Menu
2019-02-20T18:01:47-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Balanço

Acabou a faxina? Veja como os analistas reagiram a (mais um) prejuízo da Via Varejo

Ações da rede dona das Casas Bahia e Ponto Frio reagem em queda moderada ao prejuízo de R$ 279 milhões no quarto trimestre do ano passado. Projeções da empresa para este ano ajudam a sustentar algum otimismo

20 de fevereiro de 2019
15:45 - atualizado às 18:01
Casas Bahia
Imagem: Wikimedia Commons

Os resultados do quarto trimestre da Via Varejo mais uma vez decepcionaram quem esperava por alguma reação depois de uma sequência de números abaixo do esperado. A rede dona das Casas Bahia e Ponto Frio registrou um prejuízo de R$ 279 milhões nos três últimos meses do ano passado, o segundo seguido, e revertendo o lucro de R$ 111 milhões no mesmo período de 2017.

A expectativa média dos analistas apontava para um lucro de R$ 202 milhões da Via Varejo no quarto trimestre, de acordo com dados da Bloomberg. A diferença entre a estimativa e a realidade se deu principalmente pela contabilização de despesas adicionais relacionadas ao processo de reestruturação da varejista.

As ações da Via Varejo (VVAR3) reagem em queda moderada ao resultado considerado bem ruim. Por volta das 15h30, os papéis eram negociados em queda de 1,52%, a R$ 5,20. No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,03%.

As projeções mais otimistas divulgadas pela Via Varejo para este ano ajudaram a sustentar algum otimismo. A empresa projeta um crescimento nas vendas “mesmas lojas” de 2 pontos percentuais acima da inflação e margem Ebitda ajustada superior a 6%.

Leia a seguir o que escreveram os analistas que acompanham a varejista, em relatório a clientes:

UBS - "A faxina agora acabou?"

Recomendação: Compra

Preço-alvo: R$ 8,50

"Os resultados do quarto trimestre foram mais fracos do que o esperado com um crescimento decepcionante das receitas e uma maior contração da margem bruta."

"As projeções para este ano estão em linha com as nossas estimativas e consistentes com nossa previsão de lucro de R$ 420 milhões."

BTG Pactual - "Um duro 2018"

Recomendação: Neutra

Preço-alvo: R$ 8,00

"A Via Varejo apresentou resultados fracos, com vendas de R$ 7,4 bilhões, alta anual de 1% e 5% abaixo das nossas estimativas."

"Apesar das iniciativas bem-vindas, a surpresa negativa com os resultados trimestrais e com os riscos de execução, alem do fato de as ações acumularem uma alta de 20% no ano, devem evitar uma grande reclassificação [para as ações] no curto prazo."

Goldman Sachs - "4º trimestre fraco em geral"

Recomendação: Venda

Preço-alvo: R$ 5,10

"Na nossa visão, o resultado bem abaixo do consenso apresentado pela Via Varejo no quarto trimestre deve mais do que compensar as projeções encorajadoras da companhia para 2019."

"Acreditamos que existe um risco para as projeções da empresa e as expectativas do mercado, dada a dificuldade persistente na integração dos sistemas (inicialmente era esperada para meados de 2018 e adiada para este ano) e os ventos contrários na concorrência no mercado online."

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mais uma opção

Empresa protocola na Anvisa pedido para uso emergencial da Sputnik V

Neste domingo, Anvisa se reunirá para tratar de pedidos para uso de vacinas CoronaVac e a da AstraZeneca/Oxford

Seguro obrigatório

Pagamento de indenizações do DPVAT passa a ser feito pela Caixa

Banco agora é o responsável pela gestão dos recursos do seguro e pelo pagamento das indenizações. A medida começa a valer a partir desta segunda-feira

Sinal verde

Bolsonaro não deve mais barrar a Huawei no leilão do 5G no Brasil

Segundo fontes do Palácio do Planalto e do setor de telecomunicações, o banimento da empresa chinesa provocaria um custo bilionário com a troca dos equipamentos

Impasse

Guedes monta operação ‘apara arestas’ para manter Brandão à frente do Banco do Brasil

Por enquanto, o presidente do BB está no “limbo” na avaliação de funcionários do próprio banco, sem uma manifestação pública do presidente e de Guedes

IPO

Espaçolaser pode arrecadar até R$ 3 bilhões em estreia na B3

Maior rede de clínicas de depilação do País lançou ontem sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies