe um risco para as projeções da empresa e as expectativas do mercado, dada a dificuldade persistente na integração dos sistemas (inicialmente era esperada para meados de 2018 e adiada para este ano) e os ventos contrários na concorrência no mercado online."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

FECHAMENTO DO DIA

Ações da Petrobras decolam, mas Brasília trava o caminho do Ibovespa; dólar sabe e bolsa fecha em queda

Sozinhas, as ações preferenciais (PETR4) e ordinárias da Petrobras representam quase 11% da carteira teórica do Ibovespa, mas nem mesmo um avanço de cerca de 10% dos papéis salvou a bolsa brasileira de fechar o dia no vermelho.  Os papéis da estatal se destacaram após a companhia divulgar os seus números do segundo trimestre. O […]

Vídeos

Apple ou Amazon? As principais Big Techs entregam resultados expressivos no segundo trimestre

Na semana passada, uma “enxurrada” de empresas americanas ligadas à tecnologia foram a mercado para divulgar o resultado do segundo trimestre. O analista da Empiricus, Enzo Pacheco, separou aqui as cinco melhores para analisar se vale a pena ou não investir nelas.

Antiga InfraCo

Unidade de fibra ótica da Oi (OIBR3) muda de nome para V.tal e sonha com IPO

O novo ativo já nasce com a maior infraestrutura de fibra ótica do Brasil e deve receber cerca de R$ 30 bilhões em investimentos nos próximos quatro anos

sinal verde

Câmara aprova texto-base de projeto que abre caminho para venda dos Correios; veja os próximos passos para a privatização

Aprovação do projeto representa uma vitória para a agenda de privatizações do governo Bolsonaro, mas acontece sob críticas da oposição

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies