Menu
2019-09-08T09:14:46-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Ação cai 21% no ano

Suzano terá dificuldade para reduzir dívida com preço baixo da celulose

Guerra comercial entre Estados Unidos e China afetou a demanda por papel e embalagens no país asiático, o que resultou em uma acentuada redução da demanda por celulose, de acordo com a agência de risco Fitch

8 de setembro de 2019
9:14
Linha de produção da Suzano
Linha de produção da Suzano - Imagem: Clayton de Souza/Estadão Conteúdo

A guerra comercial entre Estados Unidos e China já faz "vítimas" entre as empresas brasileiras. A Suzano terá dificuldades para reduzir seus níveis de endividamento em meio à disputa entre os dois países, que afetou a demanda por celulose no país asiático.

A avaliação é da agência de risco Fitch, que revisou a perspectiva da nota de crédito da produtora de papel e celulose de estável para negativa. As ações da Suzano (SUZB3) sentem o reflexo da queda nos preços de seus produtos e acumulam uma queda de 21,3% neste ano. Nem mesmo a alta recente do dólar impulsionou os papéis da empresa, que exporta a maior parte da produção.

Para a Fitch, a Suzano precisa diminuir a dívida líquida, atualmente em US$ 13,7 bilhões (R$ 55,8 bilhões), para US$ 10 bilhões (R$ 40,7 bilhões) até o fim de 2021 para manter o nível de endividamento entre 2,2 vezes e 3,5 vezes o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização).

Além da guerra comercial, a demanda por celulose está fraca na Europa, o que aumentou os estoques e derrubou os preços da matéria-prima. Pelas projeções da Fitch, o índice de endividamento da Suzano em relação ao Ebitda atingirá 4,7 vezes em 2019, e a companhia não gerará fluxo de caixa significativo, o que deve resultar na manutenção da dívida líquida em torno de US$ 13 bilhões (R$ 52,9 bilhões).

A classificação de risco da companhia é "BBB-", o último nível dentro da escala de grau de investimento da Fitch. Ou seja, mesmo com a piora nas condições financeiras, a empresa tem uma nota melhor do que a do Brasil, atualmente em "BB-".

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

Free Solo: Ibovespa escala para perto da marca histórica

Com imagens de tirar o fôlego, o extraordinário documentário Free Solo conta a preparação do alpinista Alex Honnold para chegar ao topo do El Capitan, uma parede rochosa com quase 1000 metros de altura. Detalhe: a escalada é feita sem equipamentos de segurança. O filme vencedor do Oscar está disponível no Disney Plus. Mas quem não é […]

Respiro

E-commerce fatura R$ 7,72 bilhões com Black Friday e Cyber Monday em 2020

O valor representa aumento de 27,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

fechamento dos mercados

Ibovespa engata 5ª semana seguida de alta com Petrobras, Vale e aéreas

Índice local de ações não tinha sequência tão longa de ganhos semanais desde dezembro de 2019; dólar mantém trajetória de queda e juros longos se descomprimem de novo

duas semanas depois

Carrefour anuncia que vai deixar de usar seguranças terceirizados

Anúncio é uma resposta ao assassinato de João Alberto de Freitas – homem negro que foi espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre

Desde 2015

CVM faz comunicação recorde de indícios de crimes ao Ministério Público

De janeiro a setembro deste ano, a CVM enviou 260 comunicados de indícios de crimes financeiros ao Ministério Público.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies